Estudo inédito levantou dados sobre os crescentes conflitos entre os desejos dos funcionários e a tecnologia adotada pelas empresas


NOTÍCIAS EM DESTAQUE


  • Estudo inédito levantou dados sobre o conflito entre as tecnologias utilizadas no âmbito pessoal e no profissional.
  • Funcionários querem mais liberdade para escolher as plataformas que melhor atendem as suas necessidades.
  • Gestores de TI apontam questões como segurança, suporte e custos de aquisição como empecilhos para a adoção das tecnologias demandadas pelos funcionários.

SÃO PAULO, 17 de Março de 2011 – A Intel Corporation divulga os primeiros resultados de uma pesquisa inédita sobre o fenômeno que ficou conhecido como Consumerização da TI. A Consumerização é o fenômeno onde a incorporação de novas tecnologias ao ambiente de trabalho está sendo puxada pelos usuários, criando uma pressão sobre os gestores de TI. A pesquisa entrevistou tanto gestores de TI quanto funcionários com alta afinidade com a tecnologia, de empresas nos Estados Unidos e Inglaterra para descobrir quais são os efeitos do fenômeno da consumerização e como as gestores de TI devem lidar com eventuais conflitos.

 

A Consumerização acontece devido à rápida evolução e adoção das tecnologias de computação pessoal, o que está levando as pessoas, e não os departamentos de TI, a direcionar a adoção de novas tecnologia. As novas tecnologias estão aparecendo primeiro em equipamentos voltados para os consumidores, com uma evolução muito rápida, e sendo adotadas em larga escala por profissionais “antenados” com gadgets e novas tecnologias, como ferramentas de uso pessoal. Para estes profissionais, a tecnologia disponibilizada pela empresa deve ser equiparada à tecnologia que ele usa normalmente em sua casa. Quando isso não ocorre, estes profissionais começam a pressionar os departamentos de TI para ter a mesma agilidade e flexibilidade que eles possuem em casa. Isso coloca uma pressão nos gestores de TI para a adoção de novas tecnologias bem como na manutenção e na segurança das informações.

 

“Antigamente, tecnologias de ponta ou acesso a internet banda larga existiam apenas no âmbito corporativo. As empresas estavam na vanguarda e eram os grandes centros de introdução de novas tecnologias”, explica Maurício Ruiz, Diretor de Alianças para o Segmento Corporativo da Intel Brasil. “Hoje em dia, os avanços e adoção de tecnologias estão acontecendo com uma velocidade maior pelos consumidores, que adquirem computadores, telefones e serviços mais avançados do que os oferecidos pelo seu empregador”.

 

Em um estudo inédito conduzido pela Intel e pela Maritz Research, a Intel investigou o impacto da consumerização nos departamentos de TI e no comportamento dos funcionários. Dividida em três etapas, a pesquisa acompanhou o dia-a-dia de funcionários e departamentos de TI para entender quão graves são os conflitos gerados pelo fenômeno e que efeitos eles geram na produtividade da empresa.

 

Frustração com tecnologias “datadas” gera desconforto entre os colaboradores


O fenômeno da consumerização é especialmente sentido por jovens trabalhadores que possuem amplo conhecimento de tecnologia (geração Y), mas com o avanço acelerado dos gadgets para uso pessoal, a consumerização ganha força. 53% dos trabalhadores entrevistados concordam que seria benéfico para a empresa se esta fornecesse ferramentas mais parecidas com as que eles possuem em suas casas. 61% dos entrevistados da Geração Y, e 50% dos funcionários com mais de 30 anos acreditam que as tecnologias que eles usam para suas necessidades pessoais são mais eficientes e produtivas do que as oferecidas pela empresa. 65% dos entrevistados garantiram que perdem pelo menos uma hora por semana de produtividade por conta de tecnologias defasadas.

 

O estudo identificou várias das necessidades destes funcionários, que estão cada vez mais guiando as empresas na adoção de novas tecnologias:

 

  • Reciprocidade: Com novas e mais eficientes tecnologias de comunicação, as empresas esperam que seus funcionários estejam acessíveis de qualquer lugar, a qualquer hora. Em troca, os funcionários esperam ter possibilidade de escolha sobre o local e o horário de trabalho, bem como acesso a tecnologias que o permitam trabalhar remoto de forma eficiente.
  • Adaptação: Os funcionários esperam que seus empregadores adaptem-se as suas preferências em questões como sistema operacional ou aplicações, ao invés de ficarem presos ao padrão de soluções estabelecido pela TI.
  • Velocidade e Acesso: Os trabalhadores não tem paciência para ambientes restritos. Eles querem acessar rapidamente a informação que eles necessitam, quando eles a necessitam. Eles esperam que a TI se preocupe com questões como segurança, mas sem limitar a capacidade de acesso a informação.
  • Relevância: Uma das questões mais importantes levantadas pelo estudo, os funcionários desejam antes de tudo ser tradados como “adultos”, sem proteções ou limitações excessivas. Eles também querem suas opiniões levadas em conta no momento de decidir sobre novas tecnologias, ou ao menos liberdade para selecionarem a plataforma que mais lhes agrada.

A frustração dos colaboradores com as ferramentas tecnológicas oferecidas no ambiente de trabalho também afetam a percepção que estes têm de seus respectivos departamentos de TI, que são identificados como rígidos (52%), sovinas (49%), conservadores (52%) e atrasados (45%). O resultado é um conflito interno entre funcionários e gestores de TI. O estudo também identificou que 14% dos entrevistados já abandonou um emprego por conta de políticas restritivas para o uso de novas tecnologias.

 

Gestores de TI: A Tecnologia disponível não é usada em todo o seu potencial


Do outro lado do conflito estão os gestores dos departamentos de TI, que possuem uma visão muito diferente das necessidades da empresa e das ferramentas oferecidas. Embora 65% dos gestores entrevistados concordam que é do âmbito da TI resolver o problema da consumerização, a maioria acredita que existem outros caminhos para a resolução do conflito. 53% dos gestores entrevistados acreditam que treinamentos adequados para o uso da tecnologia atual seria mais eficiente do que a adoção de novas ferramentas, enquanto 36% creem que a tecnologia atualmente disponibilizada não tem todo o seu potencial utilizado. Por outro lado, apenas 36% dos gestores acreditam que seu departamento de TI está satisfatoriamente atualizado com as mais avançadas tecnologias, e a grande maioria deles acredita que algumas das restrições impostas pela TI aos funcionários podem efetivamente diminuir a produtividade destes.

 

O cenário para o gestor de TI, entretanto, é bastante complexo. Quando consideram a adoção de novas tecnologias ou de políticas para facilitar o uso de tecnologias pessoas no trabalho, a TI identifica três barreiras principais:

 

  • Segurança: O obstáculo mais mencionado na pesquisa é a questão da segurança: expandir as opções em termos de dispositivos, serviços ou softwares podem abrir novas brechas na segurança de todo o sistema da companhia. O tipo e a sensitividade das informações dentro de uma determinada companhia irá determinar sua capacidade de atender aos desejos dos funcionários por maior liberdade de escolher sua ferramenta de trabalho.
  • Necessidade de suporte: Se os funcionários tiverem mais liberdade para escolher suas soluções, a necessidade de suporte vai aumentar exponencialmente. Por esta razão, a maioria dos departamentos de TI apenas libera o uso de algumas soluções “por sua conta e risco”, com o funcionários responsabilizando-se pela configuração e manutenção do dispositivo ou software fora dos padrões.
  • Custos: Manter o parque tecnológico atualizado com o desejo dos funcionários requer um aumento considerável no volume de renovações do equipamento e geraria custos proibitivos. O estudo levantou que a maioria das empresas realiza uma renovação do parque de máquinas uma vez a cada 3-5 anos.

 

Segurança, suporte e custos são preocupações que devem ser pesadas contra o custo de uma perda potencial de produtividade. Entretanto, o estudo levantou que praticamente nenhuma empresa realiza estudos sobre o impacto que as políticas de TI trazem para a produtividade. Como resultado, as discussões sobre a consumerização não são baseadas no retorno do investimento, mas sim nas dificuldades estabelecidas por estas três barreiras.

 

“A tendência de consumerização cria um novo cenário para os departamentos de TI. Para que possam endereçar esta nova tendência é necessário que eles possam ter mais tempo para avaliar novas tecnologias e se adaptar, reduzindo os conflitos com os funcionários e mantendo suas empresas atrativas para este nova geração de usuários”, conclui Mauricio Ruiz. “Da Intel, estamos avaliando esta tendência para criar produtos que facilitem a gestão dos departamentos de TI, liberando seus funcionários para trabalhar em inovação, ao mesmo tempo em que criamos plataformas para melhor atender a estas demandas”.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

13 fabricantes já contam com produtos equipados com os novos processadores prontos para atender o mercado brasileiro

São Paulo, 15 de março de 2011 – A Intel Brasil apresenta ao mercado brasileiro os novos produtos, inovações e possibilidades proporcionadas com o lançamento da Segunda Geração da Família Intel® Core™.

Os modelos de PCs, entre desktops e notebooks, equipados com a tecnologia de processamento mais moderna do mercado atual chegam ao país por meio de diversos fabricantes que possibilitam uma experiência computacional inédita. Entre as empresas que já contam ou contarão com computadores com os novos processadores estão: CCE, Dell, Lenovo, LG, Itautec, Megaware, Positivo, Philco, SamSung, Sony, HP, Asus e STI Semp Toshiba.

 

“A tendência de uso é clara: nossas interações com computadores são cada vez mais visuais e imersivas. Esta nova geração de processadores representa o primeiro passo numa nova fase da evolução, em que o nível de imersão e a qualidade da experiência do usuário definem o produto” disse Fernando Martins, Presidente da Intel Brasil. “Os recursos gráficos da nova família de processadores Intel Core permitirão que um grande volume de consumidores brasileiros tenham acesso a uma experiência visual rica e completa que eles desejam.

 

O aumento de desempenho em relação à família de processadores anterior é notável, e ainda maior se comparado com a família Core 2 Duo – cerca de 800% melhor em processamento transacional, reduzindo o tempo de resposta. Simulações mostram que com um Intel Core de 2ª geração, uma pessoa poderá ganhar até oito dias por ano, tempo que hoje seria perdido aguardando pela máquina.

 

Os novos processadores atendem à demanda crescente do mercado nacional por computadores. Um estudo de abrangência nacional realizado a pedido da Intel mostrou que 56% dos brasileiros, residentes no grandes centros, que ainda não possuem um PC em casa pretendem adquirir seu primeiro computador em 2011, enquanto 30% das pessoas que já possuem um computador em casa pretendem trocar por uma máquina mais potente dentro dos próximos 12 meses. A mesma pesquisa mostrou que a grande maioria dos brasileiros utilizam computação “visivelmente inteligente” que a nova família de processadores Intel Core torna possível.

 

“Brasileiros são muito apaixonados por redes sociais e por compartilhamento de fotos, vídeos, músicas e jogos de alta definição. Com este produto, estamos trazendo ao consumidor brasileiro inovações em experiência visual que ele realmente deseja”, explicou Martins.

 

De acordo o estudo divulgado pelo IDC, o ano de 2010 encerrou com 13,7 milhões de computadores vendidos. Este número representa um crescimento de 23,5% ante 2009. A movimentação levou o Brasil à quarta posição no ranking mundial dos países que mais compram computadores no mundo. À frente do Brasil estão apenas os Estados Unidos, China e Japão.

 

“Os principais institutos de pesquisa de mercado prevêem que o mercado de PCs no Brasil crescerá substancialmente em 2011 – o dobro da média mundial. Temos grandes planos para a Intel no mercado brasileiro e esperamos um ano de resultados expressivos.”, explica Martins.

 

Segunda Geração da Família Intel® Core™ no Brasil – experiência visual inédita

A Segunda Geração da Família de processadores Intel Core é a primeira “visivelmente inteligente” combinando tecnologias visuais e processadores gráficos 3-D com múltiplos núcleos líderes de desempenho em um único chip.

 

A incorporação da recém-lançada tecnologia Intel® HD Graphics em cada matriz de 32nm possibilita significativos ganhos no desempenho gráfico para o processamento tanto de mídia em HD, quanto de jogos convencionais. Os chips melhoram o desempenho e ainda assim oferecem uma ótima duração da bateria e a habilidade de projetar notebooks e PCs all-in-one mais finos, leves e inovadores. Com o Intel® HD Graphics, os usuários serão capazes de rodar até 80% dos jogos no mercado sem a necessidade de adquirir uma placa gráfica adicional.

 

Novas características incluem a Intel® Insider™, a Intel® Quick Sync Video, e uma nova versão da premiada tecnologia Intel® Wireless Display (WiDi), que agora adiciona a resolução de 1080p HD e proteção de conteúdo para aqueles que desejam reproduzir conteúdo HD Premium do notebook em suas TVs:

 

  • Intel® Quick Sync Video é outro elemento único da experiência visual oferecida pela Segunda Geração da família de processadores Intel® Core™. Essa aceleração de hardware embutida permite editar e compartilhar vídeos com um desempenho impressionante que completa em minutos o que anteriormente levava horas para ser concluído. Agora mais rápido do que nunca, os consumidores podem editar, converter e compartilhar vídeos gerados em diferentes resoluções com amigos e família.
  • Intel® Insider é uma tecnologia que oferece aos consumidores acesso a filmes com o melhor da alta definição nos PCs, o que anteriormente não era possível. Com o Intel® Insider, a Intel cria um ambiente protegido para a distribuição, o armazenamento e a reprodução de conteúdo premium.
  • Intel® AVX melhora o desempenho para aplicativos visuais exigentes, como processamento de áudio, edição de vídeos e fotos profissionais, como a união de múltiplas fotografias em uma só.
  • Intel® InTru 3-D possibilita a transmissão de conteúdo esteroscópico 3-D para HDTVs e monitores compatíveis com a tecnologia 3-D via HDMI 1.4, levando toda a emoção dos filmes para fora da tela.
  • Intel® Clear Video melhora a qualidade visual e a definição de cores durante a reprodução de vídeos para uma experiência espetacular.

Os processadores Intel® Core™ i3, i5 e i7 também contam com a tecnologia Intel® Turbo Boost 2.0. Essa característica realoca automaticamente os recursos do núcleo de processamento e do processador gráfico para acelerar o desempenho, oferecendo aos usuários uma melhoria imediata do desempenho quando e onde for necessário.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel, o logo da Intel, Thunderbolt e o logo da Thunderbolt são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Ideal para gamers, criadores de mídia e usuários de Workstations, o mais novo SSD da Intel se aproveita da Segunda Geração dos Processadores Intel® Core™

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • O Intel SSD 510, lançamento da série de SSDs da Intel para 2011, transfere mais dados em menos tempo;
  • Ideal para gamers, criadores de mídia e Workstations de alto desempenho, o Intel SSD 510 oferece o melhor desempenho sequencial disponível;
  • O Intel SSD 510 com interface SATA de 6Gbps supera o desempenho de um HDD com 10.000 RPM em 50% de desempenho em jogos com alta fidelidade visual.

SANTA CLARA, Califórnia, 3 de março de 2011 – A Intel Corporation anuncia o lançamento da linha de novos discos em estado sólido (SSD, na sigla em inglês), o Intel® Solid-State Drive 510 Series. O novo Intel SSD 510 oferece ótimo desempenho SATA com 6 Gigabits por segundo (Gbps) para a transição da Intel para interfaces SATA bus de maior velocidade nas recém lançadas plataformas baseadas na Segunda Geração dos processadores Intel® Core™.

 

Comportando transferências de dados de até 500 megabytes por segundo (MB/s), o Intel SSD 510 dobra a velocidade sequencial de leitura, e com até 315MB/s mais do que triplica a velocidade sequencial de gravação dos atuais SSDs de 3Gbps da Intel - isso o torna ideal para gamers, criadores de mídia, usuários de Workstations de alto desempenho e qualquer entusiasta por tecnologia.

O Intel SSD 510 oferece as mais rápidas velocidades seqüenciais de leitura e gravação entre todos os SSDs SATA para consumidores atualmente disponíveis, fornecendo um desempenho líder de indústria que supera os discos rígidos tradicionais em mais de 50%¹. Além de melhorar a velocidade geral de resposta do sistema, quando comparado com um disco rígido. O SSD não possui partes móveis e por isso é mais resistente, consome menos energia e roda de forma mais silenciosa e fria do que os HDDs. Os SSDs reduzem o tempo para inicialização do sistema, abrem aplicativos e arquivos mais rapidamente e voltam do modo de hibernação mais rapidamente, resultando em uma melhoria notável. Os HDDs convencionais também são incapazes de se aproveitarem eficientemente da tecnologia de 6Gbps da plataforma, já que os HHDs falham ao igualar até as atuais interfaces SATA de 3Gbps.

“O Intel SSD 510 Series ajuda a melhorar a nossa linha de produtos SSD e foi especificamente projetado para aplicativos que requerem altas velocidades para transferências seqüenciais de mídia”, declarou Pete Hazen, diretor de marketing para o Grupo de Soluções NAND da Intel. “Seja um gamer querendo um desempenho visual impecável e o carregamento mais rápido do jogo ou um usuário de uma Workstation de alto desempenho, o novo SSD SATA de 6Gbps da Intel não é apenas significativamente mais rápido do que o principal HDD de 10.000 RPM para jogos, mas também é mais rápido do que dois HDDs RAIDed para jogos”.²

“Como desenvolvedor de jogos, a primeira coisa que tentamos otimizar durante o desenvolvimento não é o uso da memória do nosso jogo ou a quantidade de frames por segundo, mas o tempo de interação do nosso criador de conteúdo”, declarou Dave Lang, CEO da Iron Galaxy, estúdio de desenvolvimento de jogos baseado em Chicago. “Ao mudar a nossa equipe para os SSDs de 6Gbps da Intel, vimos uma melhoria de 15 a 20% no tempo gasto para que nossos desenvolvedores façam uma alteração no editor e depois a experimentem no jogo. Interações mais rápidas significam mais interações, o que por sua vez significa um melhor jogo para o consumidor”.

O Intel SSD 510 usa uma comprovada memória flash NAND de 34 nanômetros da Intel para oferecer o melhor desempenho sequencial da classe com velocidades de leitura de até 500MB/s e de gravação de até 315MB/s no seu modelo de alta capacidade.

A versão de 120GB é uma ótima opção para desktops dual-drive, uma configuração híbrida que está ganhando popularidade. Nesse tipo de configuração, o sistema operacional, os aplicativos e jogos preferidos são acessados do SSD para uma inicialização mais rápida e um desempenho de aplicativos acelerado, ao mesmo tempo em que o HDD é usado para armazenar dados.

Os compradores dos SSDs da Intel recebem o benefício do Intel® SSD Toolbox com o Intel SSD Optimizer, um utilitário gratuito que fornece aos usuários do Microsoft Windows* um poderoso conjunto de ferramentas de gestão, informação e diagnóstico para ajudar a manter a boa condição e o desempenho inicial do drive. Para ajudar a facilitar o processo de instalação, todos os usuários dos SSDs da Intel podem baixar gratuitamente o Intel® Data Migration Software para ajudar a clonar todo o conteúdo do disco de armazenamento anterior (SSD ou HDD) para qualquer SSD da Intel.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

¹ Baseado na pesquisa da Intel e no teste de desempenho utilizando o PCMark Vantage comparando um Intel® SSD 510 com um HDD de 10.000 RPM. A configuração da plataforma da Intel utilizada no teste incluiu Intel® CoreTM i7-2600 2600 3.4Ghz 8MB L3 cache; Intel® DH67BL Express Chipset; 4GB DDR3 1333 DRAM; Windows* 7 Ultimate 64-bit;  Single Intel® SSD 510 Series SSDSC2MH250A2C 250GB SATA3 6.0Gbps com FW PWX6; Single Western Digital* VelociRaptor* 600GB WD6000HLHX 10,000 RPM HDD e 32MB cache.

² Baseado na pesquisa da Intel e no teste de desempenho utilizando o PCMark Vantage comparando um Intel® SSD 510 com dois HHDs VelociRaptor de 10.000 RPM da Western Digital em uma configuração RAID 0 usando a mesma plataforma de teste da nota de rodapé anterior.

O Software e a carga de trabalho utilizados nos testes podem ter sido otimizados para desempenho apenas nos microprocessadores da Intel. Testes de desempenho, como o PCMark Vantage, são realizados usando sistemas, componentes, software, operações e funções específicas. Qualquer alteração em quaisquer desses fatores pode fazer com que os resultados reais variem. Você deve consultar outra fonte de informação e outros testes de desempenho para escolher entre as suas opções de compra, incluindo o desempenho do produto quando combinado com outros produtos.

Para mais informações, visite www.intel.com/performance.

A maioria dos adultos gostaria que as pessoas tivessem mais educação ao usar dispositivos móveis

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • 91% dos adultos entrevistados disseram ter visto pessoas fazendo mau uso da tecnologia móvel;
  • 75% disseram que a “etiqueta móvel” está pior agora do que em 2009;
  • O crescente número de dispositivos móveis inovadores contribui para mais “demonstrações públicas de tecnologia”, destacando a necessidade pelo aumento da conscientização da “etiqueta móvel” e do impacto da tecnologia sobre as normas sociais.

 

SANTA CLARA, Califórnia, 28 de fevereiro de 2011 – Digitar ou enviar mensagens de texto enquanto dirige. Enviar e-mails enquanto caminha. Usar dispositivos móveis durante a lua de mel. Essas, entre outras, são as principais reclamações citadas pelos adultos norteamericanos em uma recente pesquisa realizada pelo Ipsos* e patrocinada pela Intel Corporation para descobrir a atual situação da etiqueta móvel nos Estados Unidos.

 

Nove entre cada dez americanos adultos alegam terem visto pessoas utilizando mal a tecnologia móvel e 75% deles acreditam que a educação no uso de dispositivos móveis está pior do que há um ano, de acordo com a pesquisa.

 

À medida que o número de dispositivos móveis conectados à Internet continua a crescer, o mesmo acontece com a consciência sobre como as pessoas usam estes dispositivos perto de outras pessoas. O relatório de 2011 da Pew Internet & American Life Project¹ alega que 85% dos adultos nos EUA possuem um telefone celular, 52% deles possuem notebooks, 4% já disponibilizam de tablets e apenas 9% dos norteamericanos não possuem nenhum dos tipos de dispositivos estudados na pesquisa. Como empresa desenvolvedora de processadoras, a Intel utiliza a sua equipe de cientistas sociais, antropólogos, psicólogos e designers industriais para compreender como as pessoas usam, usarão ou gostariam de usar a tecnologia, incluindo dispositivos móveis em diferentes culturas.

 

“Na Intel, tentamos começar pelas pessoas – fazemos perguntas sobre quem elas são e como elas se comportam. Também fazemos perguntas sobre tecnologia, tais como o que elas amam sobre ela, em que momentos ela frusta, o que você odeia sobre a tecnologia, entre outras”, explica Genevieve Bell, Intel Fellow e chefe de pesquisa em interação e experiência da Intel Labs.

 

“Usamos essa pesquisa e nosso conhecimento sobre o que as pessoas gostam para ajudar a melhorar ainda mais a tecnologia – estimular a inovação e a revolução no desenvolvimento tecnológico. É importante lembrar que a maioria das tecnologias digitais ainda é nova para os consumidores”, acrescentou Genevieve Bell.

 

“A tecnologia móvel ainda é relativamente nova. Afinal, foi há apenas oito anos que a Intel integrou a WiFi em um computador com a sua tecnologia de processador Intel® Centrino®, possibilitando assim o notebook sem fios. Smartphones, tablets e outros dispositivos móveis na realidade ainda estão em sua infância, então não é nenhuma surpresa que as pessoas ainda tenham dificuldades em encontrar a melhor forma de integrar esses dispositivos em suas vidas”, afirmou Genevieve Bell.

 

“As novas tecnologias digitais estão se tornando fundamentais para a vida dos consumidores, mas ainda não esclarecemos para nós mesmos, nossas famílias, comunidades e sociedades quais são os tipos apropriados de comportamento e expectativas”, declarou Bell. “Nossos comportamentos apropriados com a tecnologia digital ainda são embrionários e por isso é muito importante para a Intel que toda a indústria continue dialogando sobre a maneira como as pessoas usam a tecnologia e os nossos relacionamentos pessoais com a tecnologia à medida que elas continuam ajudando a definir normas sociais e culturais”.

 

Principais descobertas da pesquisa

Ao mesmo tempo em que a conectividade na ponta dos dedos ajudou as pessoas a serem mais produtivas, as maneiras com que elas usam a tecnologia na presença de outros pode gerar frustração. A maioria dos adultos norteamericanos pesquisados (92%) concorda que as pessoas deveriam ter mais educação no que se refere a usar seus dispositivos móveis em áreas públicas. Praticamente um entre cada cinco adultos (19%) admite o mau comportamento móvel, mas continua se comportando da mesma maneira porque todo mundo se comporta igual.

 

O desejo de estar mais próximo de família, amigos e companheiros de trabalho, combinado com os dispositivos “sempre conectados” contribui para uma necessidade inata de ter dispositivos móveis disponíveis o dia todo, todos os dias, a todo o momento. De fato, um entre cada cinco adultos admite checar seu dispositivo móvel antes mesmo de sair da cama de manhã.

 

Com inúmeras opções de dispositivos móveis finos, pequenos e poderosos disponíveis no mercado, as pessoas podem facilmente levá-los sempre consigo, facilitando a chamada “demonstração pública da tecnologia”. A pesquisa revelou que os adultos norteamericanos presenciam uma média de cinco “ofensas móveis” por dia, com as principais delas permanecendo iguais as da primeira pesquisa da Intel sobre o estado da etiqueta móvel em 2009. As principais falhas de educação na mobilidade continuam sendo o uso de dispositivos enquanto dirigem (73%), falar alto em um dispositivo móvel em lugares públicos (65%) e usar um dispositivo móvel enquanto caminha pela rua (28%).

 

“A premissa da etiqueta e de como nos socializamos com os outros não é um conceito novo. Sempre que interagimos com outra pessoa diretamente ou por meio do uso da tecnologia móvel, a etiqueta é um fator”, explicou a autora e especialista em etiqueta Anna Post do Emily Post Institute. “Todos nós podemos ser mais conscientes sobre como usamos a nossa tecnologia móvel e como o nosso uso pode afetar as pessoas em nossa volta – em casa, no escritório ou onde quer que estejamos em público”.

 

À medida que as normas de etiqueta móvel continuam a evoluir, Post oferece dicas para aqueles que usam vários dispositivos móveis diariamente:

 

  • Pratique o que você prega: Se você não gosta do mau comportamento dos outros, não faça o mesmo.
  • Esteja presente: Dê a sua atenção total a quem estiver com você, como em uma reunião ou um encontro. Não importa quão boa você acha que a sua capacidade multitarefa é, você deixará uma melhor impressão.
  • Os pequenos momentos importam. Antes de fazer uma ligação, digitar uma mensagem de texto ou e-mail em público, pense se as suas ações afetarão os outros. Se elas afetarem, reconsidere, espere ou afaste-se.
  • Converse com a sua família, seus amigos e colegas sobre as regras básicas para o uso de dispositivos móveis durante o tempo pessoal.
  • Alguns lugares devem permanecer privados: Não use um dispositivo móvel no banheiro.

Para materiais e resultados adicionais sobre a pesquisa de Etiqueta Móvel da Intel, visite www.intel.com/newsroom/mobileetiquette (em inglês).

 

A pesquisa foi realizada online nos Estados Unidos pela Ipsos a pedido da Intel entre 10 de dezembro de 2010 e 5 de janeiro de 2011 com uma amostragem representativa de dois mil adultos norteamericanos com idade igual ou superior a 18 anos e com uma margem de erro de mais ou menos 2,2 pontos percentuais.

 

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Sobre a campanha Apaixonados pelo Futuro

No Brasil, a campanha “Apaixonados pelo Futuro” reflete a visão da Intel de que tão importante quanto desenvolver a tecnologia em si é preparar o mercado e a sociedade para receber e aproveitar essa tecnologia. Por isso, a Intel está profundamente comprometida com todos os mercados onde opera. Desde sua chegada ao Brasil, há 23 anos, a Intel tem ajudado a preparar o país para o futuro – por meio de seu compromisso de levar ao mercado a liderança tecnológica, a inovação, e da contribuição contínua para a adoção da tecnologia, da melhoria na competitividade do mercado e da indústria local e da realização de fortes investimentos para o desenvolvimento do potencial humano por meio dos programas educacionais.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

 

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

1 Zickuhr, Kathryn. Generations and their gadgets. Pew Internet & American Life Project, 3 de fevereiro de 2011, www.pewinternet.org/Infographics/2011/Generations-and-gadgets.aspx, acessado em 11 de fevereiro de  2011.

Transferência incrivelmente rápida de dados é combinada com conectividade de monitores HD para possibilitar novos modelos de uso e dispositivos periféricos

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • Thunderbolt™ é uma nova tecnologia de conexão de alta velocidade para PCs, com capacidade de transferência de 10Gbps;
  • A tecnologia oferece suporte para dispositivos de dados e monitor em um único cabo, possibilitando maior simplicidade e flexibilidade, além de novas maneiras para usar o PC;
  • A Apple* é a primeira a oferecer a tecnologia Thunderbolt, que chega primeiro na sua linha de notebooks MacBook* Pro.

 

SANTA CLARA, Califórnia, 25 de fevereiro de 2011 – A Intel Corporation anuncia a disponibilidade da tecnologia Thunderbolt™, uma nova interface de conexão de alta velocidade para PCs que une transferência de dados de alta velocidade e exibição em alta definição (HD) em um único cabo.

Rodando a 10Gbps, a tecnologia Thunderbolt pode transferir um filme de alta definição inteiro em menos de 30 segundos. Essa tecnologia desenvolvida pela Intel está chegando ao mercado por meio de uma colaboração técnica com a Apple, estreando na nova linha de notebooks MacBook Pro da Apple.

Espere Menos. Produza Mais.

A tecnologia Thunderbolt (anteriormente conhecida pelo codinome “Light Peak”) é capaz de transmitir dados mais rapidamente, simplificar as conexões entre dispositivos e estimular novas maneiras para montar e usar os PCs por meio das conexões de dados de alta velocidade e vídeo HD em um único cabo.

Dois métodos de comunicação são utilizados por esta tecnologia – PCI Express* para a transferência de dados e DisplayPort* para monitores. A PCI Express possui a flexibilidade para conectar praticamente qualquer tipo de dispositivo e a DisplayPort pode alcançar resoluções superiores a 1080p e até oito canais de áudio simultaneamente. A tecnologia Thunderbolt é compatível com os monitores e adaptadores DisplayPort existentes. Todos os dispositivos com a tecnologia Thunderbolt compartilham um conector comum e permitem que os usuários conectem facilmente seus dispositivos um após o outro, conectados por cabos elétricos ou óticos.

A tecnologia Thunderbolt foi projetada para suprir as necessidades dos exigentes criadores de mídia de alta definição. Por exemplo, os cinegrafistas podem liberar sua criatividade usando dispositivos para a captura/mixagem de áudio e vídeo com maior largura de banda e baixa latência, com sincronização altamente precisa para processamento em tempo real. A 10Gbps, grandes arquivos de mídia podem ser transferidos mais rapidamente, reduzindo o tempo de espera para assistir e editar vídeos. Os dados podem ser submetidos a backup e restaurados mais rapidamente, reduzindo o tempo de espera na hora de arquivar o conteúdo. Para usuários de notebooks e netbooks, isso significa um único conector em seu notebook ultrafino que amplia suas capacidades de mídia em alta velocidade e monitores HD. A tecnologia Thunderbolt é complementar a outras tecnologias I/O que a Intel continua a apoiar.

“Trabalhar com mídia de alta definição é uma das coisas mais exigentes que as pessoas fazem em seus PCs”, declarou Mooly Eden, gerente geral do Grupo PC Client da Intel. “Com a tecnologia Thunderbolt, a Intel lançou uma tecnologia inovadora para ajudar profissionais e consumidores a trabalharem de forma mais rápida e fácil em suas crescentes coleções de conteúdo de mídia, músicas e filmes HD”.

“Estamos empolgados por colaborar com a Intel para levar a inovadora tecnologia Thunderbolt para os usuários do Mac”, declarou Bob Mansfield, vice-presidente de Engenharia de Hardware para Macs da Apple. “Com velocidades de transferências super rápidas, suporte para monitores de alta resolução e compatibilidade com as tecnologias I/O existentes, a Thunderbolt é uma inovação para toda a indústria e acreditamos que os desenvolvedores se divertirão com ela”.

A nova tecnologia é alimentada por um chip controlador da Intel e usa um conector pequeno perfeito para dispositivos móveis que estará incluído nos produtos com suporte para a tecnologia. Inúmeras empresas inovadoras já anunciaram produtos baseados na Thunderbolt, ou planejam oferecer suporte para a tecnologia Thunderbolt em seus próximos produtos, incluindo Aja*, Apogee*, Avid*, Blackmagic*, LaCie*, Promise* e Western Digital*. A Intel está trabalhando com a indústria em um amplo número de produtos compatíveis com a tecnologia Thunderbolt, incluindo computadores, monitores, dispositivos de armazenamento, dispositivos de áudio/vídeo, câmeras, docking stations e mais.

Imagens

Clique nos links abaixo para acessar imagens da nova tecnologia:

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1448/150-137/LightRidge-Pencil.jpg

O controlador Thunderbolt™ da Intel leva o poder da tecnologia Thunderbolt para o seu computador.

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1449/150-182/tb_lgo_rgb_3000.jpg
O logo da tecnologia Thunderbolt™ que sinalizará suporte para a Thunderbolt.

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1452/150-182/Thunderbolt_Block_Diagram.jpg

Diagrama de bloco que demonstra como o controlador Thunderbolt™ é integrado ao sistema.

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1451/150-154/110216+monitor-cord-PT-V1-OW-PB_OZ_v2-f.jpg

Conector da tecnologia Thunderbolt, que conectará tanto o monitor, quanto os dispositivos de armazenamento em uma configuração Daisy-chain.

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1450/150-67/tb_vrt_rgb_3000.jpg

Logo pequeno da tecnologia Thunderbolt™.

http://newsroom.intel.com/servlet/JiveServlet/downloadImage/38-2035-1453/150-46/Thunderbolt_Technology.jpg

A tecnologia Thunderbolt™ utiliza dois protocolos, DisplayPort* e PCI Express*, para conectar monitores e dispositivos de dados, respectivamente.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel, o logo da Intel, Thunderbolt e o logo da Thunderbolt são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Filter News Archive

By date:
By tag: