* Por Emilio Loures


Notícias recentes sobre um provável apagão de antenas parabólicas atraíram bastante atenção. No entanto, essas notícias deixaram de tratar de uma outra forma de apagão, tão ou mais prejudicial para o país: o apagão de dados.

 

O que é, afinal, o “apagão” de parabólicas? Ao longo dos anos a TV aberta vem utilizando a faixa de 3,6 GHz via satélite (chamada Banda C extendida) para fazer a distribuição de sua programação. O início dos serviços de banda larga na faixa vizinha de 3,5 GHz causaria interferência na recepção da TV pelas parabólicas.

 

Então como resolver esse dilema entre a radiodifusão e os serviços de dados? A resposta: com bom senso. “Dados”, um conceito etéreo, nada mais é que conteúdo, igual ao conteúdo de voz e vídeo na radiodifusão. Todo conteúdo deve achar os meios para sua distribuição. No fundo, trata-se de um mesmo problema: como criar os novos meios para dar vazão ao crescimento explosivo no tráfego de conteúdo, independente do formato? Na América Latina, o tráfego IP deve crescer em média 50% ao ano até 2015, segundo recente pesquisa da Cisco.

 

Nas palavras do conselheiro João Rezende, da ANATEL, em 2016 teremos um déficit de cerca de 400 MHz em faixas para serviços de dados. Déficit que aumentará se somarmos os 200 MHz que estão em disputa na faixa de 3,5 GHz.

 

Um exame mais minucioso dos números de lares no Brasil com antenas parabólicas seria útil para aumentar a dose de bom senso na discussão.  Alguns propalam que há no Brasil cerca de 22 milhões de lares com parabólicas – estatística que não parece encontrar respaldo na realidade. Segundo o IBGE, são 57 milhões de domicílios no país, dos quais 10,8 milhões tem TV por assinatura (dados da TELECO), deixando 46,2 milhões de lares cobertos apenas pela TV aberta. Não é factível supor que quase 50% dos lares brasileiros dependem de uma parabólica.

 

Mas aceitemos que exista uma parcela importante de lares que necessitam de parabólicas. Por que um morador de um grande centro pode ter acesso livre à TV, enquanto outros precisam pagar no mínimo R$ 300,00 por uma antena e conversor de sinal? A TV aberta é então TV paga para cerca de 50% de nossos lares?

 

O fato é que a expansão da TV parece ter sido feita sem a montagem das infraestruturas terrestres de distribuição de sinais. Usou-se o satélite, que deveria apenas redistribuir sinais às afiliadas das grandes emissoras, para a radiodifusão direta aos lares brasileiros. E dessa forma, ela trombou com a faixa de frequência destinada para o uso de transmissão de dados. Sem aviso e aos poucos, quem quis acesso à TV teve que pagar por ele.

 

A faixa dos 3,5 GHz vem sendo estudada e debatida nos últimos sete anos, com duas resoluções determinando seu regulamento de uso.

Esperava-se de que nesse horizonte de tempo o nó das parabólicas fosse desatado. Se tomarmos como marco o ano de 2006 (data prevista para o último leilão), são já cinco anos em que nenhuma medida foi tomada para equacionar o problema. Vendem-se parabólicas como nunca, onerando o cidadão, e não se montam as redes terrestres.

 

A prova cabal está nos 4,65 mil municípios do Brasil onde não há qualquer uso para a faixa de 700 MHz, de acordo com a ANATEL. É nessa faixa que teoricamente se deveria fazer a radiodifusão terrestre. Valeria inclusive a pergunta sobre onde se fará a TV digital no país. O que vamos digitalizar se as redes simplesmente não existem? Procrastinar não é resolver, é impingir à sociedade brasileira mais atraso na oferta dos serviços de banda larga.

 

* Emílio Loures é Diretor de Assuntos Corporativos da Intel Brasil

Todos os segmentos de negócios relataram crescimento de dois dígitos na receita em relação ao ano anterior


Resultados não GAAP

  • Receita: Recorde de US$ 13,1 bilhões, alta de US$ 2,3 bilhões e 22% ano a ano
  • Margem bruta: 62%, baixa de 5,5% ano a ano
  • Lucro operacional: US$ 4,2 bilhões, alta de US$ 221 milhões e 6% ano a ano
  • Lucro líquido: US$ 3,2 bilhões, alta de US$ 290 milhões e 10% ano a ano
  • EPS: US$ 0,59, alta de US$ 0,08 e 16% ano a ano

 

Resultados GAAP

  • Receita: Recorde de US$ 13,0 bilhões, alta de US$ 2,3 bilhões e 21% ano a ano
  • Margem bruta: 61%, baixa de 6,6% ano a ano
  • Lucro operacional: US$ 3,9 bilhões, baixa de US$ 46 milhões e 1% ano a ano
  • Lucro líquido: US$ 3,0 bilhões, alta de US$ 67 milhões e 2% ano a ano
  • EPS: US$ 0,54, alta de US$ 0,03 e 6% ano a ano

 

SANTA CLARA, Califórnia, 21 de julho de 2011 – A Intel Corporation divulgou hoje o seu quinto trimestre consecutivo de receita recorde, com crescimento de dois dígitos na receita de todos os segmentos de negócios.

 

         Na base não GAAP, a receita foi de US$ 13,1 bilhões, o lucro operacional foi de US$ 4,2 bilhões, o lucro líquido foi de US$ 3,2 bilhões e o EPS foi de US$ 0,59. Na base GAAP, a empresa divulgou a receita do segundo trimestre de US$ 13 bilhões, lucro operacional de US$ 3,9 bilhões, lucro líquido de US$ 3 bilhões e EPS de US$ 0,54.

 

         A empresa gerou aproximadamente US$ 4 bilhões em caixa como resultado de suas operações, pagou dividendos em espécie de US$ 961 milhões e usou US$ 2 bilhões para recomprar 93 milhões de ações ao portador.

 

         “Conquistamos um novo e significativo marco no segundo trimestre, ultrapassando US$ 13 bilhões em receita pela primeira vez”, declarou Paul Otellini, presidente e CEO da Intel. “A forte demanda corporativa pela nossa mais avançada tecnologia, o surto de dispositivos móveis e o tráfego na Internet impulsionaram o crescimento dos data centers que juntamente com o rápido crescimento da computação nos mercados emergentes fomentaram os resultados recordes. O crescimento de 23% na receita da Intel no primeiro semestre e a nossa crescente confiança no segundo semestre de 2011 nos posicionam para um crescimento anual de receita na casa dos 25%”, afirmou o CEO.

 

Comparação Financeira Não GAAP

Resultados Trimestrais

Q2 2011

Vs. Q1 2011

Vs. Q2 2010

Receita

US$   13,1 bilhões

Alta   de 2%

Alta   de 22%

Lucro   Operacional

US$   4,2 bilhões

Baixa   de 2%

Alta   de 6%

Lucro   Líquido

US$   3,2 bilhões

Baixa   de 3%

Alta   de 10%

Lucro   por Ação

US$   0,59

Inalterado

Alta   de 16%

Os   resultados Não GAAP excluem alguns impactos contábeis de aquisições e   despesas relacionadas, bem como o impacto dos impostos relacionados.

 

Comparação Financeira Não GAAP

Resultados Trimestrais

Q2 2011

Vs. Q1 2011

Vs. Q2 2010

Receita

US$   13,0 bilhões

Alta   de 1%

Alta   de 21%

Lucro   Operacional

US$   3,9 bilhões

Baixa   de 5%

Baixa   de 1%

Lucro   Líquido

US$   3,0 bilhões

Baixa   de 7%

Alta   de 2%

Lucro   por Ação

US$   0,54

Baixa   de 4%

Alta   de 6%

 

Principais informações financeiras do segundo trimestre de 2011 (GAAP)

  • Tendências das unidades de negócios:
    • A receita do PC Client Group teve alta de 11% em relação ao ano anterior
    • A receita da Data Center Group teve alta de 15% ano a ano
    • A receita do Grupo de outras arquiteturas da Intel teve alta de 84% ano a ano, incluindo a alta de 25% ano a ano na receita do Grupo de Embarcados e Comunicações.
    • A receita dos microprocessadores e chipsets Intel® Atom™ foi de US$ 352 milhões, baixa de 15% anual.
  • As aquisições da McAfee Inc. e Infineon Wireless Solutions (agora Intel Mobile Communications) contribuíram com US$ 1 bilhão para a receita em seu primeiro trimestre fiscal completo.
  • O preço médio para venda (ASP, na sigla em inglês) das plataformas ficou praticamente inalterado sequencialmente e teve alta ano a ano.
  • A margem bruta de 61%, consistente com as expectativas da empresa.
  • Os gastos com P&D mais MG&A foram de US$ 3,9 bilhões, consistentes das expectativas da empresa.
  • O prejuízo líquido foi de US$ 4 milhões com títulos de investimentos, juros e outros, versus a expectativa da empresa de um lucro líquido de US$ 50 milhões. 
  • A alíquota fiscal efetiva foi de 25%, abaixo da expectativa de 29% da empresa. 
  • A empresa usou US$ 2,0 bilhões para recomprar 93 milhões de ação ao portador.
  • O segundo trimestre de 2011 teve 13 semanas de negócios, enquanto o primeiro trimestre de 2011 teve 14 semanas.

 

Perspectivas de Negócios

A perspectiva de negócios da Intel não inclui o efeito potencial de quaisquer fusões, aquisições, alienações e outras combinações de negócios que possam ser finalizadas após o dia 20 de julho.

 

Terceiro trimestre de 2011 (GAAP, exceto quando indicado)

  • Receita: US$ 14 bilhões, mais ou menos US$ 500 milhões.
  • Receita não GAAP: US$ 14,1 bilhões, mais ou menos US$ 500 milhões, excluindo certos impactos contábeis relacionados a aquisições. 
  • Percentual de margem bruta: 64%, mais ou menos dois pontos percentuais.
  • Percentual de margem bruta não GAAP: 65% mais ou menos dois pontos percentuais, excluindo certos impactos contábeis relacionados a aquisições.
  • Gastos com P&D mais MG&A: aproximadamente US$ 4,3 bilhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$ 75 milhões.
  • Impacto de títulos de investimentos, juros e outros: lucro de aproximadamente US$ 100 milhões.
  • Depreciação: aproximadamente US$ 1,3 bilhões.

 

Ano de 2011 (GAAP, exceto quando indicado)

  • Percentual de margem bruta: 63%, mais ou menos alguns pontos percentuais.
  • Percentual de margem bruta não GAAP: 64%, mais ou menos alguns pontos percentuais, excluindo certos impactos contábeis e despesas relacionadas a aquisições,  inalterado. 
  • Gastos (P&D mais MG&A): US$ 16,2 bilhões, mais ou menos US$ 200 milhões, alta em relação a expectativa anterior da empresa de US$ 15,7 bilhões, mais ou menos 200 milhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$ 260 milhões, inalterado.
  • Alíquota fiscal: aproximadamente 28% para o terceiro e quarto trimestres, abaixo da expectativa anterior da empresa de 29%.
  • Depreciação: US$ 5,2 bilhões, mais ou menos US$ 100 milhões, alta em relação à expectativa anterior da empresa de US$ 5,0 bilhões, mais ou menos US$ 100 milhões. 
  • Gastos de capital: US$ 10,5 bilhões, mais ou menos US$ 400 milhões, alta em relação à expectativa anterior da empresa de US$ 10,2 bilhões, mais ou menos US$ 400 milhões.
  • 2011 terá 53 semanas de negócios versus as típicas 52 semanas.

Para mais informações sobre os resultados e as perspectivas da Intel, favor consultar o comentário do CFO em: www.intc.com/results.cfm.

 

Status da Perspectiva de Negócios

A perspectiva de negócios da Intel é postada em intc.com e pode ser reiterada em reuniões públicas ou privadas com investidores e outros. A perspectiva de negócios da Intel estará efetiva até o fechamento dos negócios em 16 de setembro, exceto se for atualizada antes; exceto o fato de que a perspectiva de negócios para a amortização de intangíveis relacionados a aquisições, o impacto títulos de investimentos, juros e outros, bem como a alíquota fiscal, que estarão efetivos apenas após o fechamento dos negócios em 27 de julho. O período de silêncio da Intel começará no fechamento dos negócios no dia 16 de setembro até a publicação do relatório financeiro do terceiro trimestre pela empresa, programado para dia 18 de outubro. Durante o período de silêncio, todas as perspectivas de negócio e outras previsões divulgadas no release da empresa, bem como os relatórios encaminhados à Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos EUA devem ser considerados históricos, referentes apenas a antes do período de silêncio e não sujeitos a atualização pela empresa.

Fatores de Risco

 

As declarações contidas acima e quaisquer outras neste documento referentes a planos e expectativas para o terceiro trimestre, o ano e o futuro são previsões e envolvem vários riscos e incertezas. Palavras como “antecipa","espera","pretende","planeja","acredita","procura","estima","pode","irá","deveria" e suas variações identificam as previsões. Declarações referentes a ou baseadas em previsões, eventos incertos ou suposições também indicam declarações prospectivas. Muitos fatores podem afetar os resultados reais da Intel, e as variações das atuais expectativas da Intel sobre tais fatores podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente daqueles expressados nessas previsões. A Intel atualmente considera os fatores listados abaixo importantes e que poderiam fazer com que os resultados reais difiram materialmente das expectativas publicadas pela empresa.

  • A demanda pode ser diferente das expectativas da Intel devido a fatores que incluem mudanças nas condições econômicas e de negócios, incluindo problemas com fornecedores e outros interrupções que afetem os clientes; aceitação dos produtos da Intel e de seus concorrentes pelo mercado, mudanças nos padrões dos pedidos incluindo cancelamento de pedidos e mudanças no nível de inventário dos clientes.
  • A Intel opera em indústrias extremamente competitivas que são caracterizadas por uma alta porcentagem de custos fixos difíceis de serem reduzidos em curto prazo e pela demanda de produtos que é altamente variável e difícil de prever. A receita e o percentual de margem bruta são afetados pelo timing dos lançamentos dos produtos da Intel e pela demanda e aceitação dos produtos da Intel pelo mercado; atitudes tomadas por concorrentes da Intel incluindo ofertas de produtos e lançamentos, programas de marketing, pressões de preços e a resposta da Intel a essas ações; e pela habilidade de respostas rápidas da Intel aos desenvolvimentos tecnológicos para incorporar novas características aos seus produtos.
  • O percentual de margem bruta pode variar significativamente das expectativas com base na utilização da capacidade; variações na avaliação do inventário, incluindo variações relacionadas ao ritmo para o oferecimento de produtos qualificados para a venda; mudanças nos níveis de receita; mix e preço dos produtos; o ritmo e a execução da manufatura e os custos associados; custos para o início de produção; estoque em excesso ou obsoleto; variação nos preços unitários; defeitos ou interrupções no fornecimento de materiais e recursos; qualidade/rendimento da manufatura; depreciação de ativos de longa duração, incluindo manufatura, montagem/teste e ativos intangíveis.
  • As despesas, particularmente algumas despesas de marketing e compensações, bem como os gastos com reestruturação e redução de bens, podem variar dependendo do nível de demanda para os produtos da Intel e do nível de receita e lucros.
  • A expectativa de alíquota de imposto baseia-se na lei fiscal atual e na receita esperada atual. A alíquota de imposto pode ser afetada pela jurisdição em que lucros são determinados para serem ganhos e taxados; mudanças nas estimativas de créditos, benefícios e deduções; a resolução de problemas advindos de auditorias fiscais junto a diversas autoridades fiscais, incluindo o pagamento de juros e multas; e a capacidade de realizar ativos de imposto diferido.
  • Ganhos ou perdas com títulos de investimentos, juros e outros também podem variar das expectativas dependendo dos ganhos e perdas com a venda ou troca de ações, ganhos e perdas com métodos de investimentos em ações, despesas relacionadas ao débito de seguros, bem como com juros e outros investimentos, taxas de juros, balanços de caixa e mudanças no valor de instrumentos derivativos.
  • A maioria do portfólio da Intel de investimentos em títulos não-negociáveis está concentrada em empresas do segmento de memória flash e o declínio desse segmento ou mudanças nos planos de gerenciamento, com respeito aos nossos investimentos nesse segmento de mercado, poderiam resultar em significativos custos com a redução de bens, afetando os ganhos/perdas com títulos de investimentos, juros e outros.
  • Os resultados da Intel podem ser afetados por condições econômicas, sociais, políticas e físicas/infraestrutura adversas nos países em que a Intel, seus clientes ou seus fornecedores atuam, incluindo conflitos militares e outros riscos à segurança, desastres naturais, possíveis interrupções de infra-estrutura, preocupações com a saúde e flutuações nas taxas de câmbio de moeda estrangeira.
  • Os resultados da Intel poderiam ser afetados pelo ritmo de fechamento de aquisições e alienações.
  • Os resultados da Intel também poderiam ser afetados por efeitos adversos associados a defeitos e errata de produtos (desvios de especificações publicadas) e por questões de litígio ou regulatórias envolvendo propriedade intelectual, acionista, consumidor, antitruste e outras, como as questões de litígio e regulatórias descritas em relatórios da Intel à Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos Estados Unidos. Uma administração desfavorável poderia resultar em prejuízos financeiros ou a proibição de fabricar e vender um ou mais produtos, prejudicando práticas empresariais particulares, afetando a nossa habilidade de projetar nossos produtos, ou que requeiram outras medidas de remediação como o licenciamento compulsório de propriedade intelectual.

     Uma discussão mais detalhada sobre esses e outros fatores que poderiam afetar os resultados da Intel, está contida nos relatórios da Intel para a Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos Estados Unidos, incluindo o relatório em Formulário 10-Q para o trimestre fiscal terminado em 2 de abril de 2011.

Webcast dos resultados financeiros

O replay da webcast e o áudio MP3 também serão disponibilizados para download no site www.intc.com.

         A Intel planeja divulgar os seus resultados financeiros para o terceiro trimestre de 2011 na terça-feira, dia 18 de outubro de 2011. Imediatamente após a publicação dos resultados financeiros, a empresa planeja publicar os comentários de Stacy J. Smith, vice-presidente e chefe do departamento financeiro em www.intec.com/results.cfm. Uma transmissão pública online da coletiva para a divulgação dos resultados financeiros da Intel será realizada em seguida, às 2:30 p.m. PDT em www.intc.com.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel, o logo da Intel e Intel Atom são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Quarenta e dois anos após o homem pisar na lua, brasileiros serão premiados com seus nomes enviados ao satélite pela Intel e  a SpaceMETA


São Paulo, 20 de Julho de 2011 – Há exatos 42 anos, o homem dava seus primeiros passos no solo lunar. Fruto de anos de esforço e pesquisa por parte de diversos times de cientistas, o feito foi considerado um dos grandes feitos da humanidade e um enorme salto tecnológico. Hoje, a Intel e a SpaceMETA trabalham para enviar à Lua o primeiro foguete 100% brasileiro.

 

O Módulo lunar da SpaceMETA, que deve pousar na superfície da lua até o final de 2012, conta com tecnologias de ponta e será capaz de se locomover e enviar vídeos de alta resolução de volta para a Terra. Equipado com um processador Intel Atom de baixíssimo consumo, o módulo será totalmente não poluente e capaz de se locomover utilizando apenas energia solar.

 

A Intel convida seus fãs no Facebook a participar da empreitada por meio do jogo SpaceGO!, um jogo social onde os usuários podem montar seu próprio foguete, selecionar os tripulantes e partir em sua própria viagem para a Lua. Os 100 primeiros usuários que conseguirem montar seu foguete e tripulação terão seus nomes gravados no processador Intel Atom que equipa os módulos que a SpaceMETA enviará para a lua.

 

Em menos de um mês, o SpaceGO! já mobilizou cerca de 15 mil usuários, com mais de 2 mil foguetes atualmente em produção. Os jogadores precisam contar com a ajuda dos amigos para montar seu foguete e ganhar o grande prêmio. Para começar a participar, basta acessar o aplicativo em http://www.facebook.com/spacegobr

 

Sobre a campanha Apaixonados pelo Futuro

No Brasil, a campanha “Apaixonados pelo Futuro” reflete a visão da Intel de que tão importante quanto desenvolver a tecnologia em si é preparar o mercado e a sociedade para receber e aproveitar essa tecnologia. Por isso, a Intel está profundamente comprometida com todos os mercados onde opera. Desde sua chegada ao Brasil, há 22 anos, a Intel tem ajudado a preparar o país para o futuro – por meio de seu compromisso de levar ao mercado a liderança tecnológica, a inovação, e da contribuição contínua para a adoção da tecnologia, da melhoria na competitividade do mercado e da indústria local e da realização de fortes investimentos para o desenvolvimento do potencial humano por meio dos programas educacionais.

 

Sobre a Intel

 

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Sobre a SpaceMETA

A SpaceMETA ( www.spacemeta.com ) é uma empresa brasileira , criada no IdeaValley ( www.ideavalley.com.br ), sendo o único time brasileiro participando do desafio GLXP da XPrize Fondation com o objetivo de enviar uma missão robótica para realizar tarefas em solo lunar.

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

SANTA CLARA, Califórnia, 20 de julho de 2011 – A Intel Corporation anunciou hoje a assinatura de acordo definitivo para aquisição da Fulcrum Microsystems Inc., uma empresa privada de semicondutores sem fábrica própria, que projeta microchips para switches Ethernet para data centers.

 

“A Intel está se transformando, passando de uma empresa líder em tecnologia para servidores para uma abrangente provedora para Data Centers, que oferece os principais componentes para computação, armazenamento e redes”, declarou Kirk Skaugen, vice-presidente da Intel e gerente geral do Data Center Group. “Os chips para switches da Fulcrum Microsystems, já reconhecidos pelo alto desempenho e baixa latência, complementam os processadores e controladores Ethernet líderes da indústria da Intel, e fornecerão a nossos clientes novos níveis de desempenho e eficiência no consumo de energia, ao mesmo tempo em que melhorarão os custos para o fornecimento de serviços em nuvens”.

 

As redes Ethernet de 10 Gigabit (10 GbE) representam um dos mercado de mais rápido crescimento atualmente para o segmento de Data Centers. À medida que a demanda por dados continua a crescer, a necessidade por switches de alto desempenho e baixa latência também aumenta para suportar a evolução das arquiteturas de nuvens e o crescimento das redes convergidas no segmento empresarial. A Fulcrum Microsystems projeta switches de silício integrados, baseados nos padrões 10GbE e 40GbE que oferecem baixo consumo e capacidades de balanceamento da carga de trabalho, ao mesmo tempo em que ajudam a fornecer maiores velocidades para as redes.

 

A computação em nuvens está estimulando a convergência das tecnologias de servidores, armazenamento e redes com base nas soluções do processador Intel® Xeon®. Os clientes IP Data Center precisam de soluções de rede mais rápidas e flexíveis. A aquisição preencherá um importante componente da estratégia da Intel para oferecer componentes para Data Centers, desde processadores e tecnologias para servidores até armazenamento e redes.

 

“Os clientes dos segmentos de mercado de serviços financeiros, computação técnica e de alto desempenho apreciam as vantagens de desempenho que a Arista oferece com o nosso Sistema Operacional Extensível combinado com os switches baseados no silício da Fulcrum Microsystems”, declarou Andy Bechtolsheim, fundador da Arista Networks. “A Fulcrum Microsystems possui as capacidades de arquitetura ideais para aplicativos de baixa latência, e estamos empolgados com as possibilidades futuras dessa tecnologia já que a Fulcrum está sendo adquirida pela Intel, a maior fabricante mundial de semicondutores”.

 

Fundada em 1999, a Fulcrum Microsystems está sediada em Calabasas, Califórnia. Outros termos da transação não foram divulgados. O acordo está sujeito a aprovação dos acionistas da Fulcrum Microsystems, a aprovação dos órgãos regulatórios e ao cumprimento das condições costumeiras de fechamento. Ele deverá ser concluído no terceiro trimestre de 2011.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Atores de Hollywood, especialistas em tecnologia e usuários de mídias sociais participam da produção interativa


NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • “Inside” preencherá a lacuna entre a mídia social e cinema convidando os espectadores a participarem do enredo usando suas redes sociais;
  • O filme une os principais talentos dos segmentos de entretenimento, tecnologia e mídia social. No elenco está a atriz Emmy Rossum, dirigida por D.J. Caruso e pelo premiado diretor de fotografia Mauro Fiore;
  • Os espectadores terão a oportunidade de fazer parte do filme por meio do YouTube*, Facebook* e Twitter*;
  • A escolha do novo personagem que será incluído no filme será realizada entre os dias 11 e 20 de julho.

 

Califórnia, 15 de julho de 2011 – Intel Corporation e Toshiba America Information Systems Inc., anunciam parceria para a realização de um novo projeto de filme interativo intitulado “Inside”. Como parte da experiência do filme, o casting será selecionado online por meio do site www.TheInsideExperience.com.

 

Com Emmy Rossum (“Shameless” e “Fantasma da Ópera”) no elenco, “Inside” é uma experiência cinematográfica para o entretenimento social, idealizada por mentes brilhantes de Hollywood e dos segmentos de tecnologia e mídia social. O filme busca criar um novo gênero de entretenimento interativo e é dirigido por D.J Caruso (“Paranóia”, “Eu sou o nº 4” e “Controle Absoluto”) e pelo premiado diretor de fotografia Mauro Fiore (“Avatar” e “Dia de Treinamento”).

 

“’Inside’ é único, pois permite que eu, como diretor, dirija não apenas os atores, mas também a audiência”, declarou Caruso. “O filme ainda está em sua fase experimental e ajudará a criar novos conceitos, oportunidades e ideias para o mundo do entretenimento. Tivemos que abordar o filme de maneira diferente, pois existem as lacunas que precisam ser preenchidas pela audiência da mídia social, mas é isso que faz dele uma experiência nova e empolgante para os espectadores”, disse Caruso.

 

No filme, Rossum interpreta Christina, uma mulher de 20 e poucos anos presa em um quarto apenas com um notebook Toshiba Satellite® P775 series equipado com o processador Intel® Core™ i7 e uma conexão à internet não rastreável. Sem poder determinar se está sendo mantida prisioneira ou qual será o seu destino, Christina usa o notebook para mobilizar sua rede social, alcançando amigos, parentes e qualquer um que possa ajudá-la a descobrir onde ela está sendo mantida e como escapar. Ao contrário da maioria das produções estáticas, “Inside” engaja a audiência ao assegurar que eles façam parte do filme por meio da mídia social. Os espectadores são encorajados a se conectarem com Christina, deixando pistas no Twitter e conselhos em seu mural do Facebook. O filme será exibido em episódios curtos, começando dia 25 de julho. Durante esse período, os espectadores serão convidados a ativarem seus canais sociais e ajudar a decifrar o dilema da Christina postando dicas, ideias e pistas. A equipe de edição, liderada pelo premiado editor Josh Bodnar, incorporará os posts que se encaixarem melhor ao enredo dos episódios.

 

Além disso, um espectador terá a chance de interpretar um papel por meio do casting online no YouTube, que começou dia 11 e vai até o dia 20 de julho. O vídeo vencedor será incorporado ao filme e o nome da pessoa será incluído nos créditos do filme.

“Ao unir os mundos da mídia social e do entretenimento, daremos aos espectadores a habilidade de ter uma voz ativa e participar da história, algo nunca feito antes em um filme tradicional. É empolgante para os espectadores/participantes ter a oportunidade de participar ao lado de talentos como Emmy Rossum, D.J. Caruso e Mauro Fiore”, completou Johan.

 

“Com o ‘Inside’, o objetivo é oferecer à audiência uma experiência única e engajante”, declarou Ron Smith, vice-presidente de marketing da Divisão de Produtos Digitais da Toshiba America Information Systems Inc. “Queríamos nos conectar com uma audiência mais jovem por meio dos canais de redes sociais e tecnologias que eles mais usam. Nossa esperança é que os espectadores sejam atraídos pelas oportunidades criadas pelo ‘Inside’, que dá a eles a possibilidade de ver seu nome, comentários e identidade social em um filme com o potencial de alterar o cenário do entretenimento”, afirmou Ron.

 

Siga o “Inside” em www.theinsideexperience.com, no Facebook em facebook.com/theinsideexperience e no Twitter via @theinsideexp ou #theinsideexperience. Para mais informações sobre o notebook Toshiba Satellite P775 usado no filme, visite http://theinsideexperience.com/product.

 

Vídeo

“Inside”

http://www.youtube.com/watch?v=AhjcUft3iNA

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

 

Sobre a Toshiba America Information Systems Inc. (TAIS)

Baseada em Irvine, Califórnia, a TAIS é formada por quatro unidades empresariais: Divisão de Produtos Digitais, Divisão de Sistemas de Imagem, Divisão de Serviços de Armazenamento e Divisão de Sistemas de Telecomunicação. Juntas, essas divisões fornecem produtos, serviços e soluções digitais, incluindo computadores portáteis líderes da indústria, televisores, produtos para a combinação TV/DVD, Blu-ray Disc e DVDs, dispositivos portáteis, produtos de imagem para os segmentos de segurança, saúde e manufatura, produtos de armazenamento para aplicativos automotivos, computacionais e de eletrônicos de consumo, sistemas de telefonia empresarial IP com comunicações unificadas, colaboração e aplicativos para mobilidade. A TAIS fornece vendas, marketing e serviços para a sua ampla gama de produtos nos Estados Unidos e América Latina. A TAIS é uma empresa operada de forma independente e de propriedade da Toshiba America Inc., uma subsidiária da Toshiba Corporation.

 

Sobre a Toshiba Corporation

A Toshiba Corporation é líder mundial e pioneira em alta tecnologia, uma fabricante diversificada e comerciante de avançados produtos eletrônicos e elétricos abrangendo produtos digitais para consumidores, dispositivos e componentes eletrônicos, sistemas de energia, incluindo energia nuclear, sistemas de infraestutura industrial e social e eletrodomésticos. A Toshiba foi fundada em 1875 e atualmente opera uma rede global de mais de 490 empresas, com 203.000 funcionários em todo o mundo e suas vendas anuais ultrapassam 6.3 trilhões de yens (US$ 77 bilhões). Visite o site da Toshiba em www.toshiba.co.jp/index.htm. Para mais informações sobre a TAIS, visite us.toshiba.com.

Executivo retorna para a Intel Capital da América Latina com a missão de aumentar os investimentos estratégicos na região


São Paulo, 06 de Julho de 2011 - A Intel Capital anuncia que David Thomas retorna a posição de Diretor Geral de Investimentos Estratégicos para a América Latina, após um hiato de 18 meses. Durante este período, Thomas atuou como Diretor Geral do Grupo de Fusões e Aquisições da Intel Capital, onde era responsável por grandes acordos de fusões, aquisições, joint ventures e alienações. O executivo atua na Intel Capital desde 2000.

 

Thomas já comandou as operações da Intel Capital América Latina no passado, entre os anos 2003 e 2009. Neste período, o executivo esteve diretamente envolvido em dezenas de investimentos estratégicos e gerenciou saídas bem-sucedidas de diversas empresas do portfólio, como: SONDA (IPO), Exactus (adquirida pela Softland); Spring Wireless (venda privada), Yavox (adquirida pela Naspers), e Ativi (adquirida pela Euronet).

 

David Thomas também atuou na América Latina como Chairman Emeritus da Associação Latino Americana de Venture Capital (LAVCA) e como membro fundador do Centro de Estudos Brasileiros em Private Equity e Venture Capital da FGV. O executivo ficará baseado em São Paulo.

 

Sobre a Intel Capital: www.intelcapital.com


Sobre a Intel


A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Filter News Archive

By date:
By tag: