A McAfee foi adquirida pela Intel em fevereiro de 2011. Sinergia entre as duas empresas entregará avançadas soluções de segurança

 

 

 

 

INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 19 de novembro de 2011 – Em 28 de fevereiro de 2011, a Intel anunciou a finalização do processo de aquisição da McAfee. A empresa de segurança da informação passou a atuar como uma subsidiária dentro do Grupo de Software e Serviços da Intel, e entregou no segundo semestre as primeiras soluções de segurança desenvolvidas em conjunto com a Intel.

“Quando chegarmos a um mundo em que tudo estará conectado – incluindo seu carro, sua casa, sua TV e seu telefone – a segurança será ainda mais fundamental do que hoje”, disse Fernando Martins, presidente da Intel Brasil. “Estamos apenas começando a explorar as possibilidades da parceira entre Intel e McAfee, e o quanto essa sinergia irá ajudar a solucionar hoje os problemas do amanhã.”

Conheça as primeiras soluções fruto da sinergia Intel/McAfee

·         McAFee DeepSAFE: desenvolvida em conjunto com a Intel, é uma tecnologia que permite que a McAfee desenvolva produtos de segurança baseada em hardware. A tecnologia fica abaixo do Sistema Operacional, fornecendo uma vantagem que ajuda a mudar totalmente o cenário da segurança. A McAfee DeepSAFE possibilita inovadoras tecnologias de proteção, incluindo a detecção e a prevenção proativa de avançadas ameaças persistentes (APTs, na sigla em inglês) invisíveis e malware. Muitos APTs incluem técnicas de ocultação, como rootkits que se inserem profundamente no SO para burlar as atuais soluções de segurança. O McAfee DeepSAFE permitiu a criação de outras tecnologias de segurança mais eficazes do que as encontradas atualmente no mercado.

 

  • McAfee Deep Defender: software de segurança auxiliado por hardware capaz de detectar grande parte dos malwares do modo kernel, ou modo supervisionado. A McAfee trabalhou em estreita colaboração com a Intel para criar uma segurança auxiliada por hardware, projetada para impedir e corrigir os comportamentos furtivos avançados utilizados por rootkits e APTs (ataques persistentes e dirigidos). O número crescente de ameaças e o surgimento desses ataques persistentes e dirigidos exigem uma nova abordagem de segurança. A McAfee e a Intel estão trabalhando juntas para transformar o mercado de segurança através da combinação do poder do hardware com o software e criar formas mais eficazes de prevenir ataques e proteger melhor cada segmento da tecnologia da informação.

 

  • McAfee Deep Command: extensão de sua principal oferta de gerenciamento de segurança de terminais (endpoint), o McAfee ePO™ Deep Command permite aos clientes tanto o acesso seguro e remoto ao gerenciamento de segurança de computadores que possam estar desligados ou desativados, como a administração além do sistema operacional, proporcionando aos administradores de segurança a redução de custos de operação e reforço da postura de proteção. A tecnologia McAfee ePO Deep Command aproveita os recursos de hardware incorporados a laptops e computadores de mesa que tenham os processadores Intel Core™ i5 vPro™ e Intel Core™ i7 vPro™.  Com a Tecnologia de Gerenciamento Ativo (AMT- Active Management Technology) da Intel, o McAfee ePO Deep Command auxilia  o acesso remoto seguro, independente do estado de alimentação do equipamento, para que os administradores de TI possam corrigir remotamente os sistemas comprometidos, além de permitir iniciativas sustentáveis de segurança, iniciar e corrigir os softwares e aplicar segurança proativa.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

 

Sobre a McAfee

A McAfee, uma subsidiária pertencente à Intel Corporation (NASDAQ:INTC), é a maior empresa do mundo dedicada à tecnologia de segurança. A empresa provê soluções proativas e com qualidade comprovada, além de serviços que ajudam a manter sistemas, redes e dispositivos móveis protegidos mundialmente, permitindo aos usuários conectarem-se à Internet, navegarem e realizarem compras pela Web com segurança. Apoiada pelo incomparável centro Global Threat Intelligence, a McAfee desenvolve produtos inovadores que capacitam os usuários domésticos, as empresas dos setores público e privado e os provedores de serviços, permitindo-lhes manter a conformidade com as regulamentações de mercado, proteger dados, prevenir interrupções, identificar vulnerabilidades e monitorar continuamente dados, além de incrementar a segurança. A McAfee protege o mundo digital. A empresa mantém o foco total e constantemente direcionado para proporcionar novas maneiras de manter os clientes seguros. Para mais informações, visite http://www.mcafee.com/br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.


Para a companhia, modelo é vital para garantir a universalização da banda larga no país. Modelo foi utilizado com sucesso em países como Índia, Indonésia

 

 


INTEL EDITOR’S DAY, Praia do Forte, 19 de novembro de 2011 – A Intel Brasil apresentou durante o Intel Editor’s Day, na Praia do Forte, uma defesa sobre a importância do modelo de banda larga pré-paga para aumentar a penetração de internet rápida no país. O modelo, que busca diminuir o custo total de propriedade de uma conexão banda larga para pessoas físicas, já foi utilizado com sucesso em países da Ásia e da África que apresentavam problemas similares aos do Brasil para a universalização do acesso à internet.

O modelo de conexão pré-paga – amplamente adotado no país para a telefonia celular, correspondendo a cerca de 80% das conexões – ainda não foi adotado pelas operadores de internet fixa, mesmo com uma história de sucesso em outros países. A adoção do modelo, combinada com o Plano Nacional de Banda Larga, poderia alavancar rapidamente a densidade de banda larga nas classes C e D.

“Já é sabido que o incremento da penetração de banda larga é proporcional a um aumento no PIB do país, segundo pesquisas do Banco Mundial” disse Fabio Tagnin, diretor de expansão de mercado da Intel Brasil. “Mesmo sendo o terceiro maior mercado mundial de PCs, um grande número de máquinas ainda não está conectada à internet. Temos que estabelecer um plano nacional, abrangente e que considere múltiplas soluções para diminuir o custo total de se ter uma conexão banda larga em casa.”

 

 

A classe C/D e a Internet

Pesquisas recentes da Intel mapearam o comportamento das classes C e D e sua relação com o PC. Nas regiões metropolitanas brasileiras, o acesso à Internet é praticamente universal – mesmo entre aqueles que não possuem computadores. Seja no trabalho, na casa dos amigos, ou em LAN Houses, o acesso à internet faz parte do dia-a-dia de 96% da classe C e 88% da classe D. Até mesmo nos lares em que não existe um computador, 93% dos brasileiros da classe C e D declaram acessar a internet regularmente, com 23% to total conectando-se diariamente.

As pesquisas também mostraram a grande sensibilidade desse segmento da população ao custo total de propriedade de uma conexão de banda larga. A expectativa de gasto mensal com internet é de R$ 30,00 a R$ 50,00 no mês. Segundo o UIT (União Internacional das Telecomunicações), o gasto com banda larga mensal per capita é de 4,58% no Brasil, contra 1,68% na Rússia e 0,5% nos países desenvolvidos. Os valores no Brasil são cinco vezes os do Japão; 2,7 vezes os da Rússia; e 2,5 os do México.

“Quando este consumidor busca um computador, ele está procurando na verdade uma ferramenta de acesso à internet. Ele tem muito claro o quanto ele tem condições de investir, tanto na aquisição do equipamento quanto no orçamento mensal,” concluiu Fabio Tagnin. “A solução é reduzir o custo total de propriedade, ao mesmo tempo em que ampliamos a capacidade do consumidor de controlar seus gastos.”

 

 

Banda larga pré-paga: modelo testado e aprovado

Já muito acostumada com o modelo de acesso pré-pago, por conta do telefone celular, essa parcela da sociedade avalia o modelo com bons olhos. “O conceito é familiar, o consumidor sabe que estará no controle do orçamento” explica Tagnin. “O que eles desejam é um modelo onde eles possam pagar por dia de acesso, muito similar ao que a maioria já faz com as LAN Houses. Com esse nível de controle do orçamento destinado à Internet, a conexão banda larga em casa torna-se uma realidade tangível muito rapidamente. É uma opção que complementaria o atual PNBL, dando maior liberdade para o consumidor.”

Países como Indonésia, Índia, Tailândia e Turquia apostaram em um modelo de banda larga pré-paga com excelentes resultados, não somente no aumento da penetração de internet, mas também na lucratividade das operadoras. Na Índia, onde o modelo foi adotado, as teles que aderiram à banda larga pré-paga registraram um aumento de 30% na receita. Experiências em outros países trouxeram resultados parecidos.

“É um modelo que traz benefícios tanto para a sociedade quanto para o mercado de Telecom”, concluiu Tagnin. “Incluir a classe C e D no mundo digital não precisa ser oneroso ao mercado, nem ao consumidor. Ideias inovadoras e modelos comprovados em países com problemas similares ao Brasil devem ser levados em conta pelo mercado para acelerar o processo de universalização de banda larga.”

 

 

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Programa Intel Educar atinge a marca de 10 milhões de professores capacitados

Resultado do investimento anual mundial de US$ 100 milhões em educação, mais de 300 milhões de alunos foram beneficiados com a capacitação dos professores.

Editor’s Day, Praia do Forte, 19 de novembro de 2011 – A Intel alcançou recentemente a marca de 10 milhões de professores capacitados no mundo, por meio de seu programa Intel Educar. Eles receberam qualificação profissional para integrarem com eficiência a tecnologia em suas aulas, a fim de desenvolver nos estudantes as habilidades e competências para o sucesso no século 21.

Trabalhando com educadores e governos nacionais, regionais e municipais em mais de 70 países, o Intel Educar é o maior e mais bem sucedido programa desse tipo. De acordo com as estimativas da Intel, mais de 300 milhões de estudantes já foram preparados para aprender, liderar e alcançarem maior sucesso no mercado de trabalho através do uso da tecnologia.

“A resolução dos problemas do futuro começa nas salas de aulas de hoje”, declarou Fabio Tagnin, Diretor de Expansão de Mercado da Intel Brasil. “Investimos em professores para que eles sejam inspiradores e nossos estudantes sejam inovadores, criativos e estejam preparados com habilidades de pensamento crítico e resolução de problemas, fundamentais para o nosso futuro. Ao mesmo tempo em que comemoramos o marco de 10 milhões de professores treinados pelo Intel Educar, continuamos a focar o desenvolvimento da próxima geração ao melhorar a qualidade das oportunidades educacionais em todo o mundo”.

O programa começou como uma simples ideia, na qual a educação passava a ser centrada no estudante, que aprendia por meio de experiências baseadas em projetos em vez de concentrar-se apenas em leitura e memorização. Ele incluía tecnologia não apenas por ela ser divertida e diferente, mas sim porque os computadores e softwares apropriadamente integrados às salas de aulas auxiliavam na promoção de habilidades como a resolução de problemas complexos, análise crítica, colaboração, criatividade, cidadania e outras, chamadas pelos educadores de habilidades do século 21. O Intel Educar é uma parte do investimento anual de US$ 100 milhões da Intel para melhorar a qualidade da educação em todo o mundo, um elemento essencial do compromisso da empresa para melhorar o futuro de todos.

 

 

Em uma avaliação feita pela Intel sobre o projeto revelou que os professores participantes notaram que seus estudantes estavam “motivados e envolvidos com as aulas”. Em muitos países, esse é o principal treinamento de tecnologia de informação e comunicação (ICT) para educadores, e é ao mesmo tempo reconhecido por vários governos como essencial para o crescimento de professores e estudantes. Na Jordânia, por exemplo, os professores precisam concluir o programa para serem elegíveis a promoções e terem um aumento de 15% no salário.

Até hoje, no Brasil, foram capacitados cerca de 300 mil professores em todos os estados brasileiros, sempre em parceria com governos estaduais e municipais.

Para saber mais

Visite o site 10millionteachers.intel.com para conhecer melhor o impacto do programa Intel Educar nos professores. Este programa é apenas um, dentre todos os outros compromissos da Intel com a educação, que inclui esforços voluntários abrangentes dos funcionários para ajudar a melhorar a educação em todo o mundo.

Para conferir as últimas notícias sobre Educação da Intel, visite o site intel.com/newsroom/education, una-se ao grupo do Facebook em intel.ly/intel-edu e siga as atualizações do Twitter em twitter.com/intel_education. Para unir-se à comunidade da Intel de pessoas que compartilham suas histórias com a esperança de serem catalisadores para a ação e vozes para a mudança da educação global, visite www.inspiredbyeducation.com.

 

Sobre a Inel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

CONTATO: Burson-Marsteller

Tel.: (11) 3094-2240

 

O futuro dos sistemas embarcados está em sistemas mais inteligentes e conectados a Internet

As tecnologias da Intel transformam a experiência de pessoas, empresas e organizações do mundo inteiro

 

INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 19 de novembro de 2011 – Atualmente uma pessoa se conecta a internet entre cinco e oito horas por dia. Estima-se que para o ano 2020 haverá 25 bilhões de dispositivos inteligentes conectados.

         Para suprir essa demanda por conexão, estão sendo desenvolvidos inúmeros dispositivos, diferentes do PC, com capacidades computacionais e de conexão à internet semelhante a um computador, mas incorporando funções inteligentes, intuitivas, com consciência sobre o contexto e centradas no usuário.

            O mercado de sistemas inteligentes – aqueles habilitados com microprocessadores de alto desempenho, conectividade e sistemas operacionais de alto nível – crescerá de 19% das vendas de sistemas eletrônicos em 2010 para mais de 33%  em 2015, de acordo com o último relatório sobre sistemas inteligentes da International Data Corporation (IDC).

          De acordo com o relatório, Sistemas Inteligentes: A próxima grande oportunidade, o mercado para sistemas inteligentes se desenvolve rapidamente, com mais de 1,8 bilhões de unidades e mais de US$ 1 trilhão em receita atualmente. Até 2015, o mercado dobrará para aproximadamente quatro bilhões de unidades e mais de US$ 2 trilhões de receita. No geral, os sistemas embarcados consumirão cerca de 14,5 bilhões de núcleos de microprocessadores em 2015.

Esses resultados indicam que a evolução desta tecnologia, passando de funções fixas e sistemas desconectados para sistemas inteligentes, continua a ganhar força e a colocar a tecnologia embarcada no caminho certo para transformar a “Internet das Coisas” em realidade. Além disso, o relatório indica que após 2015 as oportunidades serão ainda melhores porque o ecossistema de fabricantes de hardware, software e prestadores de serviços levarão mais inteligência para os

 

 

 

sistemas através de novas formas de conectividade, aumento na penetração de sensores e cada vez mais serviços e aplicativos baseados na nuvem.

         As características que definem esses dispositivos são suas capacidades de interatividade, conectividade, adaptabilidade, gerenciamento e segurança.

Toda essa tecnologia embarcada marca um salto qualitativo importante já que brinda a experiência que o usuário realmente está buscando; esses novos dispositivos destacam, mais do que suas características técnicas, a experiência que eles podem oferecer. No passado o consumidor se adaptava à tecnologia, mas agora será a tecnologia que se adaptará a ele. Sob essa perspectiva, os consumidores finais e empresas poderão habilitar experiências ricas e emocionantes, fornecer ferramentas para ganhos sem precedentes em eficiência e produtividade e conexão por meio de uma infraestrutura confiável.

 

Novas tecnologias apresentadas no Intel Editor’s Day 2011

         Durante essa edição do Intel Editor’s Brasil, a Intel apresentou as seguintes soluções:

 

Tecnologia Intel® AIM Suite para sistemas de Sinalização Digital

O Intel® Audience Impression Metric Suite (Intel® AIM Suite) é um pacote de softwares que permite às redes de sinalização digital e quiosques medir a eficiência do seu conteúdo como nunca antes. Ao determinar quais dados demográficos estão sendo vistos na tela, bem como a quantidade de tempo em que os públicos passam assistindo o conteúdo, o Intel® AIM Suite pode revelar a eficiência de um anúncio para chegar ao público alvo desejado. Uma vez medido o sucesso, as lojas/empresas terão todas as ferramentas e a informação necessária para adaptar seu conteúdo para qualquer tipo de público.

Um bom exemplo da utilização dessa tecnologia é a solução desenvolvida pela Adidas nos EUA, aonde bons resultados foram conseguidos com seus consumidores. Os processadores Intel® Core de segunda geração utilizados nessas telas inteligentes oferecem possibilidade de uma interatividade mais natural e em tempo real do consumidor com os produtos da loja.

 

Sistemas de armazenamento de dados

         O volume de dados criado por pessoas e  empresas está cada vez maior, seja em vídeos ou outros arquivos multimídia, seja em bancos de dados de clientes e produtos.

E os sistemas de armazenamento podem ser instalados em casa ou no escritório, proporcionando uma fantástica experiência no compartilhamento de arquivos como, por exemplo, fotos, vídeos e planilhas. Além disso, instalando-se câmeras IP é possivel transformar esse tipo de equipamento em sistema de segurança.

Além disso, esses sistemas podem trazer funcionalidades como ponto único de back up, acesso externo aos dados por outros dispositivos, servidores de arquivos entre outras.

Sistema de segurança

        Sistemas de segurança fazem cada vez mais parte do nosso dia-a-dia e as funcionalidades de Análise de Vídeo em tempo real são bastante utilizadas por empresas por conta do aumento no número de câmeras empregadas em casas, edifícios e por todas as cidades. Com os Processadores Intel® Core™ ou Xeon™ é possível gerenciar diversas câmeras ao mesmo tempo, todas com altíssima qualidade de imagem e com funções inteligentes que indicam anomalias como pessoas que ultrapassam cercas virtuais, ou se um número máximo de pessoas entra em um ambiente, bem como muitas outras vantagens.

       

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

 

Equipe de atendimento da Intel na Burson-Marsteller:

Anna Paula Pires – Tel: (11) 3094-2398 – E-mail: anna.pires@bm.com

 

 

 

Alessandra Neris - Tel: (11) 3094-2254 - E-mail: alessandra.neris@bm.com
Danilo Valeta – Tel: (11) 3094-2251 – E-mail: danilo.valeta@bm.com

Felipe Covanzi – Tel: (11) 3040-2272 – E-mail: felipe.covanzi@bm.com

Raquel Vitorino - Tel: (11) 3094-2252 - E-mail: raquel.vitorino@bm.com

Renata Morales - Tel: (11) 3094-2292 - E-mail: renata.morales@bm.com

                                                 

O mercado do PC

  • Em média, quase um milhão de PCs foram vendidos todos os dias durante 2.010¹.  O crescimento deverá continuar quando consideramos que os PCs são muito mais baratos hoje em dia; o salário médio necessário para comprar um PC convencional caiu de 5,5 semanas em 2000 para uma semana no Oeste Europeu².
  • Uma pesquisa realizada entre 1000 adultos nos EUA revelou que em 2008, 2009 e 2010, os consumidores colocaram os notebooks/laptops no topo das suas listas de desejos de eletrônicos.³
  • A Forrester prevê que em 2015 haverá 2,25 bilhões de PCs em uso em todo o mundo (em comparação com 1 bilhão de PCs no final de 2008) e isso será impulsionado principalmente pelos mercados emergentes como Brasil, Rússia, Índia e China, que contabilizarão mais de 800 milhões de novos PCs até 20154.
  • A Gartner prevê um aumento de 10,5% nas vendas de PCs em 2011 (aumento de 387.8 milões de unidades) e um crescimento de 13,6% em 2012 (para 440.6 milhões de unidades). Embora esta esteja abaixo de uma previsão anterior, os sinais ainda demonstram um mercado com crescimento saudável no cenário global.
  • As projeções da Intel para o crescimento do segmento de PCs em 2011 permanecem na faixa de baixo do duplo dígito com base no início da força de venda que testemunhamos no começo de 2011 e da grande aceitação da nossa segunda geração de PCs baseados nos processadores Intel ® Core ™.

Crescimento do mercado de PCs e do desempenho do processador

  • O crescimento do segmento de PCs é cada vez mais impulsionado pelo grande aumento do conteúdo gerado pelo usuário. Por exemplo, o uso de sites de compartilhamento de vídeo dobrou de 2006 a 2010. A cada mês, 12 bilhões de vídeos são visualizados no YouTube.5 As pessoas estão predominantemente visualizando e subindo esse tipo de conteúdo em seus PCs e entendem que com a chegada do conteúdo 3D, o poder de computação se faz necessário para visualizar e editar conteúdo 3D.
  • A recém lançada 2ª geração dos processadores Intel® Core™ foi projetada para apoiar o crescimento dos PCs ao atender a demanda em termos da funcionalidade que os usuários de PCs desejam. Por exemplo, eles incorporaram tecnologia capaz de converter um vídeo em HD de quatro minutos para rodar em um iPod em apenas 16 segundos.
  • O desempenho adicional do processador significa benefícios reais para o usuário; atualmente eles são:  
    • Fluxo ininterrupto em suas atividades – seja para assistir um filme, criar conteúdo ou usar mídia social.
    • Uma experiência envolvente - onde a qualidade do que você vê e ouve faz você se sentir conectado.
    • Uma experiência simples e perfeita em termos de gerenciamento de seus dispositivos.

A forma das coisas por vir: o Ultrabook™

  • A Intel está trabalhando para redefinir a experiência do PC para consumidores ao fornecer benefícios desejados pelos usuários, como: ligação instantânea, bateria com duração de um dia inteiro, segurança, interface sensível ao toque, interconectividade perfeita entre dispositivos, suporte para todos SOs e os melhores gráficos do segmento – tudo isso com preços convencionais.
  • A Intel planeja evoluir o notebook para um dispositivo ultra-simples, ultra-fino e ultra-versátil para navegação na Internet.
  • Em maio de 2011 a Intel anunciou uma nova categoria de computadores portáteis convencionais, finos e leves, chamada Ultrabook ™. Estes computadores igualarão o desempenho e as capacidades dos notebooks de hoje com características semelhantes a dos tablets, proporcionando uma experiência altamente responsiva e segura, em um design fino, leve e elegante. O ™ Ultrabook será moldado pela tecnologia de silício da Intel e pela Lei de Moore, da mesma forma que elas definiram o PC tradicional ao longo dos últimos 40 anos. A Intel espera que 40% dos notebooks para consumidores estejam na categoria de Ultrabook ™ até o final de 2012.
  • Até 2013, prevemos que o mercado como um todo terá concluído a conversão, e que sistemas excepcionalmente finos, elegantes, rápidos, seguros e robustos representarão a nova norma para todas as faixas de preços.
  • A liderança da Intel em inovação em silício beneficiará mais usuários à medida que a computação se tornar ainda mais pervasiva entre multiplos dispositivos.
  • Modelos de uso mais exigentes requerem mais capacidade e dispositivos portáteis que, por sua vez, necessitam processadores mais eficientes no consumo de energia. Os planos da Intel estão focados no fornecimento das melhores soluções computacionais com ótimo desempenho e eficiência no consumo de energia para os usuários.

¹: Estimativa da Intel

2: IDC Worldwide Quarterly PC Tracker  - Janeiro de 2011

3: Pesquisa da Associação dos Eletrônicos de Consumo para a temporada de festas de 2010

4: Previsão da Forrester para a Adoção Mundial de PCs de 2007 a 2015. 11 de junho de 2007.

5: Analysis Mason: Resumo das mudanças recentes no ecossistema de interconexão IP, maio de 2011.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Equipe de atendimento da Intel na Burson-Marsteller:
Anna Paula Pires – Tel: (11) 3040 -2398 – E-mail: anna.pires@bm.com
Alessandra Neris - Tel: (11) 3094-2254 - E-mail: alessandra.neris@bm.com
Danilo Valeta –  Tel: (11) 3094-2251 – E-mail: danilo.valeta@bm.com
Felipe Covanzi – Tel: (11) 3040-2293 – E-mail: felipe.covanzi@bm.com
Renata Morales - Tel: (11) 3094-2292 - E-mail: renata.morales@bm.com
Raquel Vitorino - Tel: (11) 3094-2252 - E-mail: raquel.vitorino@bm.com

  • Comparar a velocidade do transistor do primeiro microprocessador com os transistores de última geração é como comparar a velocidade de um caracol (5 metros por hora), com a velocidade do corredor queniano Patrick Makau Musyoki em seu recorde de maratona (42.195 metros em 2:03:38 horas ou uma média de 20,6 km/h no mês passado em Berlim). Os processadores mais rápidos do mundo podem atingir frequências de cerca de 4GHz. Eles se comparam com o processador 4004, da mesma forma que o velocista Usain Bolt se compara a um caracol.
  • Hoje, o custo médio anual de energia para alimentar um notebook moderno é de cerca de 25 Euros. Se o consumo de energia tivesse se mantido inalterado desde 1971, os notebooks de hoje consumiriam 4.000 vezes mais energia e custariam cerca de 100.000 Euros por ano. Com esse custo, poucas pessoas poderiam pagar para operar um computador em casa ...
  • O chip do processador 4004 continha 2.300 transistores. A atual 2ª geração do Intel ® Core ™ possui quase um bilhão de transistores. É como comparar a população de uma aldeia com a população da China.
  • Se a atual 2ª geração do processador Intel Core (tamanho real: 216mm²) tivesse sido fabricada com o histórico processo tecnológico de 10μm, ela teria 21m², ou cerca de 7m x 3m. Você consegue imaginar um monstro como esse dentro do seu notebook?
  • Felizmente, o tamanho dos transistores encolheu no ritmo da Lei de Moore, que afirma que a quantidade de transistores em um chip praticamente dobra a cada dois anos.
  • O microprocessador Intel 4004 rodava a 740 kilohertz (a atual segunda geração de processadores Intel Core atinge quase 4 GHz). Se a velocidade dos carros tivesse aumentado no mesmo ritmo desde 1971, levaria cerca de um segundo para viajar de carro de San Francisco para Nova York (ou de Lisboa em Portugal para Moscou na Rússia, assumindo que a velocidade do carro em 1971 era de 60 milhas/hora e a distância entre San Francisco e Nova York é de 3000 milhas).
  • O atual processador Intel Core possui 995 milhões de transistores. Se cada transistor fosse um grão de arroz, seria suficiente para preparar uma refeição de arroz para todas as pessoas em Poznan (Polônia), Stuttgart ou Düsseldorf (Alemanha), Glasgow (Reino Unido) ou qualquer cidade com aproximadamente 567 mil cidadãos.
  • Em comparação com primeiro microprocessador da Intel, o 4004, a atual CPU de 32nm da Intel funciona quase 5.000 vezes mais rápido e cada transistor usa cerca de 5000 vezes menos energia. No mesmo período, o preço de um transistor caiu cerca de 50.000 vezes.
  • O transistor original construído pela Bell Labs em 1947 era grande o suficiente para ser montado com a mão. Por outro lado, mais de 100 milhões de transistores tri-gate de 22nm cabem na cabeça de um alfinete.¹
  • Mais de 6 milhões de transistores tri-gate de 22nm poderiam caber no ponto ao final desta sentença.²

 

¹ A cabeça de um alfinete mede cerca de 1.5mm de diâmetro.

² Um ponto tem cerca de 1/10 de mm² de área.

 

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

 

Nota aos editores: Acesse http://newsroom.intel.com/docs/DOC-2383 e encontre vídeos e fotos em alta resolução, além de mais informações sobre os 40 anos do microprocessador.

 

 

 

 

Lançado em 15 novembro de 1971, o Intel ® 4004 inaugurou a era digital. As inovações de silício da Intel continuam mudando a maneira como nos relacionamentos com o planeta e com a tecnologia

 


 

Intel Editor’s Day, Praia do Forte, 19 de novembro de 2011 - O PC celebrou 30 anos em 2011 e seu cérebro, o microprocessador, é ainda mais antigo: completou no dia 15 de novembro 40 anos. O primeiro microprocessador – o Intel ® 4004 – foi inventando em 1971. Desde então, o PC vem sofrendo uma transformação para se tornar a ferramenta fenomenal que é atualmente e experimentou uma ascensão meteórica em popularidade e penetração.

 

O que é um microprocessador?

 

O microprocessador, também conhecido como Unidade Central de Processamento (CPU, na sigla em inglês), é o cérebro de todos os computadores e muitos dispositivos domésticos e eletrônicos. Múltiplos microprocessadores, trabalhando juntos, são o "coração" de data centers, supercomputadores, produtos de comunicação e outros dispositivos digitais.

O primeiro microprocessador foi o Intel 4004 (ver imagem ao lado), lançado em 1971. O 4004 não era muito poderoso e era utilizado principalmente para realizar operações matemáticas simples em uma calculadora chamada "Busicom".

Assim como o micro-ondas ou o telefone, os dispositivos com microprocessadores se tornaram tão integrados em nossa vida diária, que não podemos imaginar nossa vida sem eles.

Às vezes é difícil acreditar que há apenas 60 anos, os computadores eram raros e não estavam disponíveis para o público em geral. Não foi até os anos 80 que os computadores entraram em nossas casas e - graças ao microprocessador - realmente causaram um impacto na vida das pessoas.

Atualmente, os microprocessadores modernos podem executar operações extremamente sofisticadas em áreas como meteorologia, aviação, física nuclear e engenharia, além de ocuparem muito menos espaço e fornecerem um desempenho superior.

Ao longo dos últimos 40 anos, os microprocessadores tornaram-se mais rápidos e  poderosos, mas cada vez menores e mais acessíveis.

A fabricação de uma CPU é um processo altamente complexo e exigente que envolve centenas de etapas em "salas limpas". As salas limpas ou plantas de manufatura, contém ar 1.000 vezes mais limpo do que o da sala de operação de um hospital. A construção de uma planta de manufatura custa cerca de US$ 5 bilhões.

 

Lei de Moore: “O melhor ainda está por vir...”

         Em 1965, o cofundador da Intel, Gordon Moore, teve uma visão do futuro. Sua previsão, conhecida popularmente como a Lei de Moore, afirma que o número de transistores em um chip dobra a cada dois anos. Esta observação sobre a integração de silício, transformada em realidade pela Intel, tem alimentado a revolução tecnológica global.

         As tecnologias baseadas em silício da Intel, apoiaram o desenvolvimento e a adoção mundial de nossas arquiteturas e plataformas como o padrão da indústria, convertendo a Intel na maior provedora de silício do mundo.

         A experiência com silício e os investimentos da Intel em P&D apoiam esses avanços únicos conseguidos pela Intel desde a criação do seu primeiro microprocessador em 1971, os que nos permitiram dar continuidade à Lei de Moore no futuro e oferecer recursos mais emocionantes nas tecnologias da Intel.

 

Ultrabook™: um novo marco

Em maio de 2011 a Intel anunciou uma nova categoria de computadores portáteis convencionais, finos e leves, chamada Ultrabook ™ (ver imagem ao lado). Estes computadores igualarão o desempenho e as capacidades dos notebooks de hoje com características semelhantes a dos tablets, proporcionando uma experiência altamente responsiva e segura, em um design fino, leve e elegante. O ™ Ultrabook será moldado pela tecnologia de silício da Intel e pela Lei de Moore, da mesma forma que elas definiram o PC tradicional ao longo dos últimos 40 anos. A Intel espera que 40% dos notebooks para consumidores estejam na categoria de Ultrabook ™ até o final de 2012.

Até 2013, prevemos que o mercado como um todo terá concluído a conversão, e que sistemas excepcionalmente finos, elegantes, rápidos, seguros e robustos representarão a nova norma para todas as faixas de preços.

 

 

Acompanhe a ordem cronológica das tecnologias da Intel

  • Em 15 de novembro de 1971 a Intel lança seu primeiro microprocessador: o Intel 4004. O Intel 4004 (i4004), uma CPU de 4 bits, foi o primeiro microprocessador em um único chip, bem como o primeiro disponível comercialmente. Com o Intel 4004, era possível a utilização de placas com 0,25 cm² em um circuito integrado que continha 2300 transistores.
    • O objetivo era reunir em um microprocessador todos os elementos necessários para criar um computador, com exceção dos dispositivos de entrada e saída (teclado, monitor, impressora, etc) impossíveis de miniaturizar.
    • O 4004 foi implementado e projetado por Frederico Faggin entre 1970 e 1971. Desde que uniu-se à Intel, Faggin criou uma nova metodologia de “random logic design” com Silicon Gate, que não existia anteriormente, a qual se utilizou para encaixar o microprocessador em um único chip. Essa metodologia foi usada em todos os primeiros designs de microprocessadores da Intel.
    • O 4004 era muito eficiente para ser usado em calculadoras e dispositivos de controle. Esse primeiro processador tinha características únicas para seu tempo, como a velocidade do clock, que ultrapassava os 100 KHz.

 

  • No dia 1 de abril de 1972 a Intel anunciava uma versão melhorada do seu processador. Tratava-se do 8008 e a sua principal vantagem frente a outros modelos, foi o poder de incluir mais memória e processar 8 bits. A velocidade do seu clock ultrapassava os 740 KHz.

 

Em abril de 1974, lançaram o Intel 8080, a sua velocidade de clock ultrapassava os 2 MHz. Depois a Intel anunciou esse tão esperado primeiro computador pessoal, de nome Altair. O processador desse computador multiplicava por 10 o rendimento do anterior, graças aos seus 2 MHz de velocidade.

 

Em 1977 chega ao mercado o Intel 8085, processador de 8 bits que era binariamente compatível com o anterior i8080, mas exigia menos suporte de hardware, permitindo assim sistemas de microcomputadores mais simples.

 

Em junho de 1978 e 1979 aparecem os microprocessadores 8086 e 8088, que passaram a formar o IBM PC, que vendeu milhões de unidades.

 

  • No dia 1 de fevereiro de 1982, a Intel dava um novo rumo para a indústria com o lançamento dos primeiros 80286 (o famoso “286”), com uma velocidade entre 6 e 25 MHz e um design muito mais próximo ao dos atuais microprocessadores. O 286 teve a honra de ser o primeiro microprocessador usado para criar computadores clones em massa e graças ao sistema de “licenças cruzadas”, surgiu o primeiro fabricante de clones, “IBM Compatible”: a Compaq, que utilizando esse microprocessador começou a fabricar equipamentos para escritórios em 1985 e a utilizar os microprocessadores que Intel/IBM levavam ao mercado.

 

  • Em 16 de outubro de 1985 a Intel lançava o i80386, com arquitetura x86. Ele foi empregado como a unidade central de processamento de dados em muitos computadores pessoais desde meados dos anos 80 até o princípio dos anos 90.

 

  • Em 1988, a Intel desenvolvia um pouco tarde um sistema simples para a atualização dos antigos 286 graças a aparição do 80386SX, que sacrificava o bus de dados para transformá-lo em um de 16 bits, mas com menor custo. Esses processadores chegaram ao auge com a explosão do ambiente gráfico Windows, desenvolvido pela Microsoft alguns anos antes, mas que não teve a aceitação suficiente por parte dos usuários.

 

  • No dia 10 de abril de 1989 surgia o Intel 80486DX, novamente com a tecnologia de 32 bits e que oferecia como novidades principais, a incorporação do cache de nível 1 (L1), no próprio chip, o que acelerava enormemente a transferência de dados desse cache ao processador, bem como o surgimento do coprocessador matemático.

 

  • Em 1989 lançaram o i486, que alcançou velocidades entre 16 e 100 MHz. Eram microprocessadores muito semelhantes aos Intel 80386, com a principal diferença que esses últimos tinham um conjunto de instruções otimizado, uma unidade de ponto flutuante e um cache unificado integrados no próprio circuito integrado do microprocessador, além de uma unidade de interface de bus melhorada.

 

  • Em 22 de março de 1992 é lançado o “Pentium”, também conhecido pelo codinome P54C. Esses processadores que partiam de uma velocidade inicial de 60 MHz, chegando aos 200 MHz, algo que ninguém havia sido capaz de prever uns anos antes. Com uma arquitetura real de 32 bits, foi usada novamente a tecnologia de .8 micras, com o que se conseguia mais unidades em menos espaço.

 

  • Em 27 de março de 1995, o processador Pentium Pro deu um novo ar para os servidores de rede e estações de trabalho, assim como ocorrera com o Pentium no segmento doméstico.

 

  • No dia 7 de março de 1997 a Intel lançou no mercado o Intel Pentium 2, com arquitetura x86, baseado em uma versão modificada do núcleo P6, usado pela primeira vez no Intel Pentium Pro.

 

  • Em 1998 aparece o primeiro processador Xeon, com o nome Pentium II Xeon, que utilizava tanto o chipset 440GX como o 450NX.

 

  • Em 26 de fevereiro de 1999 chega o Pentium III, microprocessador de arquitetura i686, com uma modificação do Pentium Pro.

 

  • Em 20 de novembro de 2000 chega ao mercado o Pentium 4, microprocessador de sétima geração baseado na arquitetura x86 e com um design completamente novo desde o Pentium Pro de 1995.

 

  • Em 2002 chega o Intel Pentium M, microprocessador com arquitetura x86 (i686), que representa uma mudança radical para a Intel, já que não é uma versão de baixo consumo do Pentium 4, e sim uma versão fortemente modificada do design do Pentium III (que por sua vez é uma modificação do Pentium Pro).

 

  • No Intel Developer Forum da primavera de 2005 foram lançados os processadores Pentium D, que consiste basicamente em 2 processadores Pentium 4 em um único pacote (2 núcleos Prescott para o core Smithfield e 2 núcleos Cedar Mill para o core Presler).

 

  • Em 2006 a Intel anunciou a nova geração: Processador Dual-Core Intel Itanium 2, com tecnologia de núcleo duplo. Esse novo processador oferece uma melhoria de 80% no desempenho por watt e é 60% mais rápido que a concorrência. Além disso, a nova geração oferece mais do que o dobro do desempenho da geração anterior de servidores baseados no processador Intel Xeon e é capaz de executar aplicativos de 32 e 64 bits.

 

  • Em 2008 a Intel anunciou a chegada do Intel Atom, nome de uma linha anteriormente chamda de Silverthorne / Diamondville. Projetados para um processo de fabricação de 45 nm CMOS e voltados para dispositivos móveis para a Internet, ultraportáteis, smartphones e outros dispositivos de baixo consumo.

 

  • Em 2010 a Intel anunciou os modelos Core i3, i5 e i7 de quatro núcleos (ver imagem ao lado), a família de processadores que atendem os requisitos de processamento de todos os níveis de usuários, dependendo do seu perfil e estilo de vida.

 

  • Em janeiro de 2011 a Intel lançou a segunda geração da família Core, tecnologia que traz mudanças na memória cache, melhorias no modo Turbo Boost e aperfeiçoamentos na própria arquitetura.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Augusto de Franco

FM

Etiqueta Móvel Licia Egger

Etiqueta Móvel_Cassio_Licia_Augusto

Professores jogam a responsabilidade para os pais e dizem que a etiqueta móvel começa em casa. Qual é o limite da tecnologia?

Intel Editor’s Day, Praia do Forte, 18 de novembro de 2011 – Notebooks, netbooks, tablets e smartphones estão mais presentes na realidade de adultos, adolescentes e até mesmo crianças de pouca idade. A geração nascida a partir dos anos 90 esteve cercada de tecnologia desde os primeiros anos de vida, e só conhece um mundo conectado a qualquer hora e em qualquer lugar – seja na escola, na rua ou até mesmo na mesa do jantar com a família. Para mensurar o impacto da tecnologia móvel na sociedade, a Intel encomendou uma pesquisa online nos Estados Unidos sobre o atual estado da “Etiqueta Móvel”. Analisou-se também como a tecnologia está sendo usada nos ambientes de aprendizado educacional.

 

“As novas tecnologias digitais estão se tornando fundamentais para a vida dos consumidores, mas ainda não esclarecemos para nós mesmos, nossas famílias, comunidades e sociedades quais são os tipos apropriados de comportamento e expectativas”, declarou Genevieve Bell, Intel Fellow e chefe de pesquisa em interação e experiência da Intel Labs. “Nossos comportamentos apropriados com a tecnologia digital ainda são embrionários e por isso é muito importante para a Intel que toda a indústria continue dialogando sobre a maneira como as pessoas usam a tecnologia, e como os nossos relacionamentos pessoais com a tecnologia ajudam a definir normas sociais e culturais”. explica Bell.

Misturando matemáticas, ciências e tecnologia com métodos móveis

Os professores admitiram ser imprescindível que eles se mantenham atualizados sobre o papel da tecnologia na vida dos estudantes. Praticamente todos os professores entrevistados, 94%, acreditam que a tecnologia, quando usada corretamente, melhora a experiência dos estudantes com a educação. 74% deles também concordam que, com o rápido ritmo da tecnologia, o aprendizado da etiqueta móvel está se tornando tão importante para as crianças quanto a matemática e as ciências.

 

A quase unanimidade veio quando os professores foram questionados sobre quem deve ser responsabilizado pela educação dos alunos: 96% deles disseram que são os pais que devem ensinar a seus filhos sobre a etiqueta móvel. 64% dos pais rebatem, e dizem que as escolas devem solicitar que os estudantes assistam a aulas sobre como e quando a tecnologia deve ser usada.

 

Sem nenhuma surpresa, 84% dos professores desejam que seus alunos pratiquem uma melhor etiqueta na sala de aula. As “mancadas móveis” foram apontadas por 82% dos professores como: estudantes digitando mensagens de texto (62%); ligações atendidas durante as aulas (33%)e cola durante as provas (19%).

 

Os professores concordam que a tecnologia é muito bem vinda nas salas de aula, porém, parte da educação móvel precisa ser melhorada e adaptada.

A tecnologia vs. crianças e adolescentes vs. pais

As crianças estão experimentando a tecnologia cada vez mais cedo. Um terço das crianças diz preferir ficar sem as férias de verão do que sem seus aparelhos portáteis de comunicação.

 

A pesquisa detectou que 19% das crianças americanas entre 8 e 12 anos possuem dois ou mais dispositivos móveis. Elas passam 3 horas na frente de um notebook e 1.9 horas com seu celular. Já os adolescentes usam 3.7 horas do dia com note e 2.9 horas no celular.

 

94% dos pais têm consciência de que precisam dar bons exemplos para que seus filhos pratiquem boas maneiras móveis, mas 95% das crianças já testemunharam seus pais cometendo “infrações móveis”, incluindo o uso de dispositivos móveis na estrada (59%), no jantar (46%) e durante um filme ou concerto (24%). Quase metade das crianças americanas (49%) alega não ver nada de errado em utilizar a tecnologia na mesa durante o jantar.

 

A mobilidade tem afetado a vida em família. Cerca de 40% dos pais admitem que passam muito tempo usando algum dispositivo na frente de seus filhos e 42% das crianças pensam que os pais precisam se desconectar mais quando estão em casa.

 

A mobilidade e a vida pública

Ao mesmo tempo em que a conectividade na ponta dos dedos ajuda as pessoas a serem mais produtivas, as maneiras com que elas usam essa tecnologia em público pode gerar frustração. 92% dos entrevistados concordam que as pessoas deveriam ter mais respeito ao usar seus dispositivos móveis em áreas públicas. Praticamente, um entre cada cinco adultos (19%) admite o seu mau comportamento móvel, mas continua agindo da mesma maneira porque “todo mundo se comporta igual”. O mesmo número também admite checar seu dispositivo móvel antes mesmo de sair da cama pela manhã. A falta de educação no que diz respeito aos dispositivos móveis atinge 73% dos entrevistados, que usam seus dispositivos enquanto dirigem, 65% que falam alto em lugares públicos e 28% que os usam enquanto caminham pela rua desatentos.

 

Metodologia da pesquisa

A pesquisa sobre a “Etiqueta Móvel” foi realizada online dentro dos Estados Unidos pela Ipsos a pedido da Intel, entre os dias 10 de dezembro de 2010 e 5 de janeiro de 2011 entre uma amostragem nacionalmente representativa de 2000 adultos dos EUA com idade igual ou superior a 18 anos. A margem de erro da amostragem total é de ±2.2% com um nível de confiança de 95%. O estudo incluiu as seguintes audiências: 212 professores (margem de erro de +/- 6,7%) e 286 pais de crianças com idade entre 8 e 17 anos (margem de erro +/- 5,8%). Para materiais e resultados adicionais sobre a pesquisa de Etiqueta Móvel da Intel, visite www.intel.com/newsroom/mobileetiquette (em inglês).

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Pensadores e escritores de ficção científica brasileiros serão convidados a pensar o futuro e inovações junto dos futuristas da Intel


INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 18 de novembro de 2011 – A Intel anunciou que trará para o Brasil em 2012 o The Tomorrow Project, iniciativa capitaneada pelo futurista-chefe da Intel, Brian David Johnson, que busca investigar não apenas o futuro da computação, mas todas as implicações que a tecnologia tem em nossas vidas e no planeta.

The Tomorrow Project é um amplo processo de discussão que engloba livros, vídeos, palestras, eventos e outras iniciativas no mundo real e virtual. É uma discussão continuada entre celebridades, cientistas, pensadores e escritores de ficção científica sobre o mundo que estamos criando e o mundo que gostaríamos de criar.

 

Trabalhando em múltiplas frentes, abrangendo pesquisas sociais, tecnológicas, tendências globais e uma grande dose de imaginação, na forma de contos e histórias de ficção científica baseados em fatos científicos, o The Tomorrow Project ajuda a Intel a descobrir quais serão os desejos dos consumidores, em termos de tecnologias e capacidades em seus dispositivos conectados, dentro de cinco a 10 anos, um processo que a Intel chama de Future Casting. A investigação faz parte dos processos de inovação e prototipagem de novas tecnologias da Intel.

Em 2012, a Intel incluirá na discussão escritores e cientistas brasileiros, oriundos de diversas áreas, para descobrir os anseios e a visão dos brasileiros sobre o futuro e como construí-lo.

 

“Estamos em um momento único da história. Ciência e tecnologia progrediram ao ponto onde o que podemos construir está limitado apenas pelo poder de nossa imaginação” disse Rogério de Paula, diretor de inovação da Intel Brasil. “O futuro não é um ponto fixo na nossa frente, para o qual nos dirigimos em linha reta. O futuro é construído todos os dias, pelas nossas ideias e ações. Participarmos dessa discussão sobre o futuro transformará o Brasil em um participante ativo na construção do mundo em que viveremos amanhã.

Mais informações sobre o projeto e as atividades que serão realizadas no Brasil serão divulgadas em breve.

 

Conheça mais sobre o The Tomorrow Project (em inglês):

http://techresearch.intel.com/tomorrowproject.aspx

http://www.youtube.com/watch?v=N_nOKksHZSw

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

  • Realizado nos quatro maiores mercados da América Latina o estudo descobre quais as principais alegrias e frustrações e sentimentos que a tecnologia traz à vida das pessoas
  • PC se tornou parte integral da vida das pessoas, trazendo mais conveniência; os consumidores esperam da tecnologia atributos como convergência, conectividade e ubiquidade.
  • A categoria do PC está mais viva do que nunca na América Latina –ele é considerado indispensável pelos brasileiros;
  • Estudo se propôs a investigar o quanto a tecnologia esta associada a melhoria das condicoes de vida da pessoas

 

INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 18 de novembro de 2011 – Como seria o computador se ele fosse uma pessoa? Estudo inédito realizado pela Intel na América Latina desvenda quais seriam as características que o equipamento teria se ele fosse um ser humano, e quais as características, emoções e ideias mais associadas com cada tipo de computador. O estudo “Percepções sobre a tecnologia na América Latina”, conduzido pela Intel, buscou entender qual é a relação dos consumidores com a tecnologia, seus anseios e frustrações, e os laços emocionais que as pessoas desenvolvem com seus equipamentos eletrônicos.

 

Solicitados a “personalizar” notebooks e desktops, os entrevistados associaram o notebook a um homem de negócios: uma pessoa sofisticada, prática, que está sempre viajando a trabalho. Já o desktop foi identificado como uma secretária extremamente eficiente, ainda que um pouco temperamental.

 

Os brasileiros, principalmente os jovens, demonstraram um apego emocional muito forte junto aos seus computadores: é impossível imaginar a vida sem eles. O computador, para a faixa dos 16-18 anos, é sinônimo de tecnologia, e usualmente descrito como essencial, multifuncional, democrático, parceiro e presente no dia-a-dia. Embora sejam utilizados para as mesmas tarefas, os formatos de PCs são percebidos de maneira muito diferente.

 

  • O Desktop é percebido como sólido, robusto, confiável e poderoso. Existe uma percepção clara de que os desktops são mais potentes do que os notebooks. Entretanto, eles também são identificados como fixos, parados e seus desktops, que são uma fonte de entretenimento e informação.
  • O notebook é visto como portátil, estiloso, individual e de prestígio. Eles são identificados como mais caros e menos poderosos do que os desktops tradicionais.
  • Os netbooks são práticos, confortáveis, leves e bons dispositivos para armazenar dados. É clara a percepção de que um netbook não é um susbstituto para um desktop. Algumas pessoas também encontram séria dificuldade em diferenciá-los dos notebooks.
  • Os tablets são reconhecidos como dispositivos elegantes e bons para a leitura, mas seus benefícios ainda não estão plenamente solidificados na mente das pessoas. 

O estudo conversou com brasileiros, mexicanos, colombianos e argentinos. Foram realizados 24 focus groups e coletadas mais de 60 horas de feedbacks para entender quais as sensações que as pessoas têm quando pensam em seus PCs e em outros dispositivos digitais.

“Estudos como esse são extremamente importantes para a indústria, pois hoje em dia é a experiência do usuário que determina o desenvolvimento de novos produtos, isto nem sempre foi verdade no mundo da tecnologia”, explica Cássio Tietê, diretor de estratégia e novos negócios da Intel Brasil. “Entendemos com este estudo e outros produzidos recentemente pela Intel, que o PC será o eletrônico de maior destaque na vida das pessoas nos próximos anos. É um dispositivo que está alinhado com as características apontadas pelos consumidores como essenciais para os dispositivos tecnológicos do futuro: é prático, convergente e melhora a qualidade de vida das pessoas.”

 

Percepções sobre a tecnologia

Quais o papel da tecnologia na vida das pessoas? A pesquisa indicou que, para os latinos, a tecnologia tem que ser baseada em experiências que tornem a vida mais simples e eficaz, mas sem ser complicada. Atributos como melhoria da qualidade de vida, fácil acesso à informação e segurança fazem dos computadores verdadeiros objetos de desejo. A liderança do PC como o centro da vida digital das pessoas não indica nenhum sinal de enfraquecimento. Junto do telefone celular, o computador é o dispositivo que mais agrega valor à vida das pessoas.

 

Conveniência, comunicação e expressão

Conveniência e comunicação foram as palavras mais associadas com os computadores e com a tecnologia de uma forma geral. A comunicação torna-se mais fácil e mais frequente, embora menos pessoal. O computador é especialmente entendido como um instrumento de criação e expressão – uma ferramenta que nos torna mais capazes de comunicar aquilo que pensamos. Os entrevistados ressaltaram que a tecnologia deve ser, além de conveniente, versátil, acessível e uma fonte de conteúdo relevante. A tecnologia também é um símbolo forte de prestígio social e status.

 

Algumas pessoas também associaram a tecnologia com sentimentos negativos, identificando-a como uma fonte de frustração e baixa autoestima: a dificuldade de utilizar dispositivos pouco amigáveis pode gerar stress e irritação. A sensação de conveniência também foi um pouco associada a sedentarismo.

 

A TV ainda é o dispositivo mais associado à informação e lazer para a família. Recentes avanços tecnológicos – TVs grandes e de tela plana, LED, 3D e SmartTVs reenergizaram o interesse dos consumidores por este dispositivo. São buscadas qualidades como qualidade de imagem, espessura e estilo do aparelho. No Brasil, entretanto, a juventude se mostrou especialmente desinteressada pela TV, onde você precisa esperar o horário certo de cada conteúdo, ao contrário da natureza “on-demand” dos computadores.

O smartphone é um objeto de desejo, um único dispositivo que coloca em um formato ultraportátil diversos benefícios, como: acesso a informação, comunicação, mídia, games e GPS. Os donos de smartphones desenvolvem fortes laços afetivos com seus aparelhos, mas eles não são identificados como substitutos do PC.

 

Visões do futuro

As expectativas da região quanto ao futuro da tecnologia apontam para um futuro onde as ferramentas de comunicação são ubíquas, ágeis e altamente produtivas. Para as pessoas, no futuro a informação estará online a qualquer hora, em qualquer lugar; será utilizada para derrubar barreiras, facilitar a colaboração e libertar a criatividade das pessoas.

O desejo maior é de que a tecnologia traga mais tempo para que as pessoas possam fazer o que gostam: espera-se menos tempo no trânsito, maior liberdade para se escolher onde e quando trabalhar, e mais tempo para ficar perto das pessoas que você gosta, ou para investir em si mesmo. As tarefas serão executadas de forma mais rápida, com menos esforço.  As tarefas serão integradas, o aprendizado a distância será uma realidade. Trabalhar e estudar será mais prazeroso e mais simples.

Entretanto, existe também o receio de que as tecnologias se tornem mais impessoais, frias e automáticas, aumentando o isolamento e o stress, podendo levar a substituição do homem pela máquina nos postos de trabalho. Essa percepção foi mais forte no Brasil e na Colômbia.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Com seu primeiro escritório na região inaugurado em São Paulo, em 1987, a Intel aposta no crescimento da América Latina


INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 18 de novembro de 2011 – Nos últimos 24 anos, a América Latina passou por uma revolução tecnológica e a Intel é parte dessa história como a empresa que ajudou a mudar a região por meio do desenvolvimento e da distribuição de tecnologias que permitem a melhoria quantitativa e qualitativa da vida de pessoas, empresas, educação, governos e instituições.

Desde que chegou à região, onde atua em 14 países, a Intel tem ajudado a América Latina a se preparar para o amanhã por meio do seu compromisso com a liderança tecnológica e a inovação na região, contribuindo para a adoção da tecnologia e o progresso da indústria e da competitividade nos mercados locais, além de investimentos sólidos no desenvolvimento do potencial humano por meio de programas educacionais. A visão da empresa é criar e difundir a tecnologia da informação para conectar e enriquecer a vida de todos os habitantes deste planeta.

O poder de inovação da Intel pode ser visto todos os dias em todo o mundo. Em novembro de 2011, a Intel comemora 40 anos de aniversário do primeiro microprocessador, mesmo ano em que a empresa lança no mercado a tecnologia para o novo segmento Ultrabook™, que combina o poder dos notebooks com a mobilidade dos tablets. Além disso, em agosto de 2011 também foi comemorado o 30 º aniversário da criação do primeiro IBM PC que utilizava o processador Intel 8088 - fatos que destacam justamente o compromisso da Intel para continuar desenvolvendo e evoluindo o PC.

 

Dados – A Intel na América Latina e no Brasil


Sede na América Latina: São Paulo, Brasil
Presença na região: desde 1987, com o seu primeiro escritório no Brasil para a América Latina sediado em São Paulo.
Escritórios da Intel na região:  9 (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Venezuela).
Gerente Geral da Intel na América Latina: Steve Long

Gerente Geral da Intel Brasil: Fernando Martins
Dados do Mercado na América Latina (IDC Tracker, Q2 2011)
Unidades vendidas em 2010



País

Unid.

Unid. %

Argentina

3,021,784

9%

Brasil

13,743,347

42.7%

Chile

1,767,258

5%

Colômbia

1,768,056

5.5%

México

6,215,012

19%

Perú

1,076,881

3.3%

Resto da América   Latina

3,430,577

11%

Venezuela

1,145,880

3.6%

Total

32,168,794

100%

 

Porcentagem de notebooks e desktops na América Latina


Formato

2010 Q2

2011 Q2

Unidades

% Unidades

Unidades

% Unidades

Desktops

           3,663,782

48%

           3,978,739

43%

Notebooks

           3,942,785

52%

           5,205,154

57%

Total

           7,606,566

100%

           9,183,893

100%

 

Mercado de Computadores no Brasil

Ao final de 2010 haviam 85 milhões de computadores em uso (empresas e consumidores), dos quais 13,7 milhões foram vendidos apenas em 2010. Para cada PC em uso atualmente, existem 2 TVs e 3 celulares. Entre as razões para esse alto crescimento estão (1) a queda no preço dos equipamentos; (2) o aumento do poder de compra; e (3) o aumento da percepção de que a TI é realmente útil.

O IDC estima que a indústria de Software e Serviços do Brasil em 2010 movimentou US$ 15 bilhões. Existem cerca de 6000 ISVs no país (90% desenvolve apps). As multinacionais detêm 70% do mercado, focadas principalmente em ferramentas e infraestruturas. A TOTVS é a maior ISV do Brasil (receita anual de US$ 400 milhões) e a 6ª maior ERP ISV do mundo. A comunidade de desenvolvedores do Brasil está crescendo e se tornará a 5ª maior do mundo até 2015.

 

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

55% do investimento de US$23 bilhões em P&D no Brasil é proveniente do setor público (2008), mais alto do que os EUA (27%) e OECD (30%). Em 2009, empresas de TI com manufatura local investiram US$ 335 milhões em P&D, recebendo US$ 1.7 bilhões em incentivos fiscais, beneficiando-se de leis federais que incentivam investimentos dessa forma em P&D.

Exemplos de inovação baseada em conhecimento para enfrentar grandes problemas existem nas indústrias de biotecnologia e energia. A EMBRAPA, a empresa de pesquisas agrícolas do governo com um orçamento anual de US$ 1 bilhão para P&D, cria soluções desde 1980 que resultaram na liderança agroindustrial do Brasil (5º maior exportador do mundo). A Petrobras tornou-se líder na exploração de petróleo em águas profundas, investimentos outros US$ 1 bilhão em P&D (25% em universidades).

As multinacionais de tecnologia também estão investindo em P&D no Brasil. A Intel Brasil lança este ano um Innovation Office no Brasil, com o intuito de fomentar iniciativas de pesquisa e desenvolvimento no país por meio de parcerias com universidades e entidades públicas e privadas.

 

A estrutura da Intel na América Latina

Bons exemplos dos investimentos da Intel no desenvolvimento tecnológico na América Latina são o Centro de Design em Guadalajara, o Centro de Desenvolvimento de Software na Argentina, sua planta de montagem e seu Centro de Desenvolvimento de Engenharia na Costa Rica.

O Centro de Design no México, localizado em Guadalajara, desenvolve circuitos integrados de telecomunicações, com foco em sistemas óticos. Enquanto o Centro de Desenvolvimento de Software na Argentina, localizado em Córdoba, concentra-se na infraestrutura para suportar a SOA (Arquitetura Orientada a Serviços, do Inglês "Service-oriented Architecture"). A planta de montagem e testes na Costa Rica tem cerca de 2.800 funcionários diretos e gera 2.500 empregos indiretos.

 

Intel Costa Rica

         As instalações da Costa Rica começaram a ser construídas no dia 26 de abril de 1997. Quinhentos costarriquenhos foram recrutados para iniciar as operações da empresa no país. Atualmente mais de 2.800 funcionários diretos estão no comando de vários serviços e responsabilidades.

A Intel Costa Rica também é a sede dos Serviços Globais Compartilhados das Américas. A Costa Rica está no comando de todos os serviços de contabilidade, folha de pagamento e recursos financeiros, humanos e aquisições para todo o continente. É responsável pelo Suporte Corporativo de TI da empresa. Na Costa Rica também se encontra um Centro de Desenvolvimento de Engenharia lançado pela Intel em fevereiro de 2011 para consolidar seus serviços de engenharia no país.

Além do campus de 51 hectares em La Ribera de Belén (onde são montados e testados os microprocessadores destinados à exportação para todo o mundo e onde se realizam as pesquisas), a Intel Costa Rica também tem escritórios no Ultrapark, em Aurora de Heredia (a cinco minutos da sede principal), que fornecem serviços de TI e, em breve, na Zona Franca das Américas.

 

Centros de Desenvolvimento


           Centro de Desenvolvimento de Software da Argentina (ASDC, na sigla em inglês)

O Centro de Desenvolvimento de Software da Intel em Córdoba (Argentina) trabalha com mais de 200 funcionários para criar e incorporar ao nosso mercado as mais recentes inovações tecnológicas. Este centro tem grande relevância na estratégia global da Intel e está claramente no caminho para se tornar um centro de excelência para toda a América Latina. O que é feito no Intel ASDC é único na região, se diferenciando claramente da indústria de software tradicional.

O Centro de Desenvolvimento de Software da Intel em Córdoba concebeu e desenvolveu inteiramente o Intel Atom Developer Program (Programa para Desenvolvedores Intel Atom) e o AppUp Center, uma loja virtual idealizada e incubada em Córdoba, onde os usuários podem acessar diferentes tipos de aplicativos para seus netbooks e MIDs.

 

Centro de Design de Guadalajara (GDC)

A Intel investe constantemente em novas tecnologias para aumentar a confiabilidade, o desempenho, a segurança, a gestão e outras características de desempenho das arquiteturas baseadas na Intel. O Centro de Design de Guadalajara (GDC) serve como um local-chave para transformar isso em realidade e elevar o nível das plataformas e produtos do portfólio da empresa. Neste centro são realizadas principalmente atividades de pesquisa e desenvolvimento em estreita colaboração com o segmento acadêmico na região a fim de gerar soluções para os problemas de plataformas computacionais para os próximos 10 anos.

No GDC trabalham 400 engenheiros, alguns com mestrados e doutorados em diversas ciências exatas. No GDC, eles trabalham, sobretudo, na validação de servidores, além da investigação para o desenvolvimento de diversos padrões de comunicação, como WiFi, Bluetooth e WiMAX. O GDC também trabalha em tecnologias para que usuários corporativos aproveitem melhor a Internet e a banda larga.

A Intel Capital na América Latina

A Intel Capital, a organização de investimentos estratégicos da Intel, concentra seus investimentos em novas empresas que busquem a inovação tecnológica em todo o mundo. A Intel Capital investe em uma ampla gama de empresas que ofereçam hardware, software e serviços para os segmentos empresarial, doméstico, mobilidade, saúde, Internet, manufatura de semicondutores e tecnologias limpas. Até 2 de abril de 2011, a carteira de investimentos da Intel Capital está avaliada em aproximadamente US$ 2.179 bilhões.

O Grupo Intel Capital atua na América Latina desde 1999 e já investiu em mais de 30 empresas durante esse período. Atualmente a carteira é formada por investimentos tão diversos como um fabricante local de placas mãe e uma empresa do tipo “crie a sua própria rede social” com grande presença na Argentina. Brasil e México são considerados cenários de investimentos de nível 1 e Colômbia, Chile e Argentina, cenários de investimentos de nível 2 para a Intel Capital.

A América Latina é uma das regiões com melhor desempenho para a Intel Capital em todo o mundo. O Fundo Tecnológico da Intel Capital para o Brasil é um fundo de US$ 50 milhões para promover o crescimento da tecnologia no país. A criação do fundo reconhece a posição do Brasil como a maior economia da América do Sul e a sua crescente importância como líder em tecnologia.

 

Os investimentos de 2010 foram divididos regionalmente, de acordo com a quantidade de dólares, da seguinte maneira:

  • 14% Índia, Japão e Sudeste da Ásia
  • 1% Taiwan e Coreia
  • 9% China
  • 13% Europa Ocidental e Israel
  • 4% Oriente Médio, Europa Central e Oriental e Rússia
  • 3% América Latina e México
  • 56% América do Norte

 

Sobre a Intel

 

A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Companhia trará grandes eventos para o país em 2012


INTEL EDITORS DAY, Praia do Forte, 18 de novembro de 2011 – A Intel Brasil anunciou que a cidade de São Paulo será sede uma edição do Intel Developers Fórum (IDF), maior e mais importante evento mundial da empresa voltado para desenvolvedores de tecnologia. O Brasil também abrigará o Intel Extreme Masters (IEM) - competição de ciberesporte da Intel que acontece desde 2006 nos Estados Unidos, Europa e Ásia.

“A Intel está de olho no Brasil e tem planos ambiciosos para o país nos próximos anos“ comentou Fernando Martins, presidente da Intel Brasil. “Queremos trabalhar em várias frentes e trazer novidades para o mercado nacional. O IDF é uma oportunidade única para profissionais da indústria se atualizar sobre tecnologia de ponta em TI, enquanto o Extreme Masters busca revelar os grandes talentos nacionais do e-sport”.

 

Intel Developers Fórum Brasil 2012

O Intel Developers Fórum é o maior evento mundial da Intel, unindo empresas, cientistas, executivos e profissionais da indústria para demonstrar inovações e discutir os rumos da indústria. O evento, que acontece desde 1997, é marcado por anúncios e discussões sobre futuros produtos e soluções baseadas em tecnologias desenvolvidas pela Intel e seus parceiros. Keynotes, sessões técnicas e uma feira de tecnologia e inovação.

Em 2012, o Brasil recebe uma edição do IDF no mês de maio, no Complexo do World Trade Center, em São Paulo. Mais detalhes sobre a programação do IDF Brasil 2012 serão divulgados em breve.

 

Intel Extreme Masters - Brasil

O Intel Extreme Masters é a principal competição de e-sport do planeta, com etapas em países da América, Europa e Ásia. Em 2012, pela primeira vez, a competição acontecerá no Brasil. O campeonato é conhecido como um dos mais intensos e competitivos do planeta. A etapa nacional trará os melhores jogadores de Starcraft II do país e do mundo, que competirão por um total de US$ 21.000,00 de prêmios em dinheiro e duas vagas para a final mundial, que acontecerá na Alemanha em 2012.

O evento também contará com uma área onde o público poderá experimentar as mais poderosas tecnologias de games do mundo, com computadores baseados em processadores da Segunda Geração Intel® Core™ i7 Extreme Edition, Intel® Core™ i7, e Intel® Core™ i5,  por meio  de jogos de última geração, e conteúdos surpreendentes de multimídia.

O IEM Brasil 2012 acontece durante a Campus Party (www.campusparty.com.br), de 06 a 12 de fevereiro, no Anhembi Parque.

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Processador Intel® Xeon® E5 estreia na lista TOP500; Primeiro coprocessador Intel® Many Integrated Core demonstrado com desempenho superior a 1 TFLOPS

Notícias em destaque:

  • A família do processador Intel® Xeon® E5, o primeiro chip do mundo a oferecer suporte para a integração da PCI Express* 3.0 I/O, estreia na lista TOP 500, equipando 10 supercomputadores.
  • O produto “Knights Corner” da Intel, o primeiro coprocessador comercial baseado na arquitetura Intel® Many Integrated Core (Intel® MIC), foi demonstrado pela primeira vez quebrando a barreira de 1 TFLOPS de desempenho com precisão dupla**.
  • A Intel anunciou investimentos adicionais e novos projetos de parceria com laboratórios de P&D para perseguir o objetivo de atingir desempenho Exascale até 2018.
  • Os processadores da Intel equipam 85% de todas as novas entradas na última lista TOP500 de supercomputadores, com o processador Intel Xeon 5600 series sendo o mais popular, escolhido para 223 sistemas.

 

SEATTLE, 15 de novembro de 2011 – Na SC11, a Intel Corporation revelou detalhes sobre a próxima geração das plataformas baseadas no processador Intel Xeon e na arquitetura Intel® Many Integrated Core (Intel® MIC) projetada para a computação de alto desempenho (HPC, na sigla em inglês). A empresa também delineou novos investimentos em pesquisa e desenvolvimento que levarão a indústria rumo ao desempenho Exascale até 2018.

         Durante sua participação na conferência, Rajeeb Hazra, gerente geral de Computação Técnica do Grupo de Datacenter e Sistemas Conectados da Intel, disse que a família do processador Intel Xeon E5 é o primeiro processador do mundo para servidores a oferecer suporte para a integração total da especificação PCI Express 3.0**. A PCIe 3.0 deverá** dobrar a largura de banda para interconexão da PCIe 2.0** ao mesmo tempo em que habilita o baixo consumo e a maior densidade de implementações de servidores. Os novos controladores que se aproveitam da especificação PCI Express 3.0 permitirão um aumento mais eficiente no desempenho e na transferência de dados com o crescente número de nós nos supercomputadores HPC.

Os resultados dos primeiros testes de desempenho revelaram que o Intel Xeon E5 oferece até 2.1 vezes** o desempenho em FLOPS (Operações de pontos flutuantes por segundo medido pelo Linpack*) e um desempenho até 70% melhor usando cargas de trabalho HPC reais em comparação com a geração anterior dos processadores Intel Xeon 5600 series.

         “A aceitação dos clientes para o processador Intel Xeon E5 excedeu as nossas expectativas e está estimulando a mais rápida estreia na lista TOP500 de qualquer processador na história da Intel”, declarou Hazra. “Coletar, analisar e compartilhar grandes quantidades de informação é fundamental para as atuais atividades científicas e requer novos níveis de desempenho e tecnologias de processador projetadas precisamente para esse propósito”.

         Os processadores Intel Xeon E5 entraram na lista TOP500 no ano do 40º aniversário do lançamento do primeiro microprocessador do mundo (o processador Intel 4004) e no 10º aniversário do lançamento da marca Intel Xeon. Desde o lançamento dos processadores Intel Xeon em 2001, a Intel estima que o desempenho do processador Xeon aumentou mais de 130 vezes***.

         Dois meses após as primeiras remessas terem sido enviadas para centros de supercomputação, os processadores Intel Xeon E5 já equipam 10 sistemas da lista TOP500. Mais de 20.000 desses processadores já estão em operação, oferecendo um pico cumulativo de desempenho de mais de 3.4 Petaflops.

         Como anteriormente anunciado, a próxima família do processador Intel Xeon E5 equipará inúmeros outros futuros supercomputadores, incluindo o “Stampede” de 10 PFLOPS do Centro de Computação Avançada do Texas, o “Yellowstone” de 1.6 PFLOPS do Centro Nacional para Pesquisas Atmosféricas, o “Curie” de 1.6 PFLOPS do GENCI, o sistema de 1.3 PFLOPS do Centro Internacional de Pesquisa em Fusão de Energia (IFERC) e na expansão de mais de 1 PFLOPS do “Pleiades” da NASA.

         A Intel começou enviando a família do processador Intel Xeon E5 para um pequeno número de clientes HPC e de nuvens em setembro, com a ampla disponibilidade planejada para o primeiro semestre de 2012. A Intel está acompanhando mais de 400 designs vitoriosos para a família do processador Intel Xeon E5, praticamente o dobro da quantidade do período de lançamento da geração Xeon 5500/5600. A demanda para a produção inicial é aproximadamente 20 vezes maior do que das gerações anteriores dos processadores Intel Xeon 5500 e 5600 series.

         Durante o SC’11 a Intel também forneceu detalhes sobre a sua linha de placas e chassis para servidores, incluindo produtos especificamente otimizados para HPC, que estará pronta para suportar o lançamento do processador Intel Xeon E5.

 

Demonstrado o primeiro coprocessador Intel Many Integrated Core com Teraflops de desempenho

 

         A Intel também reiterou seu compromisso para fornecer a plataforma mais eficiente e amigável para programadores de aplicativos altamente paralelizados. Os benefícios da arquitetura Intel MIC em previsões do tempo, tomografia, cruzamento de proteínas e simulação de materiais avançados foram demonstrados no estande da Intel na SC’11.

         A primeira demonstração do coprocessador “Knights Corner” ilustrou que a arquitetura da Intel é capaz de fornecer mais de 1 TFLOPs de desempenho de pontos flutuantes de dupla precisão (como calculado pelo teste de desempenho de dupla precisão para multiplicação Matrix-Matrix – DGEMM*). Essa foi a primeira demonstração de um único chip de processamento atingindo esse nível de desempenho.

         “A Intel demonstrou pela primeira vez um supercomputador Teraflop utilizando 9680 processadores Intel® Pentium Pro® em 1997, como parte do sistema ‘ASCI RED’ do Laboratório Sandia”, disse Hazra. “Ter esse desempenho agora em um único chip baseado na arquitetura Intel MIC é um marco para entrar, mais uma vez, para a história da HPC”.

         O “Knights Corner”, o primeiro produto comercial com a microarquitetura Intel MIC, será fabricado usando o último processo de transistor 3-D Tri-Gate de 22nm da Intel e contará com mais de 50 núcleos. Quando disponível, os produtos MIC oferecerão o alto desempenho de uma arquitetura especificamente projetada para processar cargas de trabalho altamente paralelizadas e compatibilidade com o modelo e as ferramentas de programação x86.

         Hazra disse que o coprocessador “Knights Corner” é único e, ao contrário dos aceleradores tradicionais, totalmente acessível e programável com nós de computadores HPC, visível para aos aplicativos como se ele fosse um computador que roda seu próprio sistema operacional baseado no Linux*, independentemente do SO original.

         Um dos benefícios da arquitetura Intel MIC é a habilidade para rodar aplicativos existentes sem a necessidade de migração do código para um novo ambiente de programação. Isso permitirá que cientistas usem tanto o desempenho da CPU, quanto do coprocessador simultaneamente, com os aplicativos existentes baseados na x86, economizando muito tempo, custos e recursos que de outra maneira teriam que ser reescritos para linguagens proprietárias alternativas.

 

Intel amplia investimento em Labs de Computação Exascale

         Como anteriormente anunciado na International Supercomputing Conference 2011 em Hamburgo, Alemanha, o objetivo da Intel é fornecer desempenho em nível Exascale até 2018 (o que é mais de 100 vezes mais rápido do que o atualmente disponível) ao mesmo tempo em que requer apenas duas vezes o uso de energia dos atuais melhores supercomputadores. Fundamental para atingir esse objetivo é o trabalho de perto com a comunidade HPC e hoje Hazra anunciou inúmeras novas iniciativas que ajudarão a conquistar esse objetivo.

         A Intel e o Barcelona Supercomputing Center (BSC) assinaram um acordo plurianual para a criação do Laboratório Exascale em Barcelona, o quarto laboratório de P&D Exascale da Intel na Europa, unindo-se a locais como Paris, Juelich (Alemanha) e Lueven (Bélgica). Esse novo laboratório focará os problemas de escalabilidade nos sistemas de programação e tempo de execução dos supercomputadores Exascale.

         Além disso, o Science and Technology Facilities Council (STFC) e a Intel assinaram um memorando de entendimento para desenvolver e testar as tecnologias necessárias para equipar os supercomputadores do futuro. Sob esse acordo inicial, os cientistas da computação do laboratório da STFC em Daresbury, Inglaterra, e da Intel trabalharão juntos para testar e avaliar os atuais e futuros hardwares da Intel com os principais aplicativos de software para garantir que os cientistas estejam prontos para explorar os sistemas de supercomputadores da Intel no futuro.

 

TOP500 Supercomputadores

         A 38ª edição da lista Top500, anunciada na SC’11, demonstra que os principais cientistas e instituições do mundo continuam a basear seus supercomputadores nos processadores Intel Xeon. De todas as novas entradas na lista, em comparação ao ano passado, os supercomputadores equipados com a tecnologia Intel contabilizam cerca de 85% de todos os sistemas. O processador Intel Xeon 5600 Series é o principal processador na lista, equipando 223 sistemas. A família do processador Intel Xeon E5 fez sua estreia com 10 sistemas na lista e com um novo recorde de 152 GFLOPS por soquete e 91% de eficiência. Os processadores da Intel equipam cinco sistemas entre os 10 primeiros e quase 77% de todos os supercomputadores listados. O relatório completo está disponível em www.top500.org.

         Mais informações sobre a SC’11, incluindo a apresentação de Hazra e fotos, estão disponíveis em www.intel.com/newsroom/sc11.

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

 

**O software e a carga de trabalho usados nos testes de desempenho podem ter sido otimizados para o desempenho apenas nos microprocessadores da Intel. Testes de desempenho, como SYSmark* e MobileMark*, são realizados usando sistemas, componentes, software, operações e funções específicos. Qualquer alteração nesses fatores pode fazer com que os resultados variem. Você deve consultar outras informações e testes de desempenho para avaliar melhor as compras desejadas, incluindo o desempenho desse produto quando combinado com outros produtos.

Configurações [comparação de desempenho entre Intel Xeon E5 e Intel Xeon 5600]:

  • Xeon E5 2S alcançou 342.7 pontos nos cálculos internos da Intel de 7 de setembro de 2011 usando uma plataforma Rose City da Intel com dois processadores Intel® Xeon® E5, Turbo habilitado, EST habilitada, Hyper-Threading habilitada, 65GB de memória 8 x 8GB DDR3-1600), Red Hat* Enterprise Linux Server 6.1 beta para x86_6
  • Plataforma Intel Tylersburg-EP com dois processadores Intel® Xeon® X5690 (6 núcleos, 3.46GHz, 12 MB L3 cache, 6,4GT/s, B1-stepping), EIST habilitada, Turbo habilitado, Hyper-Threading habilitada, 48GB de memória (12x 4GB DDR3-1333 REG ECC), 160GB SATA 7200RPM HDD, Red Hat* Enterprise Linux Server 5.5 para x86_64 com kernel 2.6.35.10. Fonte: Teste interno da Intel de abril de 2011. Pontuação: 159.40 Gflops.

Testes internos da Intel de outubro de 2011. Para mais informações visite www.intel.com/performance.

 

*** Os resultados foram estimados com base na análise interna da Intel e fornecidos apenas com o propósito de informar. Qualquer diferença no design do hardware ou software ou na configuração pode afetar o desempenho real.

Colaboração fornecerá mais opções para um pagamento online mais seguro e simples para comerciantes e consumidores

 

São Paulo, 14 de novembro de 2011 – A Intel Corporation e a MasterCard Incorporated anunciaram hoje uma colaboração estratégica plurianual para melhorar ainda mais a segurança e a experiência de pagamentos de compras online.

         A colaboração combinará a experiência da MasterCard em processamento de pagamentos e comércio com a força da Intel em inovação em silício e segurança baseada em chip. A colaboração foi idealizada para fornecer mais opções para um pagamento online mais seguro e simples para comerciantes e consumidores por meio dos dispositivos Ultrabook™ e das futuras gerações de PCs baseados na Intel.

 

         As duas empresas estão trabalhando juntas para otimizar uma variedade de tecnologias emergentes de pagamento, incluindo a PayPass® da MasterCard e a Tecnologia de Proteção de Identidade da Intel® (IPT, na sigla em inglês). A Tecnologia de Proteção da Identidade da Intel® permite que os consumidores utilizem uma forte autenticação de dois fatores, além da proteção baseada em hardware. Isso fornece maior segurança online contra malware. Além disso, quando usada com um leitor habilitado para a Tecnologia de Proteção de Identidade da Intel®, os consumidores poderão fazer pagamentos de compras online com um simples toque no cartão, etiqueta ou smart phone habilitado para o PayPass em um dispositivo Ultrabook.

 

         “A MasterCard está constantemente trabalhando para melhorar a experiência de compras para consumidores e comerciantes”, declarou Ed McLaughlin, chefe do departamento de pagamento emergentes da MasterCard. “A colaboração com a Intel resultará em pagamentos mais seguros e rápidos – com a conveniência de um simples click ou toque”.

         Os consumidores continuam mudando seus hábitos de compra para a Internet. As vendas online alcançaram US$ 176,2 bilhões no ano passado apenas nos Estados Unidos e devem continuar crescendo a taxas percentuais de dois dígitos anualmente pelos próximos 5 anos, de acordo com a Forrester Research.

 

         “Nosso objetivo é possibilitar que os usuários dos dispositivos Ultrabook e de futuras gerações de PCs baseados na Intel desfrutem a conveniência do comércio eletrônico ao mesmo tempo em que fazem pagamentos de formas mais segura, protegidos contra malware e hackers graças às capacidades avançadas de segurança da Tecnologia de Proteção de Identidade da Intel”, declarou George Thangadurai, gerente geral da Divisão de Serviços PC Client da Intel Corporation.  “O comércio online é uma área-chave para a Intel e por meio dessa parceria com a MasterCard, queremos oferecer um experiência inovadora, personalizada e mais segura para o comércio eletrônico”.

 

Sobre a MasterCard

A MasterCard (NYSE: MA) é uma empresa global de pagamentos e tecnologia. Ela opera as redes de processamento de pagamentos mais rápidas do mundo, conectando consumidores, instituições financeiras, comerciantes, governos e empresas em mais de 210 países e territórios.

Os produtos e soluções da MasterCard tornam as atividades diárias de comércio – como compras, viagens, gerenciamento de negócios e finanças – mais fáceis, seguras e eficientes para todos. Aprenda mais em www.mastercard.com, siga-nos no Twitter @mastercardnews ou una-se à conversa no The Heart of Commerce Blog.

 

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • Intel e Toyota se engajaram em pesquisas inovadoras para habilitar novos modelos de uso para a conectividade de dispositivos móveis no carro.
  • A pesquisa conjunta focará o desenvolvimento das metodologias de interação do usuário, incluindo tecnologias de toque, gestos e voz, bem como o gerenciamento das informações para o motorista.
  • O carro conectado é o terceiro dispositivo tecnológico de mais rápido crescimento, atrás de smartphones e tablets.

 

SANTA CLARA, Califórnia, 11 de novembro de 2011Intel Corporation e Toyota Motor Company anunciaram hoje que as empresas estão trabalhando juntas para definir a próxima geração de sistemas de entretenimento veicular (IVI, na sigla em inglês) que habilitarão novos modelos de uso para a conectividade de dispositivos móveis no carro.

 

         De acordo com a Mobile Future, o carro conectado é o terceiro dispositivo tecnológico de mais rápido crescimento, atrás de smartphones e tablets. Com o carro tornando-se uma extensão do atual estilo de vida digital, Intel e Toyota estão trabalhando juntas para adaptar as características que os motoristas e passageiros usam aos mais novos dispositivos eletrônicos para consumidores em um ambiente automotivo.

 

         “A Intel vem realizando pesquisas relacionadas ao carro conectado há anos e com o suporte da Toyota ampliaremos essas pesquisas para serviços avançados que beneficiarão motoristas e passageiros de muitas maneiras”, declarou Staci Palmer, gerente geral da Divisão de Soluções Automotivas da Intel. “Por meio desse esforço conjunto, esperamos melhorar a experiência de dirigir ao habilitar a conexão perfeita entre os dispositivos móveis e o veículo para que quando eles sejam usados juntos, possam se adaptar naturalmente e trabalhar em harmonia”.

 

         À medida que a tecnologia converge com o carro, as soluções de silício para os mercados de infotretenimento e telemática deverão subir de US$ 5,6 bilhões em 2010 para US$ 8,7 bilhões em 2018.¹ Intel e Toyota buscam integrar tecnologias avançadas nos veículos de uma maneira mais intuitiva e que reduza a distração do motorista. Para conseguir isso, as empresas focarão na pesquisa para o desenvolvimento da metodologia de interação do usuário, incluindo tecnologias de toque, gestos e voz, bem como o gerenciamento de informações para o motorista. A Intel também trabalhará para otimizar essas características e serviços usando o desempenho da família do processador Intel® Atom™.

 

         “A Toyota busca liderar o futuro mundo móvel por meio da integração de tecnologias para veículos, casas e informações, como anunciado no ‘Toyota Global Vision’ no começo desse ano”, disse Kenichi Murata, gerente geral de projeto da Divisão 1 de Desenvolvimento de Eletrônicos da Toyota Motor Company. “A Toyota, juntamente com a Intel, usará as tecnologias da informação para estimular inovações nos veículos e transformar essa visão em realidade”.

 

         As empresas também explorarão tecnologias emergentes de conectividade e maneiras eficientes para integrar os veículos com a casa para fornecer uma conexão perfeita entre todas as áreas da vida das pessoas.

         Para mais informações, visite a Sala de Imprensa da Intel para Sistemas Inteligentes.

 

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

¹ Análise de Estratégias, outubro de 2011.

Intel, o logo da Intel e Core são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Está confirmado: o Brasil é agora o terceiro maior mercado de PCs no mundo. Com taxas de crescimento de dois dígitos e forte tendência positiva para o futuro próximo, ultrapassamos a Alemanha e o Japão para nos alçarmos ao pódio do mercado. À nossa frente, apenas os Estados Unidos e a China. Como saltamos da nona posição, em 2005, para a terceira, menos de seis anos depois?

 

                São vários os fatores que nos levaram a esta posição, sendo o ponto principal a expressiva queda de preço das máquinas. Diversas medidas e incentivos fiscais adotados pelo governo permitiram que o brasileiro comprasse seu primeiro PC. A Lei do Bem, de novembro de 2005, inaugurou uma nova era para a inclusão digital e o mercado nacional de TI. Se em 2005 o brasileiro médio precisava trabalhar 24 semanas para comprar um computador, hoje são necessárias menos de seis semanas.

 

                O mercado corporativo também nos ajudou a chegar lá. A economia brasileira resistiu a duas crises globais e ofereceu condições favoráveis ao crescimento e das empresas brasileiras e investimentos em TI. O setor de serviços cresceu bastante no período. A chegada da Nota Fiscal Eletrônica transformou o computador em uma ferramenta indispensável para o pequeno empresário. Não podemos deixar de falar sobre banda larga, pois um computador desconectado é uma ferramenta incompleta. A universalização da banda larga e a chegada da tecnologia 3G foram fatores importantes para atrair mais brasileiros para o mundo digital. Quem em 2005 tinha um “gostinho” da Internet na LAN House, hoje está comprando seu primeiro PC e plano de banda larga.

 

                Mas por que as pessoas querem computadores em primeiro lugar? Nossas pesquisas mostram que a posse do computador está diretamente ligada à melhoria da qualidade de vida, por meio de experiências cada vez mais visuais e intuitivas. O computador traz informação, entretenimento, educação e acesso a serviços – está no centro do lar, como ferramenta de criação e consumo de informação. O brasileiro considera o PC e o telefone celular os dispositivos eletrônicos mais importantes em sua vida, graças à conveniência que eles trazem ao dia-a-dia.

                Hoje, o crescimento do nosso mercado é fortemente guiado por dois grupos: o grupo dos primeiros compradores, nas classes C e D, que adquirem computadores com velocidade acentuada em busca de informação e qualidade de vida, e o grupo dos lares já equipados com computadores, que buscam uma segunda ou terceira máquina, transformando o computador em um item individual, semelhante aos telefones celulares.

                Mas ainda temos espaço para crescer. Entre os que não possuem computador, 70% ainda citam preço e dificuldades de financiamento como os principais empecilhos. A banda larga também precisa crescer, seja pela popularização do preço, seguindo o Plano Nacional de Banda Larga, ou pela adoção de ideias inovadoras, como a venda de PCs com conexão de internet pré-paga. E nossas empresas precisam se preparar para o grande volume de negócios que os próximos eventos internacionais, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, criarão. Estamos no caminho certo, e devemos comemorar a conquista do bronze no mercado de TI, mas sem nunca esquecer a importância de criarmos hoje a sociedade do conhecimento de amanhã.

São Paulo, 26 de outubro de 2011 – Com o objetivo de fomentar a discussão sobre a adoção de novos formatos de computadores na educação, a Intel apresenta uma prévia do seu novo produto da série Intel® Learning Series™, um tablet educacional pensado para auxiliar o desenvolvimento infantil e as atividades curriculares dentro e fora da sala de aula.

 

Este é o primeiro tablet do mundo criado com propósito exclusivo para a educação. O Intel® Learning Series™ Tablet apresenta alta durabilidade, é resistente o bastante para ser usado em uma sala de aula ano após ano, tem duração de bateria estendida e recursos específicos para promover uma experiência de uso multissensorial e completa.

 

Totalmente personalizável, o Tablet educacional possui tela de sete polegadas widescreen, que oferece maior campo de visão para vídeos e conteúdos digitais, câmera frontal e traseira, entradas USB, 3G e SD protegidas contra água e poeira, Wi-Fi e Bluetooth™. Seu design diferenciado, unindo uma interface amigável, mobilidade e resistência, resulta em um produto pequeno (207x135x16,5mm) e leve (550g), ideal para ser manuseado por crianças em idade escolar. O dispositivo é resistente a quedas, água e poeira.

 

O tablet faz parte da série Intel® Learning Series™, que também conta com o classemate PC, cujas vendas alcançaram mais de cinco milhões de unidades em todo o mundo desde o seu lançamento, em 2007. Na América Latina, são mais de três milhões de unidades e, no Brasil, cerca de 250 mil dispositivos já estão nas salas de aula.

 

A Intel® Learning Series foi criada para habilitar soluções básicas para a educação um a um e estimular a inovação e a liderança do ecossistema em torno da Arquitetura Intel. Mais de 500 membros em 70 países estão desenvolvendo aplicativos, periféricos e serviços otimizados para a Learning Series™.

 

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC], líder mundial de inovações em silício, desenvolve tecnologias, produtos e iniciativas para melhorar continuamente a forma como as pessoas trabalham e vivem. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em www.intel.com/pressroom e http://blogs.intel.com.

Acompanhe a Intel no Twitterhttp://twitter.com/intelbrasil

Intel, o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

São Paulo, 26 de Outubro de 2011 - A Intel realiza hoje, dia 26 de outubro, no Hilton São Paulo Morumbi, um workshop para os fabricantes da indústria sobre a manufatura de placas-mãe, incluindo participação além do Brasil, Argentina e Venezuela. O evento tem como objetivo treinar o ecossistema nas melhores práticas de fabricação de produtos com tecnologia Intel, visando garantir a qualidade e a confiabilidade dos produtos finais.

O evento também busca preparar o mercado para o lançamento dos Ultrabooks™, nova categoria de computadores pessoais que unem a performance do notebook com a usabilidade e o design arrojado dos tablets. Com o treinamento do ecossistema, a Intel espera criar oportunidades para inovação e velocidade na disponibilidade com que os Ultrabooks™ chegarão ao mercado brasileiro, assim como, os demais países da América Latina.

Serão discutidos também tópicos como tendências em manufatura de TI, desafios e soluções dos processos de produção, considerações ambientais na fabricação de placas-mãe e otimização de processos.

“O Brasil é hoje o terceiro maior mercado de PCs do mundo, o que abre uma excelente oportunidade para as empresas de manufatura de placas-mãe instaladas no país e agora outros países da America Latina também estão investindo em produção local, como Argentina e Venezuela, mostrando a força dos países emergentes.”, comentou Reinaldo Affonso, diretor de desenvolvimento tecnológico da Intel para América Latina. “Compartilhando as melhores práticas fabris e novas tecnologias estaremos contribuindo para que a indústria ofereça modelos computacionais diferenciados, trazendo a melhor experiência para a vida dos nossos consumidores”.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Evento especialmente preparado para desenvolvedores mostrará as principais tendências para o futuro do mercado de software

São Paulo, 19 de outubro de 2011 – A Intel® realiza pela primeira vez no Brasil o Intel® Software Day, evento voltado para profissionais da área de software, desenvolvedores e estudantes. O evento, que tem como objetivo auxiliar a indústria brasileira de software a crescer e reforçar o compromisso da Intel com desenvolvedores nacionais, abordará temas relevantes para os profissionais da área, cobrindo assuntos como Tablets, Ultrabooks e tecnologias como Cloud Computing.

 

Kumar Balasubramanian, diretor sênior da área de alianças de software da Intel® realizará uma palestra inédita sobre o impacto o das novas tecnologias no mercado de software, cobrindo as principais tendências do setor. A nova plataforma Open Source para dispositivos móveis, o Tizen™, também será discutido no evento, bem como as novas oportunidades para desenvolvedores com Tablets. o Intel® Software Day ainda traz um debate sobre a crescente demanda por mão de obra qualificada e o futuro do mercado de trabalho.

 

O evento ainda conta com uma apresentação da Intel Capital, que falará sobre as melhores formas de atrair capital de risco e investimentos e também sobre como enfrentar a disputa acirrada no mercado de software.

 

O evento acontece no dia 26 de outubro das 8h15 às 18h30. Os interessados em participar devem encaminhar um email para Intel.software@u-biq.com.br, com o nome da empresa, nome do participante e cargo.

 

Serviço:

Intel® Software Day

Data: 26 de outubro de 2011

Local: Hotel Transamérica:

Avenida das Nações Unidas, 18591

São Paulo, SP

Horário: Das 8h15 às 18h30

 

Sobre a INTEL

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Acompanhe o perfil Parceiros Intel no Facebook: www.facebook.com/parceiros.intel

*Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Aumento de US$ 3,1 bilhões na receita anual foi estimulado pelo crescimento de duplo dígito do segmento de PCs e do fortalecimento do segmento de Data Center

 

Resultados não GAAP

  • Receita: Recorde de US$ 14,2 bilhões, alta de US$ 3,2 bilhões e 29% ano a ano;
  • Margem bruta: 64,4%, baixa de 1,7 pontos percentuais ano a ano;
  • Lucro operacional: Recorde de US$ 5,1 bilhões, alta de US$ 895 milhões e 22% ano a ano;
  • Lucro líquido: Recorde de US$ 3,7 bilhões, alta de US$ 705 milhões e 24% ano a ano;
  • EPS: Recorde de US$ 0,69, alta de US$ 0,17 e 33% ano a ano.


Resultados GAAP

  • Receita: Recorde de US$ 14,2 bilhões, alta de US$ 3,1 bilhões e 28% ano a ano;
  • Margem bruta: 63,4%, baixa de 2,6 pontos percentuais ano a ano;
  • Lucro operacional: Recorde de US$ 4,8 bilhões, alta de US$ 649 milhões e 16% ano a ano;
  • Lucro líquido: Recorde de US$ 3,5 bilhões, alta de US$ 513 milhões e 17% ano a ano;
  • EPS: Recorde de US$ 0,65 dólar, alta de US$ 0,13 e 25% ano a ano.

 

São Paulo, 19 de outubro de 2011 – A Intel Corporation anunciou hoje os resultados do terceiro trimestre, estabelecendo novos recordes para a quantidade de microprocessadores vendidos, EPS (lucro por ação, na sigla em inglês), lucro e receita, que teve uma alta de 28% ano a ano.

         “A Intel obteve novamente resultados recordes no terceiro trimestre, superando US$ 14 bilhões de receita pela primeira vez, estimulada em grande parte pelo crescimento de duplo digito do segmento de notebooks”, declarou Paul Otellini, presidente e CEO da Intel. “Também vimos a continuidade do bom momento do segmento de data centers estimulado pelo contínuo crescimento dos segmentos de mobilidade e computação em nuvens”, completa Paul

         Na base não GAAP, a receita foi de US$ 14,3 bilhões, o lucro operacional foi de US$ 5,1 bilhões, o lucro líquido foi de US$ 3,7 bilhões e o EPS foi de US$ 0,69. Na base GAAP, a empresa divulgou para o terceiro trimestre, receita de US$ 14,2 bilhões, lucro operacional de US$ 4,8 bilhões, lucro líquido de US$ 3,5 bilhões e EPS de US$ 0,65.

         A empresa gerou aproximadamente US$ 6,3 bilhões em caixa como resultado de suas operações, pagou dividendos em espécie de US$ 1,1 bilhão e usou US$ 4,0 bilhões para recomprar 186 milhões de ações ao portador da empresa. A junta diretiva da Intel também votou na ampliação da autorização de recompra de ações da empresa em US$ 10 bilhões, elevando o balanço total não utilizado para US$ 14,2 bilhões ao final do terceiro trimestre. A empresa também concluiu uma oferta de notas seniores de US$ 5 bilhões com a finalidade principal de recomprar ações ao portador da empresa.

 

Comparação Financeira Não GAAP

Resultados   Trimestrais

Q3   2011

Vs.   Q2 2011

Vs.   Q2 2010

Receita

US$ 14,3 bilhões

Alta de 9%

Alta de 29%

Lucro Operacional

US$ 5,1 bilhões

Alta de 20%

Alta de 22%

Lucro Líquido

US$ 3,7 bilhões

Alta de 15%

Alta de 24%

Lucro por Ação

US$ 0,69

Alta de 17%

Alta de 33%

Os resultados Não GAAP   excluem alguns impactos contábeis de aquisições e despesas relacionadas, bem   como o impacto dos impostos relacionados.

 

Comparação Financeira GAAP

Resultados   Trimestrais

Q3   2011

Vs.   Q2 2011

Vs.   Q3 2010

Receita

US$ 14,2 bilhões

Alta de 9%

Alta de 28%

Lucro Operacional

US$ 4,8 bilhões

Alta de 22%

Alta de 16%

Lucro Líquido

US$ 3,5 bilhões

Alta de 17%

Alta de 17%

Lucro por Ação

US$ 0,65

Alta de 20%

Alta de 25%

 

 

Principais informações financeiras do terceiro trimestre de 2011 (GAAP)

  • Tendências das unidades de negócios:
    • A receita do PC Client Group foi de US$ 9,4 bilhões, alta de 22% ano a ano;
    • A receita da Data Center Group foi de US$ 2,5 bilhões, alta de 15% ano a ano;
    • A receita do Grupo de outras arquiteturas da Intel teve alta de 68% ano a ano;
    • A receita dos microprocessadores e chipsets Intel® Atom™ foi de US$ 269 milhões, baixa de 32% ano a ano.
  • McAfee Inc. e Intel Mobile Communications contribuíram com US$ 1,1 bilhão.
  • O preço médio para venda (ASP, na sigla em inglês) das plataformas teve alta ano a ano e ficou inalterado sequencialmente.
  • A margem bruta foi de 63,4%, 0,6% abaixo da média da expectativa da empresa. 
  • Os gastos com P&D mais MG&A foram de US$ 4,2 bilhões, ligeiramente abaixo das expectativas da empresa.
  • Lucro líquido de US$ 107 milhões com títulos de investimentos, juros e outros, consistente com a expectativa da empresa de aproximadamente US$ 100 milhões. 
  • A alíquota fiscal efetiva foi de 29%, acima da expectativa de aproximadamente 28% da empresa. 
  • A empresa usou US$ 4,0 bilhões para recomprar 186 milhões de ações ao portador.

 

Perspectivas de Negócios

A perspectiva de negócios da Intel não inclui o efeito potencial de quaisquer fusões, aquisições, alienações e outras combinações de negócios que possam ser finalizadas após o dia 18 de outubro.

 

Quarto trimestre de 2011 (GAAP, exceto quando indicado)

  • Receita: US$ 14,7 bilhões, mais ou menos US$ 500 milhões, tanto na base GAAP, quanto não GAAP. 
  • Percentual de margem bruta: 65%, mais ou menos dois pontos percentuais.
  • Percentual de margem bruta não GAAP: 66% mais ou menos dois pontos percentuais, excluindo certos impactos contábeis e despesas relacionadas a aquisições.
  • Gastos com P&D mais MG&A: aproximadamente US$ 4,3 bilhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$ 75 milhões.
  • Impacto de títulos de investimentos, juros e outros: prejuízo de aproximadamente US$ 30 milhões.
  • Depreciação: aproximadamente US$ 1,4 bilhão.
  • Alíquota fiscal: aproximadamente 28%.
  • Gastos de capital para o ano: US$ 10,5 bilhões, mais ou menos US$ 300 milhões.
  • 2011 terá 53 semanas de negócios versus as típicas 52 semanas.

Para mais informações sobre os resultados e as perspectivas da Intel, favor consultar o comentário do CFO em: www.intc.com/results.cfm.

 

Status da Perspectiva de Negócios

A Perspectiva de Negócios da Intel é postada em intc.com e pode ser reiterada em reuniões públicas ou privadas com investidores e outros. A Perspectiva de Negócios da Intel estará efetiva até o fechamento dos negócios em 16 de dezembro, exceto se for atualizada antes; exceto o fato de que a Perspectiva de Negócios para a amortização de intangíveis relacionados a aquisições, o impacto títulos de investimentos, juros e outros, bem como a alíquota fiscal, que estarão efetivos apenas após o fechamento dos negócios em 25 de outubro. O período de silêncio da Intel começará no fechamento dos negócios no dia 16 de dezembro até a publicação do relatório financeiro do quarto trimestre pela empresa, programado para dia 19 de janeiro de 2012. Durante o Período de Silêncio, todas as Perspectivas de Negócio e outras previsões divulgadas no release da empresa, bem como os relatórios encaminhados à Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos EUA devem ser considerados históricos, referentes apenas a antes do Período de Silêncio e não sujeitos a atualização pela empresa.

 

Fatores de Risco

As declarações contidas acima e quaisquer outras neste documento referentes a planos e expectativas para o terceiro trimestre, o ano e o futuro são previsões e envolvem vários riscos e incertezas. Palavras como “antecipa","espera","pretende","planeja","acredita","procura","estima","pode","irá","deveria" e suas variações identificam as previsões. Declarações referentes a ou baseadas em previsões, eventos incertos ou suposições também indicam declarações prospectivas. Muitos fatores podem afetar os resultados reais da Intel, e as variações das atuais expectativas da Intel sobre tais fatores podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente daqueles expressados nessas previsões. A Intel atualmente considera os fatores listados abaixo importantes e que poderiam fazer com que os resultados reais difiram materialmente das expectativas publicadas pela empresa.

  • A      demanda pode ser diferente das expectativas da Intel devido a fatores que      incluem mudanças nas condições econômicas e de negócios, incluindo      problemas com fornecedores e outras interrupções que afetem os clientes;      aceitação dos produtos da Intel e de seus concorrentes pelo mercado,      mudanças nos padrões dos pedidos incluindo cancelamento de pedidos e      mudanças no nível de inventário dos clientes. A incerteza sobre as      condições econômicas e financeiras globais colocam em risco o fato de que      consumidores e comerciantes possam adiar compras em resposta a eventos      financeiros negativos, que poderiam afetar negativamente a demanda por      produtos e outros assuntos relacionados.
  • A      Intel opera em indústrias extremamente competitivas que são caracterizadas      por uma alta porcentagem de custos fixos difíceis de serem reduzidos em      curto prazo e pela demanda de produtos que é altamente variável e difícil      de prever. A receita e o percentual de margem bruta são afetados pelo      timing dos lançamentos dos produtos da Intel e pela demanda e aceitação      dos produtos da Intel pelo mercado; atitudes tomadas por concorrentes da      Intel incluindo ofertas de produtos e lançamentos, programas de marketing,      pressões de preços e a resposta da Intel a essas ações; e pela habilidade      de respostas rápidas da Intel aos desenvolvimentos tecnológicos para      incorporar novas características aos seus produtos.
  • A      Intel está no processo de transição para a sua próxima geração de produtos      com o processo tecnológico de 22nm, e poderia haver problemas de execução      e timing associados a essas mudanças, incluindo defeitos em produtos e      erratas, bem como uma capacidade de manufatura menor que a prevista.
  • O      percentual de margem bruta pode variar significativamente das expectativas      com base na utilização da capacidade; variações na avaliação do      inventário, incluindo variações relacionadas ao ritmo para o oferecimento      de produtos qualificados para a venda; mudanças nos níveis de receita; mix      e preço dos produtos; o ritmo e a execução da manufatura e os custos      associados; custos para o início de produção; estoque em excesso ou      obsoleto; variação nos preços unitários; defeitos ou interrupções no      fornecimento de materiais e recursos; qualidade/rendimento da manufatura;      depreciação de ativos de longa duração, incluindo manufatura,      montagem/teste e ativos intangíveis.
  • As      despesas, particularmente algumas despesas de marketing e compensações,      bem como os gastos com reestruturação e redução de bens, podem variar      dependendo do nível de demanda para os produtos da Intel e do nível de      receita e lucros.
  • A      expectativa de alíquota de imposto baseia-se na lei fiscal atual e na      receita esperada atual. A alíquota de imposto pode ser afetada pela      jurisdição em que lucros são determinados para serem ganhos e taxados;      mudanças nas estimativas de créditos, benefícios e deduções; a resolução      de problemas advindos de auditorias fiscais junto a diversas autoridades      fiscais, incluindo o pagamento de juros e multas; e a capacidade de      realizar ativos de imposto diferido.
  • Ganhos      ou perdas com títulos de investimentos, juros e outros também podem variar      das expectativas dependendo dos ganhos e perdas com a venda ou troca de      ações, ganhos e perdas com métodos de investimentos em ações, despesas      relacionadas ao débito de seguros, bem como com juros e outros      investimentos, taxas de juros, balanços de caixa e mudanças no valor de      instrumentos derivativos.
  • A      maioria do portfólio da Intel de investimentos em títulos não-negociáveis      está concentrada em empresas do segmento de memória flash e o declínio      desse segmento ou mudanças nos planos de gerenciamento, com respeito aos      nossos investimentos nesse segmento de mercado, poderiam resultar em significativos      custos com a redução de bens, afetando os ganhos/perdas com títulos de      investimentos, juros e outros.
  • Os      resultados da Intel podem ser afetados por condições econômicas, sociais,      políticas e físicas/infraestrutura adversas nos países em que a Intel,      seus clientes ou seus fornecedores atuam, incluindo conflitos militares e      outros riscos à segurança, desastres naturais, possíveis interrupções de      infra-estrutura, preocupações com a saúde e flutuações nas taxas de câmbio      de moeda estrangeira.
  • Os      resultados da Intel poderiam ser afetados pelo ritmo de fechamento de      aquisições e alienações.
    • Os      resultados da Intel também poderiam ser afetados por efeitos adversos      associados a defeitos e errata de produtos (desvios de especificações      publicadas) e por questões de litígio ou regulatórias envolvendo      propriedade intelectual, acionista, consumidor, antitruste e outras, como      as questões de litígio e regulatórias descritas em relatórios da Intel à      Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos Estados Unidos. Uma administração      desfavorável poderia resultar em prejuízos financeiros ou a proibição de      fabricar e vender um ou mais produtos, prejudicando práticas empresariais      particulares, afetando a nossa habilidade de projetar nossos produtos, ou      que requeiram outras medidas de remediação como o licenciamento      compulsório de propriedade intelectual.

 

     Uma discussão mais detalhada sobre esses e outros fatores que poderiam afetar os resultados da Intel, está contida nos relatórios da Intel para a Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos Estados Unidos, incluindo o relatório em Formulário 10-Q para o trimestre fiscal findo em 2 de julho de 2011.

 

        A Intel [NASDAQ: INTC] é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Intel, o logo da Intel e Intel Atom são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Abrangendo temas que usam a tecnologia para satisfazer diferentes necessidades humanas, os projetos vencedores do Desafio Intel América Latina representarão a região no Intel ® Global Challenge, na Universidade da Califórnia, em Berkeley

 

NÓTICIAS EM DESTAQUE:

  • A edição 2011 do Desafio Intel ® América Latina, que teve a participação de 16 projetos de toda a região, elegeu as seguintes equipes como vencedoras: Primeiro Lugar - Lifeware Integra, Chile; Segundo lugar - Ceelbio do Brasil; e Terceiro lugar - Bife, da Argentina.
  • Além do direito de representar a América Latina na etapa global da competição (o Intel® Global Challenge), a Intel oferecerá os seguintes prêmios em dólares aos ganhadores: US$ 15.000 (1º lugar), US$ 7.000 (2º lugar) e US$ 3.000 (3º lugar).
  • Os projetos que ficaram em quarto e quinto lugares na fase regional da competição – KidBox, do Uruguai, e Object Guidance, do Chile, respectivamente – foram convidados para participar do ‘Intel® Global Challenge na UC Berkeley 2011’ (na Califórnia, EUA), que reunirá no mês de novembro os planos de negócios de base tecnológica vencedores de outras competições regionais de todo o mundo.

 

São Paulo, 18 de outubro de 2011 – A Intel anunciou as três equipes vencedoras da 3ª edição do Desafio Intel® América Latina, a competição de projetos de empreendedorismo tecnológico que se consolidou como a mais importante da América Latina. Dos 16 projetos que participaram da etapa regional da competição, o projeto Lifeware Integra, do Chile, conquistou o primeiro lugar, o Ceelbio, do Brasil, ficou em segundo e o Bife, da Argentina, terminou em terceiro lugar.

         As equipes vencedoras foram aquelas que cumpriram os requisitos de inovação tecnológica e viabilidade de negócio. É importante destacar que os projetos vencedores da edição 2011 apresentaram temas que especificamente utilizam a tecnologia para satisfazer diferentes necessidades humanas.

Por exemplo, o campeão, o projeto Lifeware Integra do Chile, é um software que permite às pessoas com deficiência física ou motora fazer uso diário de um computador. Ele usa um dispositivo que mescla um capacete com um headset e permite que você emule o uso de um mouse e de um teclado, permitindo que pessoas que até agora eram incapazes de acessar um computador, tenham contato direto com equipamentos de informática que lhe permitam escrever, conversar, visitar sites, postar em redes sociais e se comunicar com seu ambiente, além da inserção social, educacional e profissional.

Já o projeto que ficou com o segundo lugar, da empresa Ceelbio Tecnologia em Cerâmicas Ltda, do Brasil, oferece ao mercado médico-odontológico um projeto de biomaterial que atua como um substituto sintético para cirurgias de enxerto ósseo. E o terceiro lugar, da empresa Bife da Argentina, desenvolveu um produto chamado TABA, um supercomputador pessoal orientado para executar simulações de cálculos intensos usados em ciências, finanças e medicina.

Pela inovação e excelência de seus planos de negócios, os projetos vencedores do Desafio Intel® América Latina 2011 receberão da Intel os seguintes prêmios em dólares: US$ 15.000 (1º lugar), US$ 7.000 (2º lugar) e US$ 3.000 (3º lugar). Além disso, as três equipes terão a oportunidade de representar a América Latina no ‘Intel® Global Challenge na UC Berkeley 2011’, etapa final da competição que será realizada na Universidade da Califórnia, em Berkeley (EUA), entre os dias 7 e 10 de novembro desse ano.

De acordo com Javier Filipo, diretor de Programas de Educação da Intel para a América Latina, a qualidade dos planos de negócios e a entusiasmada participação das equipes e juízes são um sinal de que o ecossistema de empreendedores está amadurecendo na região. “Na Intel, vemos essa tendência com prazer e continuaremos trabalhando para que o sistema de educação superior da região fortaleça seus programas educativos na matéria”, afirma o diretor. “Além disso, nesse ano convidamos a sete universidades líderes da América Latina para que participem do Global Entrepreneurship Symposium na Universidade da Califórnia, em Berkeley. Esse é um evento onde os acadêmicos conhecerão de perto o processo de formação dos empreendedores tecnológicos do Vale do Silício”, acrescentou Firpo.

 

Uma experiência global

         Juntamente com os três grandes vencedores do Desafio Intel® América Latina, as equipes que ficaram em quarto e quinto lugar na fase regional da competição – KidBox, do Uruguai, e Object Guidance, do Chile, respectivamente – foram convidadas para participar do ‘Intel® Global Challenge na UC Berkeley 2011’, que reunirá os planos de negócios de base tecnológica vencedores de outras competições regionais de todo o mundo.

         O Intel® Global Challenge, antes conhecido como Intel + UC Berkeley Entrepreneurship Challenge (“IBTEC”), é uma das competições universitárias internacionais mais reconhecidas no campo de negócios aplicados à tecnologia. Realizado desde 2005, o evento conta com participantes de todo o mundo que competem por prêmios em dinheiro e pela atenção do meio empreendedor do Vale do Silício. O primeiro lugar dessa competição global recebe um prêmio de US$ 25.000.

         Além da oportunidade educacional, a participação no Intel® Global Challenge permite que os jovens empreendedores ampliem suas redes de relacionamentos com investidores e especialistas de diferentes países.

Para mais informações, visite:

www.intel.com/educacion

www.desafiointel.com

www.entrepreneurshipchallenge.org

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

 

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Filter News Archive

By date:
By tag: