1 2 3 33 Previous Next

Sala de Imprensa Intel Brasil

488 Posts

Nova classe de memória melhora o desempenho de PCs, data centers e outros

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • Intel e Micron  anunciam a primeira nova categoria de memória em mais de 25 anos
  • A nova tecnologia 3D XPoint™ traz para a memória não-volátil velocidades até 1000 vezes mais rápidas[1] do que a NAND, a memória não-volátil mais popular atualmente disponível no mercado
  • As empresas inventaram uma combinação exclusiva de materiais e uma arquitetura de ponto cruzado para uma tecnologia de memória que é 10 vezes mais densa do que a memória convencional[2]
  • A nova tecnologia possibilita inovações em aplicações que vão desde o aprendizado de máquinas para o acompanhamento em tempo real de doenças a envolventes jogos 8K

SANTA CLARA, Califórnia, e BOISE, Idaho, 28 de julho de 2015 – A Intel Corporation e a Micron Technology Inc. revelaram hoje a tecnologia 3D XPoint™, uma memória não-volátil com o potencial de revolucionar qualquer dispositivo, aplicação ou serviço que necessita de acesso rápido a grandes conjuntos de dados. Já em produção, a tecnologia 3D XPoint é um grande avanço no processo tecnológico e a primeira nova categoria de memória desde o lançamento da NAND flash em 1989.

A explosão dos dispositivos conectados e dos serviços digitais está gerando imensas quantidades de novos dados. Para torná-los úteis, eles devem ser armazenados e analisados rapidamente, o que cria desafios para os provedores de serviços e fabricantes de sistemas, que devem equilibrar custo, consumo e desempenho na hora de projetar as soluções de memória e armazenamento. A tecnologia 3D XPoint combina as vantagens de desempenho, densidade, consumo, não-volatilidade e custos de todas as tecnologias de memória disponíveis no mercado atualmente. A tecnologia é até 1000 vezes mais rápida e possui uma resistência até 1000 vezes maior[3] do que a NAND e é 10 vezes mais densa do que a memória convencional.

“Por décadas, a indústria pesquisou maneiras de reduzir o tempo gasto entre o processador e os dados para permitir análises muito mais rápidas”, disse Rob Crooke, vice-presidente sênior e gerente geral do grupo de soluções de memória não-volátil da Intel. “A nova classe de memória não-volátil atinge esse objetivo e oferece um desempenho excepcional para soluções de memória e armazenamento”.

“Um dos maiores obstáculos da computação moderna é o tempo gasto pelo processador para chegar aos dados no armazenamento de longo prazo”, disse Mark Adams, presidente da Micron. “Esta nova classe de memória não-volátil é uma tecnologia revolucionária que permite o rápido acesso a enormes conjuntos de dados e habilita aplicações totalmente novas”.

À medida que o mundo digital cresce rapidamente – de 4.4 zettabytes de dados digitais criados em 2013, para 44 zettabytes esperados até 2020[4] – a tecnologia 3D XPoint pode tornar esta quantidade massiva de dados em informações valiosas em nanosegundos. Por exemplo, os varejistas podem usar a tecnologia 3D XPoint para identificar rapidamente padrões de detecção de fraude em transações financeiras; pesquisadores de saúde podem processar e analisar grandes conjuntos de dados em tempo real, acelerando tarefas complexas como análise genética e o rastreamento de doenças.

Os benefícios de desempenho da tecnologia 3D XPoint também melhoram a experiência com a computação pessoal, permitindo que os consumidores desfrutem a colaboração e a mídia social interativa rapidamente, além de mais experiências envolventes com jogos. A característica não-volátil da tecnologia também a torna uma ótima opção para diversas aplicações de armazenamento de baixa latência uma vez que os dados não são apagados quando o dispositivo é desligado.

Nova receita e arquitetura para uma inovadora tecnologia de memória

Após mais de uma década de pesquisa e desenvolvimento, a tecnologia 3D XPoint foi criada para atender à necessidade por armazenamento e memória não-volátil de alto desempenho, alta resistência e alta capacidade, com um preço acessível. Ela introduz uma nova classe de memória não-volátil que reduz significativamente as latências, permitindo que muito mais dados sejam armazenados perto do processador e acessados em velocidades anteriormente impossíveis para esse tipo de armazenamento.

A inovadora arquitetura de ponto cruzado sem transistores cria um tabuleiro de xadrez tridimensional onde as células de memória ficam na interseção das linhas de palavras e com as linhas de bits, permitindo que as células trabalhem individualmente. Como resultado, os dados podem ser escritos e lidos em tamanhos reduzidos, resultando em processos de gravação/leitura mais rápidos e eficientes.

Mais detalhes sobre a tecnologia 3D XPoint incluem:

  • Estrutura matriz de ponto cruzado – Condutores perpendiculares conectam 128 bilhões de células de memória densamente aglomeradas. Cada célula de memória armazena um bit de dados. Esta estrutura compacta resulta em alto desempenho e alta densidade.
  • Empilhável
  • Seletor
  • Célula de troca rápida

A tecnologia 3D XPoint será enviada para o teste de alguns clientes ainda este ano, e a Intel e a Micron estão desenvolvendo produtos individuais baseados nesta tecnologia.

Multimídia:
Para informações adicionais, visite:

Contribua com as conversas sobre memória não volátil por meio dos canais sociais da Intel:

 

Participe das conversas sociais da Micron, onde falamos tudo sobre armazenamento e memória:


 


[1] Diferença de desempenho baseada na comparação entre a tecnologia 3D XPoint e a NAND

[2] Diferença de densidade baseada na comparação entre a tecnologia 3D XPoint e a DRAM

[3] Diferença de resistência baseada na comparação entre a tecnologia 3D XPoint e a NAND

[4] http://www.emc.com/leadership/digital-universe/2014iview/executive-summary.htm

por Carlos Buarque *

Nos últimos meses muito tem se discutido sobre a crise hídrica e de abastecimento de energia no Brasil, e hoje o consumidor já sente na conta o efeito prático do problema. Os últimos reajustes autorizados pela ANEEL (Agencia Nacional de Energia Elétrica) aumentaram o valor da conta de luz em todas as regiões do Brasil, algumas chegando a 28,7%. Mas com uma economia estacionada e a inflação em alta, quaisquer novidades nos gastos domésticos causam grande impacto no orçamento. Para evitar o acréscimo na conta, vários hábitos precisam ser mudados e o consumo controlado para manter o conforto doméstico, sem ônus financeiro.

Hoje no Brasil temos o impressionante número de mais de 40 milhões de unidades do parque de PCs instalados no país com mais de quatro anos de uso. Essas máquinas chegam a usar pelo menos 50% mais energia do que um computador hoje. Considerando que o brasileiro fica em média cinco horas diárias na frente do computador (trabalhando, estudando ou com entretenimento), não é difícil fazer a conta e perceber o mau negócio que é continuar utilizando uma máquina ultrapassada, que além de impactar a conta de luz, gera também custos adicionais com suporte e manutenção.

Trocar de máquina por uma com tecnologia de processamento mais atual é uma medida econômica em médio prazo, e não apenas para a conta da energia, mas também para o bem estar do usuário. Computadores mais antigos demoram a iniciar, os programas e sistemas operacionais antigos não têm suporte, além da impossibilidade da utilização de aplicativos mais recentes.

Dispositivos eletrônicos, por exemplo, frequentemente precisam de recarga, mas a maioria dos consumidores não se preocupa com a eficiência energética deles. Você sabia, por exemplo, que uma máquina antiga consome em média 60W de energia, enquanto um equipamento de última geração consome apenas 15W? Imagine isso no final de todo um dia de uso. Mudando de dispositivo, portanto, o consumidor tem acesso mais rápido e mais eficiente ao que há de mais novo no mundo da tecnologia e conteúdo online. Muitos computadores, como os novos All in Ones, por exemplo, já chegam ao mercado com uma bateria bastante eficiente, que dura até 8 horas, sem precisar ser ligados  à tomada.

Com a variedade de dispositivos eletrônicos hoje, mudar de máquina significa também uma busca de custo-benefício em relação à eficiência energética, desempenho e design. Os modelos atuais são mais finos, mais leves, têm performance otimizada e mais capacidade multitarefa. E já não é tão caro comprar um dispositivo com a mais recente tecnologia de processamento. Até mesmo modelos diferenciados, como os All in Ones, a evolução do antigo desktop que traz novas funcionalidades e design para toda a família, e também dispositivos 2 em 1, que aliam a alta performance dos notebooks com a versatilidade dos tablets, já podem ser encontrados no mercado brasileiro a preços bastante atraentes.

Para quem ainda está preso a um desktop antigo e barulhento, ou a um notebook pesado e que não passa mais de uma hora longe da tomada, a hora de investir em um novo dispositivo é agora – onde não só você vai ganhar qualidade de vida e produtividade, mas também ajudar a diminuir o consumo de energia da sua residência e não ser tão impactado pela crise energética que assola o país. E em tempos de crise, toda economia é um conforto para o consumidor.

* Carlos Buarque é gerente de marketing da Intel Brasil

Por Maurício Ruiz1

 

Que a tecnologia está cada vez mais presente em diferentes âmbitos das nossas vidas não é mais novidade. O brasileiro é um dos usuários mais frequentes de tecnologia no mundo. Alguns números revelam uma tendência de comportamento crescente por aqui: 49,5% dos brasileiros têm computador em casa; 88,4% estão conectados à internet e 57,3% já usam dispositivos móveis para acessar a rede2. O brasileiro passa em média cinco horas por dia conectado na web, seja para entretenimento, informação, trabalho ou para os estudos3.

 

Grande parte desses usuários são jovens, adolescentes e crianças, que já nascem conectados. Enquanto nossos avós e até pais iam às bibliotecas para pesquisar assuntos do programa escolar, hoje a biblioteca vem ao estudante. É claro que, nessa situação, a escola tem que se transformar para cumprir o seu papel pedagógico. Inclusive, já passamos do ponto em que era necessário convencer os educadores da necessidade de integrar a tecnologia à sala de aula. O problema agora é outro: como implementar e utilizar as ferramentas para melhorar o processo de ensino-aprendizagem?

 

Se por seu lado a escola precisa estudar formas de usar os dispositivos para educar, é papel do mercado mapear e entender suas demandas, para poder oferecer soluções que atendam aos fins pedagógicos. Por outro lado, embora o segmento de distribuição no Brasil seja bastante desenvolvido e eficiente, essa demanda das escolas também é um novo capítulo para criar novas oportunidades de negócio.

 

O primeiro desafio é o mesmo dos dois lados: estudar. O educador precisa estudar como integrar tecnologia em sua rotina, para ajudar o estudante a acessar melhor o currículo. Essa mudança é capital para aproximar escola e estudante. Afinal, se o jovem está cada dia mais conectado, uma escola que não fala a sua língua não lhe interessa. Já o canal precisa estudar os usuários, as rotinas pedagógicas, a estrutura curricular e os mecanismos comerciais específicos do segmento de educação. Só assim é possível levantar uma proposta eficiente para este segmento.

 

Um capítulo à parte é entender o perfil das escolas particulares, com seus recursos e o pano de fundo das vidas dos estudantes, e das escolas públicas. As demandas e os caminhos de acesso a cada um desses nichos são diferentes. Para o ensino público, é importante entender além da escola, o mecanismo de licitações e editais.

 

E o desafio do canal vai um tanto além, em conseguir oferecer ferramentas otimizadas para o cenário que foi identificado. A presença de computadores na escola não é algo novo. Por isso, é preciso oferecer soluções que se integrem ao ensino, mas também a estrutura da escola. Além disso, as oportunidades não se limitam ao equipamento: soluções de segurança, gestão dos equipamentos, interatividade, redes internas e conexão à internet, tudo vai construindo um novo nicho a ser explorado.

 

Por fim, importa salientar que todo equipamento sem software é como um peso de papel. É importante agregar valor às propostas para esse mercado. Mapear e buscar oferecer soluções customizadas de educação vai garantir mais sucesso no cumprimento dos objetivos pedagógicos e também mais negócios para o canal. É preciso integrar componente disciplinar e tecnologia, usando aplicativos e funções dedicadas ao ensino.

1 Maurício Ruiz é Diretor de Vendas da Intel Brasil

* Por Fábio de Paula

Em 2014, vimos um grande movimento de evolução da tecnologia e fizemos apostas de que essa tendência continuará com o mesmo ritmo. As pessoas já não usam apenas um dispositivo de conectividade básica e, em 2015, já vemos o fortalecimento de novas tecnologias que melhoram e enriquecem a vida das pessoas no seu trabalho e rotinas diárias. A computação pessoal está passando por transformações e os dispositivos estão mais inteligentes para melhorar a produtividade.

Ao contrário, usamos várias plataformas: vestíveis, smartphones, tablets e PCs sincronizados automaticamente. Com base nessa tendência, cresce uma necessidade corporativa por dispositivos de alto desempenho. Os dispositivos atenderão esta demanda, terão melhor qualidade de imagem e fotografia, bateria mais eficiente, novas experiências integradas e maior nível de sensibilidade. Os dispositivos corporativos têm de oferecer uma boa combinação de hardware e software, garantido o desempenho para otimizar resultados por meio de uma equipe capaz de manter o ritmo e a velocidade das operações.

Outra grande mudança será a integração da recarga sem fio. Embora ainda em seus estágios iniciais, essa tecnologia estará disponível em algumas plataformas como fator competitivo. Locais públicos oferecerão áreas de recarga sem fio como incentivo para os usuários. A expansão desse tipo de serviço será paulatina – mas, no futuro, nos questionaremos “como fazíamos antes?”.

A Internet das Coisas (IoT) é outra grande tendência. Diferentes segmentos já apontam com potenciais usos na indústria, no trânsito, com os vestíveis etc. A tecnologia pautará a inovação, as principais discussões, a análise de dados e os dispositivos. Simplesmente não irá parar de crescer.

No futuro, o data center será optimizado de acordo com a carga de trabalho, a infraestrutura será definida por software e a análise de dados fará parte dos serviços mais básicos, de forma direta e indireta. O novo valor dos dados revolucionará o crescimento do mercado.

À medida que a Era de Integração se instala em nossas vidas, a IoT irá enriquecer o cotidiano, melhorar a eficiência dos governos, transformar os negócios e aumentar a produtividade.

Veremos também empresas e consumidores acolher a robótica, devido aos avanços da impressão 3D. Facilitada pela diminuição dos preços e rápidos avanços em design, a robótica se tornará acessível a uma comunidade muito maior, incluindo as PMEs, os consumidores e as instituições de ensino, o que vai incentivar ainda mais o desenvolvimento de novas soluções.

Para explorar plenamente a nova era da computação, a sociedade também deve evoluir para enfrentar as mudanças que estão em curso e garantir que ninguém seja deixado para trás. Além do comportamento dos usuários, as regulamentações governamentais serão essenciais nesse projeto.

Em 2015, veremos a Internet crescer ainda mais. Mas a quantidades de 'Likes' ou o número de amigos não será relevante. Ao contrário, o que importa são as relações virtuais mais próximas. As empresas internacionais devem estabelecer relacionamentos personalizados com os consumidores. Estamos passando de uma era de massas intermináveis para uma com minorias influentes.


* Fábio de Paula é Diretor da Intel Brasil para o mercado corporativo

por David González *

 

Este não vai ser um ano fácil para as empresas brasileiras – as condições macroeconômicas continuam desafiadoras, com o último Boletim Focus apontando uma retração de 1,24% no PIB. Em paralelo, temos uma crise hídrica que afeta diretamente nossa capacidade de geração de energia, elevando as tarifas e os custos fixos em todos os setores da economia.

 

Neste cenário, muitos empresários preferem apertar o cinto e cortar investimentos. Entretanto, a história nos mostra que quem não investe de forma inteligente nos momentos de recessão corre o sério risco de perder competitividade e ficar para trás dos concorrentes quando a economia reagir. A maré ruim há de passar, e quando novas oportunidades de negócios surgirem, as empresas que se mantiveram ágeis vão colher os melhores benefícios. A pergunta é: como realizar investimentos de retorno garantido que impactem a produtividade da sua empresa de forma imediata?

 

Cada setor tem suas peculiaridades, mas não deve ser surpresa para ninguém que investir em tecnologia é uma das formas mais eficazes de cortar custos e aumentar a produtividade. Isso acontece em especial por causa do ritmo implacável da inovação na indústria de TI, que guiada pela Lei de Moore – que completou 50 anos no último mês de abril – entrega benefícios mensuráveis e impacto positivo nos resultados.

 

Basicamente, dois grandes pontos são endereçados pela adoção de novas tecnologias, ambos vitais no atual momento do país: o aumento da produtividade por estação de trabalho e a diminuição do consumo de energia elétrica. Um computador de última geração chega a consumir até 50% menos energia do que uma máquina similar com quatro anos de uso. Segundo o instituto de pesquisa Principled Technologies, uma empresa equipada com cinco mil máquinas defasadas chega a perder mais de R$ 1 milhão em quatro anos com gastos desnecessários com energia elétrica. E isso sem contar a economia gerada com a menor necessidade de suporte e manutenção.

 

Além disso, o maior desempenho de um computador moderno, em comparação com um PC com quatro anos de uso, resulta em uma economia média de mais de seis minutos diários por estação de trabalho. No final de um ano, esse colaborador economizaria 26 horas do seu tempo. Considerando um salário médio de R$2.500,00/mês, este aumento de produtividade pode gerar uma economia adicional de mais R$ 1 milhão.

 

Existem ainda outros benefícios – quem tem um time de vendas móvel passou a equipar seus colaboradores com tablets, além do tradicional notebook – e estas empresas estão agora percebendo que podem gerar mais valor e diminuir gastos com inventário e licenças de software com a adoção de computadores 2 em 1, que dão ao colaborador o desempenho de um notebook com a versatilidade de um tablet. Com sua popularização e uma consequente queda de preço, esse tipo de equipamento passa a ser uma opção extremamente atraente para os colaboradores externos.

 

Poderíamos ainda tocar em muitos outros pontos, como a satisfação dos colaboradores, a proteção de dados sensíveis, a modernização das aplicações e sistemas operacionais. No mundo de hoje, onde a computação está no cerne dos negócios e a agilidade determina os vencedores, fica claro que um investimento correto em novas tecnologias pode colocar a sua empresa em uma posição estratégica para surfar pela maré ruim e entrar na onda da retomada do crescimento.

 

* David González é Diretor Geral da Intel Brasil

  • Receita de US$13,2 bilhões de acordo com o previsto, margem bruta de 62,5%, ligeiramente acima da perspectiva.
  • O Grupo de Computação de Cliente obteve receita de US$7,5 bilhões, um aumento sequencial de 2% e um crescimento ano a ano de 14%.
  • O Grupo de Data Center atingiu receita de US$3,9 bilhões, um aumento sequencial de 5% e um crescimento ano a ano de 10%.  
  • O Grupo de Internet das Coisas (IoT) obteve receita de US$559 milhões, um aumento sequencial de 5% e um crescimento ano a ano de 4%.
  • Os segmentos de Softwares e Serviços Operacionais atingiram receita de US$534 milhões, permanecendo estáveis em termos sequenciais e com um declínio ano a ano de 3%.
  • O processador Intel® Core™ da 6ª geração (“Skylake”) foi qualificado para produção e possibilitará novas e interessantes experiências no PC a partir da segunda metade de 2015.

SANTA CLARA, Califórnia, 15 de julho de 2015 – A Intel Corporation anunciou hoje resultados para o segundo trimestre, com receita de US$13,2 bilhões, receita operacional de US$2,9 bilhões, receita líquida de US$2,7 bilhões e EPS de 55 centavos. A empresa gerou aproximadamente US$3,4 bilhões em caixa a partir de operações, pagou dividendos de US$1,1 bilhão e utilizou US$697 milhões para recomprar 22 milhões de ações.

            “Os resultados do segundo trimestre demonstram a transformação da nossa empresa: o crescimento nas áreas de Data Center, memória e Internet das Coisas respondeu por mais de 70% do nosso lucro operacional, ajudando a compensar um mercado desafiador de PC", disse o CEO da Intel Brian Krzanich. “Continuamos confiantes na nossa estratégia de crescimento e estamos dedicados à inovação e execução. Acreditamos que os lançamentos do Skylake, Microsoft's Windows* 10 e novos sistemas OEM movimentarão a área de computação de cliente na segunda metade de 2015".

Comparação Financeira

Trimestre Ano a Ano

2º Trimestre de 2015

2º Trimestre de 2014

Comparado com 2º Trimestre de 2014

Receita

US$13,2 bilhões

US$13,8 bilhões

Redução de 5%

Margem Bruta

62,5%

64,5%

Redução de 2 pontos percentuais

P&D e Fusões e Aquisições

US$5 bilhões

US$4,9 bilhões

Crescimento de 2%

Receita Operacional

US$2,9 bilhões

US$3,8 bilhões

Redução de 25%

Taxa de Imposto

9,3%

28,7%

Redução de 19,4 pontos percentuais

Receita Líquida

US$2,7 bilhões

US$2,8 bilhões

Redução de 3%

Ganhos por Ação

55 centavos

55 centavos

Estável

Comparação Financeira

Trimestre Sequencial

2º Trimestre de 2015

1º Trimestre de 2015

Comparado com 1º Trimestre de 2015

Receita

US$13,2 bilhões

US$12,8 bilhões

crescimento de 3%

Margem Bruta

62,5%

60,5%

aumento de 2 pontos percentuais

P&D e Fusões e Aquisições

US$5 bilhões

US$4,9 bilhões

crescimento de 2%

Receita Operacional

US$2,9 bilhões

US$2,6 bilhões

crescimento de 11%

Taxa de Imposto

9,3%

25,5%

redução de 16,2 pontos percentuais

Receita Líquida

US$2,7 bilhões

US$2 bilhões

crescimento de 36%

Ganhos por Ação

55 centavos

41 centavos

crescimento de 34%

Panorama de Negócios

A perspectiva de negócios da Intel não inclui o impacto potencial de quaisquer combinações de negócios, aquisições de ativos, desinvestimentos, investimentos estratégicos e outras transações significativas que possam ser concluídas após 15 de julho.

3º Trimestre de 2015

  • Receita: US$14.3 bilhões, com margem de erro de US$500 milhões.
  • Percentagem de margem bruta: 63%, com margem de erro de um par de pontos percentuais.
  • Gastos de P&D mais Fusões e Aquisições: aproximadamente US$4,9 bilhões
  • Encargos de restruturação: aproximadamente US$175 milhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$70 milhões.
  • Impacto de investimentos patrimoniais, juros e outros: aproximadamente US$100 milhões de ganho líquido.
  • Depreciação: aproximadamente US$2 bilhões.

Acumulado em 2015

  • Receita: redução de aproximadamente um por cento.
  • Percentagem de margem bruta: 61,5%, com margem de erro de um par de pontos percentuais.
  • Gastos de P&D mais Fusões e Aquisições: US$19,8 bilhões, com margem de erro de US$400 milhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$265 milhões.
  • Depreciação: US$7,9 bilhões, com margem de erro de US$100 milhões.
  • Taxa de imposto: aproximadamente 26% para o terceiro e quatro trimestres.
  • Gastos de capital acumulados no ano: US$7,7 bilhões, com margem de erro de US$500 milhões.

Para mais informações sobre os resultados e o Panorama de Negócios da Intel, consulte os comentários do CFO no endereço: www.intc.com/results.cfm.

Status do Panorama de Negócios

A perspectiva de negócios da Intel é publicada na intc.com e pode ser reafirmada em reuniões públicas ou privadas com investidores e outros. O panorama de negócios será válido até o fechamento de negócios em 11 de setembro a menos que seja atualizado antes disso; exceto pelas partes do Panorama de Negócios referentes à amortização de intangíveis relativos a aquisições, impacto de investimentos patrimoniais, juros e outros, encargos de restruturação e taxa de imposto, que serão válidas apenas até o fechamento dos negócios em 22 de julho. O Período de Silêncio começa no fechamento de negócios em 11 de setembro e vai até a publicação pela empresa da receita do terceiro trimestre, agendada para 13 de outubro. Durante o Período de Silêncio, todo o Panorama de Negócios e outras declarações prospectivas divulgadas nos comunicados de imprensa da empresa e relatórios ao SEC devem ser considerados históricos, referentes apenas ao período anterior ao Período de Silêncio, e não estão sujeitos a atualização pela empresa.

Fatores de Risco

As declarações acima e outras nesse comunicado que se referem a planos e expectativas para o segundo trimestre, o ano e o futuro são declarações prospectivas que envolvem diversos riscos e incertezas. Palavras como “prevê”, “espera”, "planeja”, "objetivos”, “planos", “acredita”, "busca”, “estima”, “continua”, “poderá”, “irá”, “deverá” e variações de tais palavras e expressões similares têm o objetivo de identificar tais declarações prospectivas. Declarações que se referem a projeções, eventos incertos ou premissas ou são baseadas nesses itens também são identificadas como declarações prospectivas. Diversos fatores poderiam afetar os resultados efetivos da Intel, e variações em relação às expectativas atuais da Intel sobre esses fatores poderia causar os resultados efetivos a divergir materialmente daqueles expressos nessas declarações prospectivas. A Intel atualmente considera os itens abaixo como fatores importantes que podem fazer os resultados efetivos divergirem materialmente das expectativas da empresa.

  • A demanda por produtos da Intel é altamente variável e pode divergir das expectativas devido a fatores que incluem mudanças em condições econômicas e de negócios; níveis de ganhos ou confiança de consumidores; introdução, disponibilidade e aceitação de mercado dos produtos da Intel, produtos utilizados juntos com produtos da Intel e produtos de concorrentes; pressões de precificação e concorrência, incluindo ações tomadas por concorrentes; limitações de fornecimento e outros impactos negativos que afetem clientes; mudanças nos padrões de pedidos de clientes, incluindo cancelamento de pedidos; e mudanças no nível de inventário nos clientes.
  • A percentagem de margem bruta da Intel pode divergir significativamente das expectativas devido à utilização de capacidade; variações na avaliação de inventário, incluindo variações relativas ao cronograma de produtos elegíveis para venda; mudanças em níveis de receita; combinação de produtos de segmentos; cronograma e execução da cadeia de fabricação e custos associados; inventário excessivo ou obsoleto; mudanças em custos unitários; defeitos ou impactos negativos no fornecimento de materiais ou recursos; e produtividade/qualidade de manufatura de produtos. Variações na margem bruta também podem ser causadas pelo cronograma de lançamentos de produtos da Intel e despesas relacionadas, incluindo despesas de marketing, bem como a capacidade da Intel de responder rapidamente a mudanças tecnológicas e introduzir novos produtos ou incorporar novas funcionalidades em produtos existentes, o que pode resultar em encargos de restruturação e depreciação de ativos.
    Os resultados da Intel podem ser afetados por condições econômicas, sociais, políticas e físicas/de infraestrutura adversas em países onde a Intel, seus clientes ou seus fornecedores operam, incluindo conflitos militares e outros riscos de segurança, desastres naturais, impactos negativos de infraestrutura, preocupações de saúde e flutuação nas taxas de câmbio. Os resultados também podem ser afetados pela imposição formal ou informal por países de regulamentos novos ou revisados de exportação, importação e/ou condução de negócios, que podem ser alterados sem notificação prévia.
  • A Intel opera em segmentos altamente competitivos e suas operações têm custos altos que são fixos ou difíceis de reduzir no curto prazo.
  • Os montantes, cronograma e execução do programa de recompra de ações da Intel podem ser afetados pelas mudanças nas prioridades da Intel para uso de caixa, incluindo gastos operacionais, gastos de capital, aquisições e o resultado de mudanças nos fluxos de caixa da Intel ou mudanças em legislação fiscal.
  • A taxa de imposto esperada pela Intel é baseada em legislação fiscal atual e receita esperada atual, e pode ser afetada pelas jurisdições onde os lucros são determinados como ganhos e taxados; mudanças nas estimativas de créditos, benefícios e deduções; resolução de problemas que surjam de auditorias fiscais envolvendo diversas autoridades fiscais, incluindo pagamento de juros e penalidades; e a capacidade de realizar ativos fiscais diferidos.
  • Ganhos ou perdas de títulos patrimoniais, juros e outros podem divergir das expectativas dependendo de ganhos ou perdas na venda, troca, mudança no valor justo ou depreciações em dívida e investimentos patrimoniais, taxas de juros, saldos de caixa e alterações no valor justo de instrumentos financeiros derivativos.
  • Defeitos ou correções de produtos (desvios em relação a especificações publicadas) podem afetar negativamente nossas despesas, receitas e reputação.
  • Os resultados da Intel podem ser afetados por questões regulatórias ou de litígio envolvendo propriedade intelectual, acionistas, consumidores, antitruste, divulgação e outras questões. Uma decisão desfavorável pode incluir danos monetários ou uma medida cautelar proibindo a Intel de fabricar ou vender um ou mais produtos, excluindo práticas específicas de negócios, afetando a capacidade da Intel de projetar seus produtos ou exigindo outras correções, tais como licenciamento compulsório de propriedade intelectual.
  • Os resultados da Intel podem ser afetados pelo cronograma de fechamento de aquisições, desinvestimentos e outras transações significativas. Além disso, riscos associados à nossa aquisição planejada da Altera são descritos no parágrafo de "Declarações Prospectivas" do comunicado de imprensa da Intel de 1 de junho de 2015, e esses fatores de risco são incorporados por referência nesse documento.

Uma discussão detalhada deste e outros fatores que poderiam afetar os resultados da Intel é incluída nos relatórios SEC da Intel, incluindo os mais recentes relatórios da empresa em Formulário 10-K e Formulário 10-Q.

SANTA CLARA, Califórnia, 2 de julho de 2015 – O CEO da Intel Corporation, Brian Krzanich, anunciou hoje uma série de mudanças organizacionais e no comando em uma comunicado para os funcionários.

A Presidente da Intel, Renée James, informou à diretoria que deixará o cargo de Presidente da Intel para atuar externamente como CEO. Ela permanecerá na companhia até janeiro para realizar a transição da Diretoria Executiva. James comunicou os funcionários sobre seus planos.

Além disso, outras mudanças organizacionais e no comando para agilizar as operações e posicionar melhor a Intel para o crescimento incluem:


Arvind Sodhani, Presidente da Intel Capital, se aposentará em janeiro após uma bem sucedida carreira de 35 anos na empresa. O Presidente de Fusões e Aquisições, Wendell Brooks, acumulará o cargo e se tornará Presidente da Intel Capital. A fusão dessas duas equipes sob um único comando permitirá maior foco em todas as oportunidades de investimentos para a Intel.


No dia 1 de julho, a organização Intel Security – que anteriormente era a divisão independente McAfee – foi formalmente integrada às operações da Intel sob a liderança do gerente Geral Chris Young. Esta integração oferecerá melhores tecnologias para os clientes e operações mais eficientes permitindo que a Intel Security aprimore a segurança para toda a indústria.

A Gerente Geral do Grupo de Dispositivos e Comunicações da Intel, Aicha Evans, foi promovida para o Comitê Gestor da empresa, refletindo o papel de liderança que ela desempenha para os negócios da Intel e a importância da comunicação e da mobilidade para a estratégia de crescimento e o portfólio de produtos da empresa.


Josh Walden, Gerente Geral do Grupo de Novas Tecnologias da Intel, agora lidera todas as equipes de produtos e pesquisas que criam e implementam novas categorias tecnológicas, como dispositivos para computação interativa, perceptual computing e wearables. Ele é responsável pela expansão do alcance da Lei de Moore para categorias totalmente novas.

Associado a essas mudanças, os executivos da Intel Hermann Eul e Mike Bell deixarão a empresa após o período de transição.

“Estamos alinhando a nossa estrutura de comando de modo a continuarmos nos tornando mais eficientes no fornecimento dos benefícios da nossa estratégia, mais rápido do que nunca”, declarou Krzanich. “Ao longo dos últimos 28 anos, Renée contribuiu imensamente com a Intel”, continuou ele. “Em nome da nossa diretoria e da equipe de gestão, sinceramente agradecemos Renée pelos incansáveis esforços dela para a construção dos negócios que temos hoje, e a apoiamos totalmente nesta decisão”.

  • A Intel apresentou o próximo passo da tecnologia Thunderbolt, o Thunderbolt 3, com conector USB-C totalmente reversível e baseado na especificação USB 3.1.
  • Esta nova versão oferece a maior largura de banda até hoje criada para um cabo convencional, com 40 Gbps, o dobro da sua antecessora.
  • O Thunderbolt™ 3 permite a conexão de até dois monitores 4K a 60Hz, ao mesmo tempo em que oferece carregamento ultrarrápido de até 100W para dispositivos periféricos.
  • Os primeiros produtos com a tecnologia Thunderbolt™ 3 estarão disponíveis até o final deste ano e a comercialização continuará durante todo o ano de 2016.

A Intel Corporation aproveitou a última edição da Computex, em Taipei, para fazer um dos anúncios mais esperados do evento: do Thunderbolt™ 3. Se você é um profissional de negócios, criador de conteúdos, jogador ou simplesmente deseja simplificar o espaço 4K, seu mundo está prestes a converter-se em algo muito mais simples e rápido.

A tecnologia atinge seu maior avanço desde que foi criada, devido à implantação do conector USB-C, totalmente reversível e baseado na especificação USB 3.1. Com isso, o Thunderbolt™ 3 fornece a maior largura de banda criada para cabo convencional até hoje, com 40 Gbps. Isto significa que a nova versão dobra o desempenho da sua antecessora, e é quatro vezes mais rápida que a USB 3.1 (10 Gbps), permitindo a conexão mais versátil e rápida com qualquer outra porta, monitor ou periférico - incluindo bilhões de dispositivos USB.

Este novo conector reúne em um único cabo as funções de um computador, smartphone, tablet e notebook. A tecnologia Thunderbolt™ 3 consegue conectar até dois monitores 4K a 60Hz ao mesmo tempo (ou um monit=or 5K, também a 60Hz). Também oferece carregamento ultrarrápido de até 100 W para smartphones, tablets ou notebooks.

É possível conectar um único cabo Thunderbolt™ 3 em um dispositivo móvel e, por meio de uma doca, acessar conexão de rede, áudio, vários monitores de alta resolução, discos rígidos externos e outros acessórios, enquanto a bateria é carregada.

“O Thunderbolt™ 3 é o paraíso das portas de computador, fornecendo largura de banda para conectar dois monitores 4K, processamento e carregamento rápido e eficiente para portáteis”, disse Alan Markham, Gerente de Marketing de Produto da Intel. “Cumpre a promessa da USB-C reversível para acoplamento de um único conector e muito mais. Ela também é mais confortável, menor e suporta até bilhões de diferentes portas USB. Os fabricantes de equipamentos originais e desenvolvedores de dispositivos adorarão o Thunderbolt™ 3”, acrescentou o executivo.

Maior velocidade, maior definição e mais possibilidades

Para os usuários finais, o Thunderbolt™ 3 significa uma conexão mais rápida ao seu computador, sendo possível transferir um filme 4K em menos de 30 segundos e conectar monitores 4K com aproximadamente 16 milhões de pixels a mais que uma tela HDTV. A velocidade de processamento e a sua capacidade de alimentar qualquer tipo de periférico permitem um carregamento adicional de até 100 W.

Lançamento no mercado

“Esperamos que os primeiros produtos com o Thunderbolt™ 3 estejam disponíveis antes do final deste ano e comecem a chegar em grande escala aos consumidores até o final de 2016”, informou Markham.

Por Bárbara Toledo1

Quando os computadores do escritório se aproximam do final de sua vida útil, os encarregados de tomar as decisões nas empresas enfrentam um dilema: renovar todos os desktops ou adiar este compromisso para o fim do próximo ano fiscal - mesmo com o aumento de gastos que isso significa. Como saber, então, qual é o momento certo de renovar a tecnologia para tornar os negócios mais lucrativos?

Os benefícios de determinar a substituição da tecnologia de seu escritório no momento adequado são muitos, todos de vital importância para garantir o sucesso des negócios. Uma produtividade exponencialmente superior, maior potência com menor consumo de energia, redução de custos com o reparo dos aparelhos e o benefício que a tecnologia touch oferece a seus funcionários, resultam em uma combinação incomparável.

Alternativas ao desktop tradicional presente nas empresas, o All in One e o Mini Desktop são equipamentos compactos, velozes e econômicos, com capacidade de processamento e armazenamento superior a de seus antecessores. Isso evitará, em princípio, tediosas esperas para reparos típicas dos computadores com muito tempo de uso. Os funcionários economizarão tempo para realizar a mesma tarefa com maior qualidade de processamento.

Tudo isso se traduz em um grande aumento de produtividade, que no caso do PC All in One supera em 145% e no caso do Mini Desktop em 115%, de acordo com o relatório da Principled Technologies2. Transformando isso em medidas de tempo, cada funcionário estaria ganhando seis minutos por dia e 23 horas por ano em produtividade.

Se mesmo depois de conhecer as estatísticas as dúvidas persistirem, vale a pena rever a economia de energia e o aumento da capacidade de processamento que o All in One e o Mini Desktop fornecem, comparadas com uma máquina antiga3. No caso do All in One, o consumo de watts seria reduzido em até 55% durante a atividade e no do Mini Desktop em 60%, em média. Então por que continuar insistindo com o velho desktop?

Ainda existe o conceito equivocado de que estender a vida dos antigos desktops nos escritórios economiza custos, já que se economiza com os gastos para a incorporação da nova tecnologia, que supostamente é cara. Nesses cálculos, costuma-se deixar de fora a receita que os equipamentos como o PC All in One e o Mini Desktop poderiam fornecer em curto, médio e longo prazo.

Outra vantagem é a tecnologia Intel vPro, que garante um aumento exponencial na produtividade, reduz o gasto com energia e os custos com o reparo dos aparelhos, e também aumenta o poder das ferramentas.

E com a substituição por máquinas mais moderna, a equipe de trabalho é favorecida com a tecnologia touch, ganhando em conforto e conseguido realizar a mesma quantidade de tarefas em menor tempo. Além disso, os funcionários são beneficiados com a portabilidade de suas ferramentas de trabalho e a multiplicação de possíveis conexões via USB 3.0, Displayport, HDMI e Wireless.

Por último, substituir os antigos desktops por All in Ones e Mini Desktops fornece aos escritórios um maior aproveitamento do espaço físico, gerando mais conforto para quem trabalha ali. Analisando estes aspectos, é possível ver porque a tecnologia mais recente ajuda a dar o salto para otimizar a produtividade nos negócios.

1 Bárbara Toledo, Gerente de Marketing do segmento de business da Intel Brasil

Soluções em Cloud Computing, Big Data, Segurança, Mobilidade e Storage serão apresentadas junto com os parceiros Cisco, Dell, EMC, HP, Oracle e SAP

 

São Paulo, 16 de junho de 2015 – A Intel Brasil participa da 25ª edição do Ciab FEBRABAN, que ocorre entre os dias 16 e 18 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A empresa apresentará novidades com 6 grandes parceiros (Cisco*, Dell*, EMC*, HP*, Oracle* e SAP*), além de sua subsidiária, Intel Security. As soluções levadas para o maior evento de tecnologia para o mercado financeiro estão alinhadas com as grandes tendências do mercado – em especial, soluções de Cloud Computing, Big Data, Segurança, Mobilidade e Storage.

 

“As tecnologias que a Intel e seus parceiros apresentarão no Ciab endereçam os novos e frequentes desafios para a eficiência e a segurança dos sistemas de TI, num cenário em que a quantidade de dados dentro das corporações é crescente”, comenta Fábio de Paula, Diretor da Intel Brasil para o mercado corporativo. “As novidades que traremos em 2015 para o evento são algumas das mais avançadas soluções para resolver problemas de segurança das informações do mercado financeiro”.

 

Soluções apresentadas pelos parceiros

A Cisco apresentará soluções para Cloud Computing com Cisco One Enterprise Cloud Suite baseado nos processadores Intel® Xeon®.  Para Internet de Todas as Coisas, focado no mercado financeiro, a Cisco ressalta as seguintes soluções: automação na tomada de decisões em segurança física & video surveillance; integração de segurança física com sensores automatizados com o gerador de névoa; mobilidade nos transportes e gestão automatizada de energia elétrica. Todas as informações são processadas em plataformas baseadas em processadores Intel®. Ao abordar o tema ambiente colaborativo, a Cisco apresenta soluções de mobilidade, gestão de fila e telepresença como um serviço baseados em tablets com tecnologia Intel®.

 

A Dell trará novidades para o mercado corporativo com foco no setor financeiro. Para computação pessoal, a principal novidade será a tecnologia de reconhecimento facial para evitar fraudes, que explora os recursos Intel® RealSense™ por meio do software Certiface*, da OITI Technologies* – empresa de software parceira da Intel. Já para Data Centers, haverá soluções de segurança de dados, Information Management e Data Center Management com servidores baseados nos processadores Intel® Xeon® e otimizados com as soluções de software Intel®.

 

A HP apresentará diversas novidades nessa edição do CIAB. Uma delas é a solução Cloud System 8.0, suportada pelos servidores baseados nas mais recentes versões dos processadores Intel® Xeon®, base para diversas aplicações como big data e sistemas convergentes. A HP é parceira de ecossistema do Intel® Open Network Platform Server e as empresas colaboram nas soluções HP ProLiant Server e HP Networking Solutions, que capacitam clientes a consolidar cargas de trabalho de rede, reduzir custos de implantação e aumentar a velocidade de serviço.

 

A EMC apresentará por meio das vitrines de soluções diversos temas relevantes ao mercado financeiro como: Infraestrutura convergente, big data, software defined data center, entre outros. Para endereçar estes desafios a EMC conta com suas tecnologias baseadas nos processadores Intel® Xeon® que aliam alta performance, eficiência e custo-benefício para os data centers

 

Em parceria com a Oracle, a Intel ressalta a relevância da infraestrutura para suportar as inovações do setor financeiro como IoT, centralizando todo o processamento com maior rapidez e segurança para a linha EXA, baseada nas últimas versões dos processadores Intel® Xeon® e otimizadas em hardware e software graças ao desenvolvimento conjunto dos times Oracle e Intel.

 

Já a SAP apresenta soluções com SAP HANA, otimizadas para arquitetura Intel® que entregam insights em tempo real para tomada de decisões e otimização de processos.

Centro de supercomputação baiano é o terceiro no país a entrar para o programa de computação paralela da Intel, que conta com 50 instituições no mundo

São Paulo, 12 de Junho de 2015 – A Intel selecionou o Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI Cimatec, na Bahia, como um dos membros do seu programa “Intel Parallel Computing Centers” (Intel® PCC)1. Mais de 50 centros de computação paralela em todo o mundo fazem parte do Intel PCC. O Intel PCC SENAI Bahia se junta a um seleto grupo de instituições de alto nível, que inclui ETH Zürich, Lawrence Berkeley National Laboratory, Universidades de Stanford e Wisconsin, Georgia Institute of Technology, Centro de Computação Avançada do Texas (TACC), Universidades de Bristol e Edimburgo. No Brasil, os centros de supercomputação da UNESP e UFRJ já fazem parte do programa.

 

“O Centro supercomputação do SENAI Bahia, que hospeda o maior supercomputador da América Latina, será o terceiro Intel PCC localizado no Brasil. Os Intel PCCs são centros voltados para o desenvolvimento de aplicações de ponta e formação de recursos humanos especializados em computação de alto desempenho”, destaca Fernando Martins, Diretor Executivo da Intel Brasil. “A Intel vê grandes oportunidades para a computação de alto desempenho no Brasil, e a chegada de mais um centro de supercomputação ao nosso programa comprova a excelência do trabalho que está sendo realizado no país”.

 

As inovações recentes em computação paralela, envolvendo sistemas com processadores multicore, estão abrindo novas oportunidades para o processamento de alto desempenho (HPC, na sigla em inglês) em diversas áreas do conhecimento. Os Intel PCCs ajudarão a desenvolver, aprimorar e modernizar software para aumentar o paralelismo (possibilidade de realizar diversos cálculos computacionais simultaneamente) em aplicações científicas e industriais. Ao incentivar o avanço em escalabilidade (capacidade de utilizar recursos computacionais em alta escala para tratar problemas maiores ou mais complexos), os centros buscam acelerar descobertas em diferentes áreas da pesquisa científica.

 

Como integrante do Intel PCC, o SENAI Bahia tem um papel fundamental em construir as bases para que o Centro de Supercomputação se torne uma referência de excelência na otimização e modernização de código HPC em plataformas Intel, explorando as novas funcionalidades da família de processadores Intel® Xeon® e da família de coprocessadores Intel® Xeon Phi™. Além da pesquisa, outro objetivo estratégico é a formação de mão de obra local especializada em HPC.

 

“Através do IPCC do SENAI Bahia, o Brasil estabelece um polo estratégico na capacitação de profissionais especializados em trazer o diferencial que a indústria precisa para competir a nível global”, afirmaLeone Peter, Diretor Regional do SENAI Bahia. “Com apoio da Intel, o Centro de Supercomputação do SENAI CIMATEC irá fomentar know-how e tecnologia de ponta com um viés industrial e auxiliar a suprir a atual demanda brasileira por instrumentos geradores de inovação”.

 

O Centro de Supercomputação para Inovação Industrial do SENAI Cimatec tem por prioridade o estudo e aprimoramento da tecnologia chamada Full Waveform Inversion (FWI) para o processamento de dados sísmicos 3D e 4D de dimensões industriais. O projeto tem entre os parceiros com a companhia de óleo e gás BG Brasil e colabora com pesquisas do Imperial College London (Inglaterra), referência mundial em FWI.

 

“O Centro de Supercomputação do SENAI CIMATEC está se tornando a ponte que traz geofísicos e cientistas internacionais, com o apoio da Intel e da BG, a trabalharem no desenvolvimento de software para a indústria de energia brasileira”, diz Prof. Gerard Gorman, coordenador do grupo de pesquisa em colaboração com o Intel PCC SENAI Bahia no Imperial College London.

 

A parceria contribuirá para o desenvolvimento de estudos em campos complexos de óleo e gás, incluindo a exploração da camada pré-sal. Com a entrada para o Intel PCC, o SENAI Bahia terá acesso a recursos variados como formação, financiamento, hardware, ferramentas de software e suporte técnico.

Inovação computacional, novas experiências e soluções da Internet das Coisas para criar um mundo inteligente e conectado


COMPUTEX, Taipei, Taiwan, 2 de junho de 2015 - A Intel Corporation anunciou hoje produtos e soluções que oferecerão novas experiências e apoio à expansão do ecossistema da tecnologia para novas áreas. Durante o discurso de abertura da Computex 2015, Kirk Skaugen, vice-presidente sênior e gerente geral do PC Client Group da Intel, encorajou o ecossistema de Taiwan a aproveitar a oportunidade para trabalharem em conjunto para definir o futuro da computação.

"O poder da Lei de Moore habilitou uma incrível inovação computacional ao longo dos últimos 50 anos e, por causa dela, quase tudo no futuro terá a habilidade de processar e se conectar", disse Skaugen. "A nossa história de 30 anos de colaboração com Taiwan contribuiu com inovações históricas para o mundo, da computação pessoal aos data centers e à nuvem. Os próximos 30 anos verão uma inovação ainda maior à medida que fornecemos novas experiências computacionais e juntos levamos inteligência e conectividade para a Internet das Coisas".

Skaugen fez previsões para o futuro da computação e apresentou os produtos e plataformas que nos levarão até lá. Ele também mostrou como essas inovações em breve permitirão que a inteligência esteja em todos os lugares.

Notícias sobre a Internet das Coisas:

  •     A Intel apresentou a expansão da família de produtos Intel® IoT Gateway. O mais recente design de referência para gateway oferece mais opções em silício e software com a inclusão dos gateways baseados no processador Intel® Core™ e a Intelligent Device Platform XT 3 da WindRiver* com opções de pacotes flexíveis para aplicações que requeiram baixo custo de entrada.
  • A Intel também ampliou as opções de sistemas operacionais para os designs de referência Intel® IoT Gateway com a disponibilidade do Ubuntu Snappy Core da Canonical*, o que amplia a atual disponibilidade de SO da Microsoft* e WindRiver.
  • Especificamente para soluções IoT e especialmente para ambientes médicos e de varejo, a Intel anunciou os novos processadores Intel® Pentium®, Intel® Celeron® e Intel® Atom™. Com desempenho gráfico impressionante e envelope térmico baixo, os processadores são personalizados para a IoT e oferecem sete anos de disponibilidade.

  Notícias sobre experiências e plataformas computacionais: 

  •     A Intel® Unite™ foi apresentada como uma nova solução empresarial, com ótimo custo-benefício, projetada para uma colaboração fácil e intuitiva e maior produtividade nas reuniões. Com um mini PC baseado no processador Intel® Core™ vPro™ na sala de conferências e a Intel Unite funcionando nos dispositivos, as salas de conferência existentes são modernizadas e transformadas em espaços de reuniões inteligentes e conectados, com segurança melhorada.
  • No maior avanço desde a sua criação, a Thunderbolt™ 3 fornece uma porta que se conecta aos dispositivos Thunderbolt, a todas as telas e bilhões de dispositivos USB. Pela primeira vez, um único cabo fornece quatro vezes a largura de banda de dados e o dobro de vídeo de qualquer outro cabo, ao mesmo tempo em que fornece energia. É inigualável para novos usos, como vídeo 4K, docas de carregamento com um único cabo, gráficos externos e rede 10 GbE embarcada. Os primeiros produtos deverão chegar ao mercado antes do final deste ano, com outros esperados para 2016.
  •           A 5ª geração da família Intel Core também já inclui o primeiro processador desktop com soquete LGA com Iris™ Pro Graphics integrada e o mais poderoso mecanismo de mídia e processador gráfico para PCs da Intel. O baixo TDP de 65 watts permite desempenho total do PC em diversos formatos, incluindo mini PCs menores e mais finos e desktops Tudo em Um, fornecendo até o dobro do desempenho gráfico 3D, conversão de vídeo 35% melhor e uma performance computacional 20% melhor em relação aos processadores da geração anterior.¹
  • A Intel também apresentou a 5ª Geração dos processadores móveis Intel® Core™ para mobilidade e IoT com a Intel® Iris™ Pro Graphics. Otimizados para gamers e criadores de conteúdo, os processadores móveis mais rápidos e com maior capacidade de resposta da Intel contam com a Intel Iris Graphics 6200 e fornecem um desempenho computacional e gráfico 3D até duas vezes melhor em comparação à geração atual². Esses processadores também são ideais para trabalhos médicos, obras públicas e aplicações IoT industriais com a inclusão de recursos críticos para poderosos designs IoT, incluindo suporte para memória ECC, a tecnologia Intel® vPro™e oferecem sete anos de disponibilidade. 
  • Destacando o progresso rumo ao futuro da experiência computacional completamente sem fios, a Intel anunciou que está trabalhando com a Targus* para fornecer soluções de carregamento wireless baseadas no padrão Rezence. A Intel também anunciou recentemente um acordo com a Haier*, baseada na China, para levar soluções de carregamento wireless para restaurantes, hotéis, cafés e aeroportos do país ainda este ano. Além disso, a Intel trabalhará com os membros da 4WP, Foxconn Interconnect*, Basecom* e as fabricantes de designs originais BYD*, Primax* e Kokuyo* para levar soluções de carregamento wireless ao mercado até o final do ano.

Notícias sobre data center:

  • A Intel apresentou a família de produtos do processador Intel® Xeon® E3-1200 v4, a primeira vez que a linha do processador Xeon incluiu a Intel® Iris™ Pro graphics P6300. Criada com o processo tecnológico de 14nm e projetada para cargas de trabalho visualmente intensas e baseadas na nuvem, como a transcodificação de vídeo de alta definição (HD) e a entrega em estações de trabalho remotas, a família de produtos oferece até 1,4 vezes o desempenho para transcodificação de vídeo³ e 1,8 vezes o desempenho gráfico 3D4 em comparação à geração anterior.

Com aquisição, empresa inclui novas linhas de produtos nos segmentos de mercado de alto crescimento de Data Center e Internet das Coisas

A combinação aproveita o poder da Lei de Moore para acelerar os negócios existentes da Altera

Altera será incluída ao non-GAAP EPS e ao fluxo de caixa da Intel após o primeiro ano de fechamento


SANTA CLARA e SAN JOSE, Califórnia, 1 de junho de 2015 -  A Intel Corporation (NASDAQ: INTC) e a Altera Corporation (NASDAQ: ALTR) anunciaram hoje um acordo definitivo no qual a Intel adquire a Altera por US$ 54 por ação ao portador em uma transação avaliada em aproximadamente US$ 16,7 bilhões.

A aquisição unirá o processo de manufatura e os produtos de inovação da Intel com a tecnologia líder da Altera em field-programmable gate array (FPGA). Esta combinação deverá habilitar novas classes de produtos que atendam as necessidades dos clientes nos segmentos de mercado de data center e Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). A Intel pretende oferecer os produtos FPGA da Altera com os processadores Intel Xeon® como produtos altamente personalizados e integrados. A empresa também espera incorporar melhorias aos produtos da Altera por meio de processos de manufatura e design da Intel, resultando em dispositivos totalmente integrados.

“A estratégia de crescimento da Intel é ampliar os recursos fundamentais em segmentos de mercado lucrativos e complementares”, disse Brian Krzanich, CEO da Intel. “Com esta aquisição, aproveitaremos o poder da Lei de Moore para criar uma próxima geração de soluções, que seja não só melhor, mas capaz de fazer mais. Seja para habilitar um novo crescimento nos segmentos de rede, com grandes data centers em nuvem, ou IoT, nossos clientes esperam melhor desempenho com custos menores. Esta é a promessa da Lei de Moore e a inovação habilitada pela união das forças da Intel com a Altera. Estamos ansiosos para trabalharmos com a talentosa equipe da Altera e poder oferecer maior valor agregado para nossos clientes e acionistas”.

“Tendo em vista a nossa parceria bastante próxima, vimos em primeira mão os diversos benefícios de nosso relacionamento com a Intel – a maior empresa de semicondutores do mundo e uma comprovada líder tecnológica, e estamos ansiosos para as muitas oportunidades que teremos juntos”, disse John Daane, Presidente, CEO e Chairman/Presidente do Conselho da Altera. “Acreditamos que como parte da Intel seremos capazes de desenvolver FPGAs e systems-on-chips inovadores para nossos clientes de todos os segmentos de mercado. Juntos, esperamos agregar um valor significativo para nossos clientes, parceiros e funcionários em todo o mundo. Esta é uma transação empolgante que fornece um valor imediato e significativo para nossos acionistas. Estamos ansiosos para trabalhar de perto com a equipe da Intel para garantir uma transição segura e concluir o mais rápido possível”.

A Altera se tornará uma unidade de negócios da Intel para facilitar e dar continuidade nas atuais e futuras vendas e suporte aos clientes. A Intel planeja continuar a desenvolver as linhas de produtos de gerenciamento de consumo baseadas na ARM da Altera.

A transação deverá ser acrescentada ao non-GAAP EPS e ao fluxo de caixa da Intel após o primeiro ano de fechamento. A Intel planeja financiar a transação, que deverá ser concluída entre 6 e 9 meses, com uma combinação da verba do balanço patrimonial e dívida. 

A transação foi aprovada por unanimidade pelas diretorias da Intel e da Altera e está sujeita a algumas aprovações regulatórias e condições normais de fechamento, incluindo a aprovação dos acionistas da Altera.

A J.P. Morgan Securities LLC e a Rothschild Inc. são as consultoras financeiras da Intel, enquanto a Gibson, Dunn & Crutcher LLP e a Weil, Gotshal & Manges LLP são as consultoras jurídicas. A Goldman, Sachs & Co. é a consultora financeira exclusiva da Altera e a Wilson Sonsini Goodrich & Rosati, Professional Corporation, está atuando como consultora jurídica.

O QUE:

A Intel fará o keynote de abertura da Computex 2015 em Taipei, Taiwan, onde apresentará diversas novas experiências computacionais, do PC à Internet das Coisas, que habilitarão um mundo inteligente e conectado.

Materiais multimídia e para a imprensa estarão disponíveis em: www.intel.com/newsroom/computex


QUANDO:

De 2 a 6 de junho de 2015


ATIVIDADES:

Keynote de abertura da Computex
2 de junho, 2 – 3 p.m. (horário local de Taipei) – O registro começa às 1:20 p.m
Taipei International Convention Center (TICC)
Nº 1, sec 5, Hsin-Yi Road, Taipei
3º andar, Plenary Hall

Junte-se a Kirk Skaugen, vice-presidente sênior e gerente geral do PC Client Group da Intel, no discurso de abertura da Computex 2015 para ver como a Intel está possibilitando novas experiências que transformarão a maneira como vivemos, trabalhamos e interagimos com a tecnologia.

O keynote poderá ser acompanhado ao vivo em:
http://intelstudios.edgesuite.net/computex/2015/index.html


Sessão de perguntas e respostas com Kirk Skaugen para a imprensa após o discurso
2 de junho, 3:10 – 3:40 p.m. (horário local de Taipei)
Taipei International Convention Center (TICC)
4º andar, sala VIP

Kirk Skaugen, vice-presidente sênior e gerente geral do PC Client Group da Intel. Aberta apenas para jornalistas e analistas registrados.


Passeio guiado no estande da Intel para a imprensa
3 de junho, 10:15 – 11:00 a.m.  (horário local de Taipei)
Taipei International Convention Center (TICC) Nangang Exhibition Hall
Nº 1, Jing Mao 2nd Road, Nangang District, Taipei

Estande da Intel, Nangang Exhibition Hall nºM0420


Briefing da Intel para a imprensa sobre a Internet das Coisas (IoT) (para convidados)
3 de junho, 1:00-2:00 p.m. (Taipei local time) - O registro começa às 12:30 p.m.

Le Meridien Taipei Hotel

Nº38, Songren Rd., Xinyi Dist., Taipei

3º andar, Amber & Pearl

Doug Davis, vice-presidente sênior e gerente geral do Internet of Things Group da Intel

 

SUPORTE PARA A IMPRENSA:

Para mais informações e materiais para a imprensa, visite: www.intel.com/newsroom/computex ou no local, na mesa da recepção do Intel Exhibition Showcase, 4º andar do TWTC Nangang Exhibition Hall.

 

Para solicitar credencial de imprensa, favor fazer o registro em: http://www.e21forum.com.tw/Register.aspx?nav=9&lang=1 ou no local, na mesa de recepção do 1º andar do TICC.

 

CONTATO PARA A IMPRENSA:

Alessandra Neris – Tel: (11) 3094-2254 – E-mail: alessandra.neris@bm.com

Aline Rodrigues – Tel: (11) 3094-2252 – E-mail: aline.rodrigues@bm.com

Danilo Valeta – Tel: (11) 3094-2251 – E-mail: danilo.valeta@bm.com

Eduardo Bastos – Tel: (11) 3094-2247 – E-mail: eduardo.bastos@bm.com

Rafael Aragão – Tel: (11) 3094-2285 – E-mail: rafael.aragao@bm.com

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Como referência em responsabilidade corporativa e sustentabilidade, a Intel é pioneira em comercializar microprocessadores fabricados com matéria prima livre de conflito. Mais informações sobre a Intel em http://newsroom.intel.com/community/pt_br e blogs.intel.com. Para saber mais sobre os esforços da Intel para fabricar produtos livre de conflito, acesse conflictfree.intel.com.

 

Siga a Intel no Twitter e no Facebook: www.twitter.com/intelbrasil e www.facebook.com/intelbrasil.

Intel e o logo da Intel são maras registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

 

Relações com a imprensa na Intel:

Fernando Ordones – Tel: (11) 3365-5814 - E-mail: fernando.ordones@intel.com

 

Equipe de atendimento da Intel na Burson-Marsteller:

Alessandra Neris – Tel: (11) 3094-2254 – E-mail: alessandra.neris@bm.com

Aline Rodrigues – Tel: (11) 3094-2252 – E-mail: aline.rodrigues@bm.com

Danilo Valeta – Tel: (11) 3094-2251 – E-mail: danilo.valeta@bm.com

Eduardo Bastos – Tel: (11) 3094-2247 – E-mail: eduardo.bastos@bm.com

Rafael Aragão – Tel: (11) 3094-2285 – E-mail: rafael.aragao@bm.com

Evento para desenvolvedores irá discutir inovações e tendências no desenvolvimento de software


São Paulo, 28 de maio de 2015 – A Intel Brasil irá realizar pela primeira vez em Salvador o Intel Software Day. O evento, que chega a sua quinta edição, reúne desenvolvedores indepentes, empresas de software, acadêmicos e estudantes da área de programação e desenvolvimento de novas tecnologias para discutir as tendências e inovações na área. O evento vai acontecer nos dias 12 e 13 de junho, no Senai-CIMATEC Bahia, Av. Orlando Gomes 1845 – Piatã.

As inscrições para o evento já iniciaram, com vagas limitadas, são gratuitas e podem ser feitas pelo site http://www.intelsoftwareday.com.br/.

O Intel Software Day contará com a participação de especialistas que atuam no mercado brasileiro, em palestras e workshop conforme a programação no site.

“A Intel está próxima do ecossistema brasileiro, porque vemos muita criatividade e potencial para inovação. A indústria de software tem um papel vital no futuro da tecnologia, propondo soluções para facilitar a vida das pessoas”, comenta Nuno Simões, diretor do Grupo de Software e Serviços da Intel na América Latina. “Com iniciativas como o Intel Software Day, pretendemos dar aos desenvolvedores brasileiros ferramentas e capacitação para que eles possam criar soluções inovadoras e competir no mercado global de aplicativos”.

Os participantes poderão visitar áreas de demonstração e conhecer inovações criadas no Brasil. São aplicações baseadas em tecnologia Intel, como RealSense, Galileo e Edison. Nas sessões técnicas serão abordados temas como computação de alto desempenho, Android, Windows e Internet das Coisas.

Incentivando jovens – Durante o Intel Software Day deste ano haverá atividades especiais para alunos do PROAJ – Programa de Aprendizado Jovem ou que vieram do programa, e que atualmente recebem suporte do Senai-BA. Um dos destaques é a palestra “Inspirando a nova geração – o poder da mulher na área da tecnologia”, com Silvana Bahia, do Observatório de Favelas do Rio de Janeiro, voltada para jovens meninas do Programa. A atividade se alinha com nova iniciativa da Intel, Diversity in Technology, que visa encorajar a diversidade dentro da indústria de tecnologia como um todo.

Além disso, Intel dará suporte financeiro à dois grupos bolsistas egressos do PROAJ, que estão desenvolvendo projetos com as tecnologias Intel Real Sense e Intel Galileo, para levá-los à próxima edição da Mostratec, uma das feiras de ciência e tecnologia brasileiras associadas à ISEF.

Filter News Archive

By date:
By tag: