1 2 3 26 Previous Next

Sala de Imprensa Intel Brasil

390 Posts

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • Ao aumentar o desempenho e limitar o tempo de inatividade, o Intel@ SSD Pro 2500 Series oferece TCO líder da indústria para empresas de todos os tamanhos.
  • O Intel SSD Pro 2500 Series oferece recursos de segurança e uma plataforma de armazenamento gerenciável para o nível de desempenho sem restrições exigido pelas empresas de hoje.


SANTA CLARA, Califórnia, 22 de julho de 2014 – A Intel Corporation anunciou hoje uma adição à Família Intel@ Solid-State Drive (SSD) Professional: o Intel® SSD Pro 2500 Series. Este novo SSD de classe empresarial oferece menor custo total de propriedade, segurança e recursos de gerenciamento, e o rápido desempenho exigido pelos usuários empresariais atualmente.

             O Intel SSD Pro 2500 Series oferece maior tranquilidade aos departamentos de TI com recursos avançados de segurança e capacidades projetadas para empresas, variando de pequenas empresas às grandes corporações com gerenciamento de TI. Os recursos de segurança e para o gerenciamento remoto, combinados com menores taxas anuais de falhas do que os discos rígidos (HDD, na sigla em inglês), ajudam a reduzir as visitas de técnicos ao local de trabalho que consomem muitos recursos. 

            O gerenciamento da segurança dos dados é fundamental para as empresas e um desafio para os líderes em TI. Brechas de dados, muitas vezes resultantes de PCs perdidos ou roubados, podem custar às empresas cerca de US$ 50.000 em perda de produtividade, substituição, recuperação de dados e custos judiciários.¹ Para ajudar as empresas a minimizarem essas custosas falhas, os Intel Pro 2500 Series SSDs são drives autocriptografáveis (SED, na sigla em inglês) utilizando criptografia de 256 bit baseada no hardware para proteger os dados sem a perda de desempenho. Além disso, os novos drives da Intel contam com o padrão OPAL 2.0* do Trusted Computing Group e possuem capacidade Microsoft eDrive*. Esses controles baseados em políticas ajudam a prevenir as brechas de dados e oferecem suporte para apagar a criptografia a fim de redirecionar o drive para o reuso. 

            “A necessidade de proteger bens, manter um olho na linha da base e garantir que os funcionários tenham as melhores ferramentas é um desafio para os departamentos de TI”, disse Rob Crooke, vice-presidente corporativo e gerente geral do Grupo de Soluções de Memória Não Volátil da Intel. “O Intel SSD Pro 2500 Series é uma ótima solução para ajudar a equilibrar essas necessidades que muitas vezes competem entre si. A inclusão do Pro 2500 Series à Família Intel SSD Professional fornece uma poderosa solução de armazenamento para ajudar empresas de todos os tamanhos a satisfazerem suas necessidades críticas de TI”.

            “O Intel SSD Pro 2500 Series é a segunda geração da solução de armazenamento baseada na OPAL que ajuda os departamentos de TI a protegerem os dados de seus usuários e a fornecerem recursos valiosos para reduzir os custos operacionais”, declarou Candace Worley, vice-presidente sênior e gerente geral de Segurança Endpoint da McAfee*, parte da segurança da Intel. “O Pro 2500 Series é uma companhia perfeita para nossas soluções de proteção de dados, gerenciadas pelo McAfee ePolicy Orchestrator*, com todos trabalhando em conjunto para fornecer aos departamentos de TI segurança, gerenciamento e controle de dados, onde quer que seus endpoints possam estar”.

            Em um ambiente com a Tecnologia Intel® vPro™, com o Intel® Setup and Configuration Software, o Pro 2500 Series pode ser gerenciado remotamente, permitindo que o departamento de TI monitore e crie relatórios sobre a saúde do drive, além de rastrear os bens e remediar as falhas. Este gerenciamento remoto reforças as políticas de TI para ajudar a prevenir contratempos e simultaneamente fornecer uma ótima experiência ao usuário. Aplicativos embarcados e até mesmo a Internet das Coisas podem se aproveitar dos recursos de gerenciamento remoto para ajudar a limitar o número de profissionais de TI necessários para supervisionar os dispositivos. Para ajudar a proteger os dados dos usuários e reduzir o custo total de propriedade, aplicativos como ATMs e sinalização digital remota podem ser atualizados, monitorados e gerenciados remotamente.

            “Corporações de todos os tamanhos estão enfrentando o crescente desafio de proteger dados sensíveis e garantir a compatibilidade com uma infinidade de leis e regulamentações para a proteção de dados”, disse Bill Solms, presidente e CEO da Wave Systems*. “O Intel SSD Pro 2500 Series oferece uma ótima base para qualquer programa de segurança de dados, incorporando criptografia no hardware sem afetar o desempenho do drive. Software de gerenciamento baseado na nuvem e sob premissa da Wave complementam o Intel SSD Pro 2500 ao oferecer o provisionamento remoto do drive, recuperação automatizada de senhas e registros de auditoria de segurança para documentar que a criptografia estava correta em caso de perda ou roubo de um notebook”.

             A Família Intel SSD Professional é parte do Programa Intel® Stable Image Platform, incluindo disponibilidade de 15 meses dos componentes e drivers para compatibilidade e estabilidade por meio de uma imagem de TI qualificada. Isso ajuda a minimizar os períodos de qualificação e implantação dos departamentos de TI. O Intel SSD Pro 2500 Series também conta com cinco modos avançados de consumo, ajudando a equilibrar o desempenho e o consumo para habilitar uma maior duração da bateria e fornecer uma melhor experiência móvel.

            O Intel SSD Pro 2500 Series estará disponível nos formatos de 2.5 polegadas e M.2 e em capacidades variando de 120GB a 480GB. O Intel SSD Pro 2500 Series é protegido por uma garantia limitada de 5 anos e conta com uma taxa anual de falhas (AFR, na sigla em inglês) de classe mundial muito abaixo de 1%. Os AFRs e outros SSDs e HDDs podem atingir até 5% ou mais em ambientes móveis.

            Mais informações sobre os Intel SSDs podem ser encontradas em www.intel.com/ssd ou ao acessar o kit multimídia para a imprensa em www.intel.com/newsroom/ssd. Siga a Intel SSDs no Twitter: @intelssd ou em communities.intel.com.

A placa é a primeira compatível com Arduino e equipada com Intel® Quark SoC X1000, tecnologia para a Internet das Coisas e os vestíveis

 

São Paulo, 23 de julho de 2014 – A Intel anunciou uma nova versão da primeira placa de desenvolvimento compatível com Arduino* baseada em sua arquitetura. A nova Intel® Galileo Gen 2 foi criada para uso de desenvolvedores, estudantes, professores e entusiastas de tecnologia e é equipada com um system-on-a-chip da família Quark, de produtos com baixo consumo e núcleos pequenos.


A Intel® Galileo Gen 2 combina a possibilidade de desenvolvimento para soluções simplificadas com o poder de um processador Intel® Quark SoC X1000. Para programação, o usuário usa o fácil ambiente de desenvolvimento da Arduino e plataforma de software Linux*.


Diversas melhorias foram aplicadas na nova placa, considerando o feedback da comunidade de usuários ativa. Agora a Galileo tem melhor desempenho GPIO; sinalização PWM mais precisa, para um melhor controle motor; uma variedade de novas interfaces de entrada/saída, para conexões mais fáceis. E para os usuários que procuram expandir as suas capacidades ainda mais, a placa é compatível com Power-over-Ethernet.


Anunciada na Maker Faire* 2013, a placa Intel® Galileo pertence a uma família de prototipagem e desenvolvimento de plataformas versáteis, concebidas para oferecer facilidade de programação para desenvolvedores iniciantes, artistas e aqueles que pretendem levar seus projetos para sistemas interativos para o próximo nível.

Atinge recorde trimestral de vendas unitárias de microprocessadores
Lucro líquido de US$ 2.8 Bilhões, alta de 40% ano a ano
Estipula objetivo de US$ 4 bilhões para a recompra de ações no terceiro trimestre

SANTA CLARA, Califórnia, 16 de julho de 2014 - A Intel Corporation divulgou hoje a receita do segundo trimestre de US$ 13.8 bilhões, lucro operacional de US$ 3.8 bilhões, lucro líquido de US$ 2.8 bilhões e EPS de US$ 0.55. A empresa gerou aproximadamente US$ 5.5 bilhões em dinheiro com suas operações, pagou dividendos de US$ 1.1 bilhão e usou US$ 2.1 bilhões para a recompra de 74 milhões de ações ao portador.

“Nossos resultados do segundo trimestre demonstraram a força da nossa estratégia para ampliar o alcance da tecnologia Intel do data center para os PCs e a Internet das Coisas”, disse o CEO da Intel Brian Krzanich. “Com o lançamento da nossa família Baytrail SoC, ampliamos nossa atuação para novos segmentos como os sistemas baseados no Chrome e estamos no caminho certo para cumprir nossa meta de 40 milhões de unidades de tablets. Além disso, atingimos um importante marco de qualificação para o nosso próximo produto Broadwell de 14nm e esperamos que os primeiros sistemas estejam nas prateleiras durante as festas de final de ano”.

A Intel anunciou que pretende devolver mais dinheiro para os acionistas ao reduzir o seu balanço de caixa por meio da recompra de ações. A junta diretiva autorizou um aumento de US$ 20 bilhões para o seu programa de recompra de ações e a empresa está prevendo a recompra de aproximadamente US$ 4 bilhões em ações no terceiro trimestre, com a recompra adicional de ações no quarto trimestre. Ao longo da última década a Intel devolveu cerca de US$ 90 bilhões aos acionistas por meio de dividendos e da recompra de ações.

“Essa mudança na nossa estrutura de capital é a continuação do foco plurianual para a criação de valor e a devolução de dinheiro para os nossos acionistas, o que reforça nossa confiança nos negócios”, disse Stacy J. Smith, CFO da Intel e vice-presidente executivo.

Principais tendências das unidades de negócios no Q2

  • A receita do PC Client foi de US$ 8.7 bilhões alta de 9% sequencialmente e de 6% ano a ano.
  • A receita do Data Center foi de US$ 3.5 bilhões, alta de 14% sequencialmente e de 19% ano a ano.
  • A receita da Internet das Coisas foi de US$ 539 milhões, alta de 12% sequencialmente e de 24% ano a ano.
  • A receita de Mobilidade e Comunicações foi de US$ 51 milhões, baixa de 67% sequencialmente e de 83% ano a ano.
  • A receita dos segmentos operacionais de software e serviços foi de US$ 548 milhões, baixa de 1% sequencialmente e alta de 3% ano a ano.

 

 

Comparação Financeira - Trimestral

Q2 2014

Q1 2014

  1. Vs. Q1 2014

Receita

US$ 13.8 bilhões

US$ 12.8 bilhões

Alta de 8%

Margem Bruta

  1. 64.5%
  2. 59.6%

Alta de 4.9 pontos

P&D e MG&A

US$ 4.9 bilhões

US$ 4.9 bilhões

Alta de 1%

Lucro Operacional

US$ 3.8 bilhões

US$ 2.5 bilhões

Alta de 53%

Alíquota Fiscal

  1. 28.7%
  2. 27.7%

Alta de 1 ponto

Lucro Líquido

US$ 2.8 bilhões

US$ 1.9 bilhão

Alta de 45%

Lucro por Ação

US$ 0.55

US$ 0.38

Alta de 45%

 

Comparação Financeira - Ano a Ano

Q2 2014

Q2 2013

  1. Vs. Q2 2013

Receita

US$ 13.8 bilhões

US$ 12.8 bilhões

Alta de 8%

Margem Bruta

  1. 64.5%
  2. 58.3%

Alta de 6.2 pontos

P&D e MG&A

US$ 4.9 bilhões

US$ 4.7 bilhões

Alta de 5%

Lucro Operacional

US$ 3.8 bilhões

US$ 2.7 bilhões

Alta de 41%

Alíquota Fiscal

  1. 28.7%
  2. 25.7%

Alta de 3 pontos

Lucro Líquido

US$ 2.8 bilhões

US$ 2.0 bilhões

Alta de 40%

Lucro por Ação

US$ 0.55

US$ 0.39

Alta de 41%

Perspectivas de Negócios

As perspectivas de negócios da Intel não incluem o efeito potencial de quaisquer combinações de negócios, aquisições, alienações, investimentos estratégicos e outros investimentos significativos que possam ser finalizados após o dia 15 de julho.

Terceiro trimestre de 2014

  • Receita: US$ 14.4 bilhões, mais ou menos US$ 500 milhões.
  • Percentual de margem bruta: 66%, mais ou menos dois pontos percentuais.
  • Gastos com P&D mais MG&A: aproximadamente US$ 4.9 bilhões.
  • Custos com reestruturação: aproximadamente US$ 20 milhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$ 65 milhões.
  • Impacto de títulos de investimentos, juros e outros: aproximadamente zero.
  • Depreciação: aproximadamente US$ 1.9 bilhão.
  • Alíquota fiscal: aproximadamente 28%. 

Ano de 2014

  • Receita: crescimento de aproximadamente 5%, ligeiramente acima das expectativas anteriores.
  • Percentual de margem bruta: 63%, mais ou menos dois pontos percentuais, em linha com as expectativas anteriores. 
  • Gastos com P&D mais MG&A: US$ 19.3 bilhões, mais ou menos US$ 200 milhões, ligeiramente acima das expectativas anteriores de US$ 19.2 bilhões.
  • Amortização de intangíveis relacionados a aquisições: aproximadamente US$ 300 milhões, inalterado em relação às expectativas anteriores. 
  • Depreciação: aproximadamente US$ 7.4 bilhões, inalterado em relação às expectativas anteriores. 
  • Alíquota fiscal: aproximadamente 28% para cada um dos trimestres restantes do ano, inalterado em relação às expectativas anteriores. 
  • Gastos de capital para o ano: US$ 11.0 bilhões, mais ou menos US$ 500 milhões, inalterado em relação às expectativas anteriores.    

Para mais informações sobre os resultados e as perspectivas da Intel, favor consultar o comentário do CFO em: www.intc.com/results.cfm.

Status da Perspectiva de Negócios

As perspectivas de negócios da Intel são divulgadas em intc.com e podem ser reiteradas em reuniões públicas ou privadas com investidores e outros. As perspectivas de negócios serão efetivas até o fechamento dos negócios em 12 de setembro exceto em caso de atualização mais cedo; exceto que as Perspectivas de Negócios para amortização de intangíveis relacionadas a aquisições, Impacto de títulos de investimentos, juros e outros, custos com reestruturação e redução de bens e alíquota fiscal, estarão efetivas apenas até o fechamento dos negócios no dia 22 de julho. O período de silêncio da Intel começará no fechamento dos negócios em 12 de setembro e durará até a publicação dos resultados financeiros da empresa para o primeiro trimestre, programado para 14 de outubro de 2014. Durante o período de silêncio, todas as Perspectivas de Negócios e outras previsões publicadas nas notícias da empresa e relatórios encaminhados à Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos EUA devem ser considerados históricos, referentes apenas a antes do Período de Silêncio e não sujeitos a atualização pela empresa.

 

Fatores de Risco

As declarações contidas acima e quaisquer outras neste documento referentes a planos e expectativas para o terceiro trimestre, o ano e o futuro são previsões e envolvem vários riscos e incertezas. Palavras como “prevê”, “espera”, “pretende”, “planeja”, “acredita”, “procura”, “estima”, “pode”, “irá” e “deverá” e suas variações identificam previsões. Declarações referentes a ou baseadas em projeções e eventos incertos ou suposições também identificam previsões. Muitos fatores podem afetar os resultados reais da Intel, e as variações das atuais expectativas da Intel sobre tais fatores podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente daqueles expressados nessas previsões. A Intel atualmente considera os fatores listados abaixo importantes e que poderiam fazer com que os resultados reais difiram materialmente das expectativas publicadas pela empresa.

  • A demanda pelos produtos da Intel é altamente variável e, nos últimos anos, a Intel tem experimentado uma queda nos pedidos dos segmentos de mercado de PCs tradicionais. A demanda pode ser diferente das expectativas da Intel devido a fatores que incluem mudanças nas condições econômicas e financeiras, confiança dos consumidores ou nível de receita, aceitação dos produtos da Intel e de seus concorrentes pelo mercado, pressões competitivas e de preços, incluindo as ações tomadas pelos concorrentes, restrições no fornecimento e outras interrupções que afetem os clientes, mudanças nos padrões dos pedidos de clientes, incluindo cancelamento de pedidos e mudanças no nível de inventário dos clientes.
  • A Intel opera em indústrias extremamente competitivas e suas operações possuem custos altos que são fixos ou difíceis de serem reduzidos em curto prazo.
  • O percentual de margem bruta pode variar significativamente das expectativas com base na utilização da capacidade; variações na avaliação do inventário, incluindo variações relacionadas ao ritmo para o oferecimento de produtos qualificados para a venda; mudanças nos níveis de receita; mix de produtos para cada segmento; o ritmo e a execução da manufatura e os custos associados; custos para o início de produção; estoque em excesso ou obsoleto; variação nos preços unitários; defeitos ou interrupções no fornecimento de materiais e recursos; qualidade/rendimento da manufatura. As variações na margem bruta também podem ser causadas pelo ritmo dos lançamentos de produtos e despesas relacionadas, incluindo despesas de marketing, pela habilidade de respostas rápidas da Intel aos desenvolvimentos tecnológicos para incorporar novas características aos seus produtos, o que pode resultar em custos com reestruturação e redução de bens.
  • A expectativa de alíquota de imposto baseia-se na lei fiscal atual e na receita esperada atual. A alíquota de imposto pode ser afetada pela jurisdição em que lucros são determinados para serem ganhos e taxados; mudanças nas estimativas de créditos, benefícios e deduções; a resolução de problemas advindos de auditorias fiscais junto a diversas autoridades fiscais, incluindo o pagamento de juros e multas; e a capacidade de realizar ativos de imposto diferido.
  • A quantidade, o ritmo e outras execuções do programa de recompra de ações da Intel podem ser afetados por mudanças nas prioridades da Intel para o uso do dinheiro para outros propósitos, como gastos operacionais, aquisições e devido a mudanças no fluxo de caixa e nas leis fiscais.
  • Ganhos ou perdas com títulos de investimentos, juros e outros também podem variar das expectativas dependendo dos ganhos e perdas com a venda ou troca de ações, ganhos e perdas com métodos de investimentos em ações, despesas relacionadas ao débito de seguros, bem como com juros e outros investimentos, taxas de juros, balanços de caixa e mudanças no valor de instrumentos derivativos.
  • Os resultados da Intel podem ser afetados por condições econômicas, sociais, políticas e físicas/infraestrutura adversas nos países em que a Intel, seus clientes ou seus fornecedores atuam, incluindo conflitos militares e outros riscos à segurança, desastres naturais, possíveis interrupções de infraestrutura, preocupações com a saúde e flutuações nas taxas de câmbio de moeda estrangeira.
  • Os resultados da Intel poderiam ser afetados pelo ritmo de fechamento de aquisições e alienações.
  • Os resultados da Intel também poderiam ser afetados por efeitos adversos associados a defeitos e errata de produtos (desvios de especificações publicadas) e por questões de litígio ou regulatórias envolvendo propriedade intelectual, acionista, consumidor, antitruste e outras, como as questões de litígio e regulatórias descritas em relatórios da Intel à Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos Estados Unidos. Um julgamento desfavorável poderia resultar em prejuízos financeiros ou a proibição de fabricar e vender um ou mais produtos, prejudicando práticas empresariais particulares, afetando a nossa habilidade de projetar nossos produtos, ou que requeiram outras medidas de remediação como o licenciamento compulsório de propriedade intelectual.

 

Uma discussão detalhada, destes e de outros fatores que poderiam afetar os resultados da Intel, está incluída nos relatórios da Intel para a Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio dos EUA, incluindo os mais recentes nos Formulários 10-K e 10-Q.

Resultados financeiros Q3

            A Intel planeja divulgar os seus resultados financeiros para o terceiro trimestre de 2014 no dia 14 de outubro de 2014. Imediatamente após a publicação dos resultados financeiros, a empresa planeja publicar os comentários de Stacy J. Smith, vice-presidente e chefe do departamento financeiro em www.intec.com/results.cfm. Uma transmissão pública online da coletiva para a divulgação dos resultados financeiros da Intel será realizada em seguida, às 2 p.m. PDT em www.intc.com.

Novos produtos, investimentos e pesquisas da Intel para carros conectados e condução autônoma

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • As Soluções Veiculares oferecem às montadoras de carros plataformas integradas para o desenvolvimento mais rápido de recursos de segurança e infotretenimento veicular.
  • Os projetos de pesquisa Experiência Veicular Pessoal e Proteja Meu Carro Conectado oferecem às montadoras informações sobre a experiência do usuário e a segurança em veículos.
  • O Fundo de US$ 100 milhões da Intel para o Carro Conectado investe na ZMP, uma desenvolvedora de plataformas para a condução autônoma.
  • A Intel colabora com os novos participantes do ecossistema automotivo e as principais montadoras para acelerar novas experiências nos veículos.

SANTA CLARA, Califórnia, 11 de Julho de 2014 – Para acelerar a inovação rumo aos futuros veículos autônomos, a Intel Corporation anunciou hoje a disponibilidade da família de produtos de hardware e software chamada Intel® In-Vehicle Solutions, bem como investimentos adicionais e avançadas pesquisas tecnológicas voltadas para ajudar o carro a evoluir e se informar melhor para ajudar o motorista e, eventualmente, assumir o controle.

            O Grupo Internet das Coisas da Intel obteve uma receita de US$ 482 milhões no primeiro trimestre, uma alta de 32% ano a ano, estimulada pela forte demanda para os sistemas de infotreteinmento veicular (IVI, na sigla em inglês). A Intel acredita que a tecnologia que equipara com o futuro da condução está evoluindo rapidamente, e por meio de pesquisas, investimentos e novos produtos, ela pode ajudar a indústria a definir o futuro das experiências de condução e levá-las ao mercado mais rapidamente.

            “Para fortalecer ainda mais a parceria tecnológica da Intel com a indústria automotiva e prepará-la para o futuro, estamos combinando toda nossa experiência em eletrônicos de consumo e TI empresarial com investimentos automotivos holísticos abrangendo desenvolvimento de produtos, parcerias com a indústria e esforços para pesquisas inovadoras”, disse Doug Davis, vice-presidente corporativo do Grupo para a Internet das Coisas da Intel. “Nosso objetivo é estimular a evolução dos recursos convenientes disponíveis atualmente nos carros para melhorar os recursos de segurança do futuro e, eventualmente, as capacidades de autocondução”.

Intel lança plataforma de soluções veiculares

            A Intel® In-Vehicle Solutions é uma família de produtos de hardware e software projetada para habilitar as montadoras e seus fornecedores a oferecerem de forma mais rápida e fácil as experiências veiculares que os consumidores desejam, ao mesmo tempo em que reduz o custo de desenvolvimento deles. A família de produtos inclui uma gama de módulos computacionais, um pacote de software integrado contendo sistema operacional, mais middleware e kits de desenvolvimento.

            A Intel espera que a sua estratégia de plataforma padronizada baseada em hardware e software integrados e validados reduza o tempo de desenvolvimento de soluções de infotretenimento em mais de 12 meses, além de reduzir os custos em até 50%¹, permitindo assim que as montadoras apliquem seus recursos de engenharia para inovações tecnológicas e melhores experiências dentro do carro.

            Os primeiros produtos disponíveis foram projetados para sistemas IVI com capacidades avançadas para ajudar o motorista, com os futuros produtos voltados para experiências avançadas de condução, como os carros autônomos ou com autocondução.

A Intel estimula a pesquisa tecnológica automotiva

            A pesquisa automotiva desenvolvida pelos pesquisadores da Intel sobre como a tecnologia possibilitará novas experiências, nas quais os carros que possuímos saberão quem somos e se adaptarão a nós, pretende reduzir o trabalho do motorista e nos ajudar a chegar a nossos destinos de forma mais segura e eficiente.

            O novo Projeto de Pesquisa da Experiência Pessoal no Veículo procura compreender o lado da diversão e do aborrecimento que as pessoas experimentam quando usam seus carros. Ele busca descobrir o que as pessoas desejam de seus carros e como eles podem ser mais adaptáveis, previsíveis e interativos com os motoristas e os arredores.

            A Intel também entende que a segurança é primordial para o futuro dos carros. O Projeto de Pesquisa Protegendo o Meu Carro Conectado da Intel está trabalhando para compreender os desafios e o cenário de ameaças do carro conectado. O projeto demonstra a vulnerabilidade potencial do sistema telemático do carro e demonstra como a proteção da memória pode defender os principais software e hardwares do veículo. Esta tecnologia pode, posteriormente, ser pareada com a tecnologia da lista segura da McAfee da Intel Security para proteger totalmente o carro conectado.

            Os especialistas da Intel estão trabalhando em uma variedade de projetos de pesquisa que buscam tornar as estradas mais seguras, além de coletar dados sobre a maneira mais segura e intuitiva para os motoristas interagirem com seus veículos. Sensores avançados, computação e dados interconectados revolucionarão a maneira como as pessoas trabalham e se conectam umas com as outras.

A Intel investe no segmento automotivo

            Em 2012, a Intel criou o Fundo de US$ 100 milhões da Intel Capital para o Carro Conectado a fim de acelerar a transição da indústria automotiva para a conectividade perfeita entre o veículo e os dispositivos eletrônicos de consumo, bem como novas tecnologias de condução que possibilitarão as futuras capacidades de condução autônoma. Os mais recentes investimentos do fundo da Intel foram na ZMP*, desenvolvedora de plataforma de condução autônoma e carros conectados a sensores, radares e câmeras, o que será fundamental para o futuro dos carros.

            Outros investimentos automotivos feitos pela Intel Capital incluem a CloudMate*, provedora de agregação de dados e da conectividade em nuvem necessária para as futuras soluções IVI; a Mocana*, que oferece segurança para a plataforma IVI com uma solução de escudo para apps móveis; e a Tobii Technology*, que aplica a tecnologia de computação perceptiva para melhorar os aplicativos de ajuda para o motorista.

Colaboração com o ecossistema automotivo

A demanda dos consumidores está redefinindo a cadeia de fornecimento automotivo e as montadoras precisam acompanhar o ritmo da inovação tecnológica. A Intel está investindo para garantir que a tecnologia esteja disponível para fornecer as experiências veiculares que os consumidores desejam hoje, bem como para ajudar o carro a evoluir para melhor informar, ajudar e, eventualmente, assumir o controle.

            Para esta finalidade, a Intel anunciou que trabalhará com a sua subsidiária WindRiver*, bem como com a Green Hills Software*, a Mobica*, a Symphony Teleca*, a QNX* e a XSe* para oferecer soluções e serviços às montadoras que adotarem a Intel In-Vehicle Solutions para assegurar que elas possam fornecer soluções personalizadas rapidamente.

            A Intel continua a se alinhar com as montadoras em diversos esforços de pesquisa e desenvolvimento e a tecnologia da Intel é usada no Sistema de Navegação Profissional* da BMW para todos os seus modelos de veículos, no sistema de infotretenimento Infiniti InTouch* do Infiniti Q50* e no sistema de Informação para Motoristas* do novo Hyundai Genesis* 2015.

Atmel, Broadcom, Dell, Intel, Samsung e Wind River unem forças para estimular a conectividade perfeita entre dispositivos


NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • Novo consórcio definirá requisitos de conectividade para garantir a interoperabilidade de dispositivos que deverão chegar ao mercado até 2020¹; de PCs, smartphones e tablets a aparelhos residenciais e industriais e novos formatos de vestíveis.
  • O Open Interconnect Consortium está focado no fornecimento de uma especificação, a implantação de um código aberto e um programa de certificação para dispositivos que se conectem sem fios.
  • O primeiro código aberto será voltado para requisitos específicos de soluções inteligentes para a casa e o escritório, com outros cenários de uso para breve.

SANTA CLARA, Califórnia, 8 de julho de 2014 – Os líderes da indústria tecnológica Atmel Corporation, Broadcom Corporation, Dell, Intel Corporation, Samsung Electronics Co., Ltd. e Wind River, uniram forças para criar um novo consórcio da indústria focado em melhorar a interoperabilidade e definir os requisitos de conectividade para os bilhões de dispositivos que formarão a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). O Open Interconnect Consortium (OIC) está focado na definição de uma estrutura de trabalho comum de comunicações com base nas tecnologias padrões da indústria para conectar sem fios e gerenciar de forma inteligente o fluxo de informações entre dispositivos computacionais pessoais e emergentes para a IoT, independentemente do formato, do sistema operacional ou do provedor de serviço.

            As empresas associadas contribuirão com recursos de software e engenharia para o desenvolvimento de um protocolo de especificação, a implantação de um código fonte e um programa de certificação, tudo com o objetivo de acelerar o desenvolvimento da IoT. A especificação do OIC abrangerá uma gama de soluções de conectividade, utilizando padrões wireless existentes e emergentes, e será projetada para ser compatível com uma variedade de sistemas operacionais.

            Os líderes de uma ampla gama de segmentos da indústria vertical – do lar inteligente, a soluções para o escritório, o segmento automotivo e mais – participarão do programa. Isso ajudará a garantir que as especificações e implantações de código aberto do OIC ajudarão as empresas a projetarem produtos que gerenciem e troquem informações de forma inteligente, confiável e segura sob condições variáveis de consumo e largura de banda e até sem uma conexão com a Internet.

            O primeiro código aberto do OIC será voltado para requisitos específicos das soluções para o escritório e o lar inteligente. Por exemplo, as especificações poderiam simplificar o controle remoto e o recebimento de notificações dos eletrodomésticos do lar inteligente ou de dispositivos empresariais usando smartphones, tablets ou PCs seguros. Possíveis soluções para os consumidores incluem a habilidade de controlar remotamente sistemas domésticos para economizar dinheiro e conservar energia. Nas empresas, os funcionários e fornecedores visitantes podem colaborar de forma segura enquanto interagem com telas e outros dispositivos em uma sala de reuniões. Especificações para outras oportunidades da IoT, incluindo os segmentos automotivo, de saúde e industrial, serão divulgadas em breve.

            Outras empresas associadas, incluindo outros fabricantes líderes de dispositivos e eletrodomésticos, provedores de serviços e soluções, fabricantes de chipsets e mais deverão se unir ao OIC nos próximos meses. Para mais informações, visite www.openinterconnect.org.

Declarações dos Associados do Open Interconnect Consortium:


Atmel

“A Atmel está animada com a nossa participação no OIC para a criação de uma estrutura de trabalho de código aberto que vá além do lar inteligente e apoie serviços para múltiplas indústrias verticais, incluindo os mercados para consumidores, industrial e automotivo”, disse Kaivan Karimi, Vice-Presidente e Gerente Geral de Wireless MCUs da Atmel Corporation. “Juntamente com os outros líderes da indústria, estamos comprometidos com a criação de uma forte infraestrutura tecnológica para a Internet das Coisas; uma que seja fundamental para resolver os pontos de problemas que os outros padrões da indústria não conseguem atualmente”.


Broadcom

“A Interoperabilidade será um habilitador fundamental à medida que o ecossistema da IoT continue a evoluir”, disse Rahul Patel, Vice-Presidente Sênior da Broadcom e Gerente Geral de Conectividade Wireless. “Por meio da nossa colaboração com outros líderes da indústria para a criação de uma plataforma aberta para a IoT abrangendo múltiplas tecnologias de conectividade, estamos removendo as barreiras para a entrada e abrindo a oportunidade de inovação para uma ampla gama de empreendedores inspirados”.


Dell

“A explosão da Internet das Coisas é uma transformação, que terá um grande impacto no nosso poder de fazer mais por meio da tecnologia. Ter uma estrutura de trabalho para a conectividade que seja aberta, segura e gerenciável é fundamental para o fornecimento de elementos que sejam a base dessa transformação”, disse Glen Robson, Vice-Presidente e CTO para Soluções Client da Dell. “Consumidores e empresas precisarão de uma forte base para a criação de uma ampla gama de soluções habilitadas para a Internet das Coisas global. Desde os nossos primeiros dias, a Dell adotou os padrões da indústria como uma maneira para levar as melhores soluções tecnológicas para os nossos clientes e o Open Interconnect Consortium está muito alinhado com este modelo”. 


Intel

“A ascensão e o sucesso final da Internet das Coisas dependem da habilidade dos dispositivos e sistemas se interconectarem e compartilharem informações de forma segura e confiável”, disse Doug Fisher, Vice-Presidente Corporativo da Intel e Gerente Geral do Grupo de Serviços e Software. “Isto requer estruturas de trabalho comuns, baseadas em padrões da indústria verdadeiramente abertos. Nosso objetivo com a criação desse novo consórcio é resolver o desafio de compatibilidade da conectividade para a Internet das Coisas sem amarrar o ecossistema à solução de uma empresa”.


Samsung

“Na era da Internet das Coisas, tudo – de PCs, smartphones e tablets à aparelhos domésticos e industriais e novos formatos de vestíveis – deve se conectar e se comunicar uns com os outros sem esforços, independentemente de quem fabricou o dispositivo”, disse Jong-deok Choi, Vice-Presidente e Vice-Chefe do Centro de P&D de Software da Samsung Electronics. “Convidamos outros líderes da indústria, independentemente da experiência e especialidade vertical, a se unir a nós na definição e na aceitação de uma estrutura de trabalho de comunicações comum para a Internet das Coisas”.


Wind River

“A oportunidade nascente da Internet das Coisas requer um robusto ecossistema e um conjunto definido de padrões para transformar todo o seu potencial em realidade”, disse Barry Mainz, Presidente da Wind River. “Com os requisitos de conectividade evoluindo em ritmo acelerado, e uma crescente necessidade pela compatibilidade de dispositivos, a criação do Open Interconnect Consortium para definir uma estrutura de trabalho de comunicações comum é um passo lógico na direção certa”.


Sobre o Open Interconnect Consortium:

O Open Interconnect Consortium está sendo fundado por empresas tecnológicas líderes com o objetivo de definir os requisitos de conectividade e assegurar a compatibilidade dos bilhões de dispositivos que formarão a emergente Internet das Coisas (IOT). Para aprender mais, visite www.openinterconnect.org.

Projetos propostos por pesquisadores vinculados a instituições de ensino e pesquisa

no Estado de São Paulo podem ser apresentados até 29 de agosto

São Paulo, 30 de junho de 2014 – A Intel Brasil e a FAPESP lançaram uma segunda rodada do seu edital para projetos de pesquisa em segurança para novos dispositivos da Internet das Coisas (IoT). A Chamada de Propostas integra ações de um acordo de cooperação, já anunciado em fevereiro de 2013, que oferece recursos para apoio a projetos de pesquisa científica e tecnológica desenvolvidos no Estado de São Paulo. As propostas podem ser apresentadas até 29 de agosto de 2014, seguindo os requisitos do edital disponível na página http://www.fapesp.br/8701.

A Chamada irá selecionar projetos de pesquisa sobre segurança em dispositivos SoC (systems on a chip), que evitem exploração de informações por canais colaterais (side-channel attack, em inglês), que exploram aspectos físicos de um sistema – como o tempo de execução, consumo de energia do chip ou uso da rede sem fio – para decifrar senhas e ganhar acesso indevido aos dispositivos. As propostas devem oferecer soluções com desenvolvimento de técnicas de criptografia, protocolos de comunicação de dados e métodos de execução de software. As soluções devem aumentar os requisitos para um ataque por canal colateral em até 100 vezes, ou seja, tornar este tipo de ataque praticamente impossível.

“A Intel tem interesse especial em tecnologias que deem mais segurança a dispositivos, tornando-os menos vulneráveis os a ataques por canais colaterais, e protegendo-os de ataques potenciais que possam ser desenvolvidos no futuro”, afirma Fabio Tagnin, Gerente de Pesquisas da Intel Brasil. “Nós esperamos que os dispositivos conectados se multipliquem nos próximos anos e temos que nos antecipar aos desafios de segurança que essa tendência vai apresentar”.

As soluções que interessam à Intel e à FAPESP precisam ser abrangentes, atendendo a dispositivos existentes e a outros que ainda serão desenvolvidos, além de ter pequeno impacto sobre o uso de energia, memória ou processamento do sistema.

“A FAPESP possui iniciativas importantes ligadas à Ciência e Engenharia de Computação, sendo a parceria com a Intel particularmente estratégica. A tecnologia de informação e comunicação vem mudando continuamente, ampliando bastante seu escopo e diversidade”, comentou o professor Roberto Marcondes, coordenador adjunto de Ciências Exatas e Engenharias da FAPESP. “A Chamada FAPESP/Intel trata de um tópico muito relevante para o futuro, quando chips poderão estar presentes em todos os lugares e objetos, como calçados ou embalagens de remédios. Essa possibilidade traz desafios teóricos e aplicados de segurança que constituem o tema central da presente chamada”.

Para participar da Chamada, a proposta deve ser submetida por pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e de pesquisa públicas ou privadas no Estado de São Paulo. O detalhamento das condições e restrições de elegibilidade está disponível em www.fapesp.br/pite.

Aliança Estratégica

A Chamada de Propostas FAPESP-Intel Brasil faz parte dos investimentos que a empresa tem realizado no Brasil por meio da Aliança de Pesquisa Estratégica Intel (Intel Strategic Research Alliance – ISRA, na sigla em inglês), lançada no início de 2013.

A ISRA teve início com projetos focados no desenvolvimento de soluções de segurança e criptografia para SoCs em ambientes de baixo consumo de energia. O investimento também inclui o desenvolvimento de currículo de segurança para os cursos de engenharia, computação e tecnologia da informação, buscando preparar melhor os futuros profissionais de tecnologia do Brasil.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • Um projeto de pesquisa conjunto entre a Ford e a Intel explora novas aplicações para câmeras internas, usando os dados dos sensores existentes nos veículos para melhorar a experiência de motoristas e passageiros dentro dos veículos.
  • A Imagem Interna Móvel, também conhecida como Projeto Mobii, usa um software de reconhecimento facial para oferecer controles melhorados de privacidade e uma experiência de personalização veicular mais segura.
  • Um app para telefone móvel habilita o motorista a acessar remotamente o veículo, permitindo uma checagem rápida dos pertences deixados dentro dele ou autorizando/proibindo que outros motoristas operem o veículo.


DEARBORN, Michigan, 25 de junho de 2014 – À medida que os veículos se tornam uma parte integral da Internet das Coisas, a Ford e a Intel estão pesquisando novas oportunidades para o carro conectado, incluindo dar aos motoristas a habilidade de acessar remotamente seu carro usando um smartphone, ou um veículo que possa identificar o seu proprietário usando um software de reconhecimento facial.


O projeto de pesquisa conjunto, chamado de Imagem Interna Móvel, ou Projeto Mobii, explora como as câmeras voltadas para o interior podem ser integradas à tecnologia de sensores e aos dados já gerados dentro e em torno dos veículos para criar uma interação mais personalizada e sem falhas entre o motorista e o veículo, transformando a experiência de dirigir.


A pesquisa Mobii foi uma colaboração entre os etnógrafos, antropólogos e engenheiros da Intel e os engenheiros de pesquisa da Ford, e incorpora a tecnologia de computação perceptiva para oferecer uma experiência mais desfrutável e intuitiva nos veículos.

“Nosso objetivo com a pesquisa Mobii é explorar como os motoristas interagem com a tecnologia dentro do carro e como podemos tornar esta interação mais intuitiva e preditiva”, disse Paul Mascarenas, chefe do departamento técnico e vice-presidente da Pesquisa e Inovação da Ford. “O uso das imagens internas é puramente uma pesquisa até agora. No entanto, as informações que descobrimos nos ajudarão a definir a experiência dos clientes em longo prazo”.


A Ford agora usa as câmeras no exterior dos veículos para recursos de assistência ao motorista, como ajuda para se manter na faixa e aviso de mudança de faixa. A pesquisa Mobii analisa novas aplicações para as câmeras internas, incluindo a autenticação do motorista. O uso do software de reconhecimento facial oferece melhores controles de privacidade e possibilita ao Projeto Mobii identificar diferentes motoristas e automaticamente ajustar as configurações com base nas preferências de cada indivíduo.


“Como líder e inovadora tecnológica confiável, a Intel entende os desafios que os fabricantes de veículos estão enfrentando e é uma parceira comprometida com essa oportunidade sem precedentes”, disse Doug Davis, vice-presidente do Grupo da Internet das Coisas da Intel. “O Projeto Mobii é um ótimo exemplo da colaboração da Intel com a Ford para ajudar a fornecer uma experiência de pilotagem mais segura e conectada”.


Controles dos Pais e de Privacidade Melhorados


Ao entrar no veículo, o motorista é autenticado pelo Projeto Mobii por meio de uma câmera apontada para o rosto que utiliza um software de reconhecimento facial. A experiência dentro do carro é então personalizada para exibir informações específicas para aquele motorista, como calendário, músicas e contatos. Se o Projeto Mobii detecta um passageiro no carro, o modo de privacidade é ativado para exibir apenas a navegação.


Caso o Projeto Mobii não reconheça o motorista, uma foto é enviada para o smartphone do proprietário do veículo. O proprietário pode então enviar permissões e recursos específicos que devem ser ativados ou desativados. Caso o motorista seja o filho do proprietário do veículo, por exemplo, as restrições podem ser carregadas automaticamente, como a uso obrigatório do cinto de segurança e o limite de velocidade, o volume do rádio ou o uso do telefone móvel enquanto dirige.


O software de reconhecimento de gestos habilita a interação intuitiva para o motorista. Uma combinação de gestos naturais com simples comandos de voz pode simplificar tarefas como aumentar ou diminuir a temperatura interna, ou abrir e fechar o teto solar enquanto dirige.

Pesquisa global da Intel levantou dados sobre a relação das pessoas com a tecnologia e traçou expectativas dos brasileiros sobre a inovação na educação

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • A pesquisa “Intel Global Innovation Barometer” ouviu 12 mil pessoas em oito países para captar a percepção das pessoas sobre o impacto da tecnologia e da inovação na educação, saúde, emprego e vida urbana.
  • A expectativa do brasileiro é que nos próximos anos a tecnologia seja mais usada para a educação no ensino fundamental; 77% pensam que escolas e professores devem se apoiar mais na tecnologia para melhorar o sistema educacional.
  • Apesar de mais uso da tecnologia na educação, os brasileiros acham que o papel do professor ainda continuará forte e para 65% professor e estudante estarão mais próximos, conectados pela tecnologia.

 

São Paulo, 16 de junho de 2014 – A Intel Corporation anunciou novas informações sobre o estudo “Innovation Barometer”, encomendado à Penn Schoen Berland. O objetivo foi levantar a percepção e a expectativa das pessoas com relação ao impacto da tecnologia e da inovação em suas vidas. Um novo recorte do estudo, chamado “Classrooms of the Future” e dedicado à aplicação da tecnologia na educação, mostra que a grande maioria dos brasileiros (81%) acredita que o uso de tecnologia nas escolas é inevitável e que o país deve investir em um suporte tecnológico para a pedagogia.

“Já havíamos confirmado na primeira etapa da pesquisa que o brasileiro tem um perfil bastante otimista em relação à tecnologia. Essa atitude é positiva quando consideramos sua relação com a educação, pois por meio da tecnologia é possível atualizar as ferramentas disponíveis para ensino nas nossas escolas”, comentou Edmilson Paoletti, Gerente de Desenvolvimento de Negócios para Educação da Intel. “Para nós na Intel, desenvolver tecnologias aplicadas à educação significa investir em uma próxima geração que será mais empreendedora e pautará a inovação dentro da nossa sociedade, desde a escola”.

 

Reforçando esta atitude otimista, 77% dos brasileiros, 69% no mundo, pensam que escolas e professores devem se apoiar mais na tecnologia para melhorar o sistema educacional. Quando perguntados sobre quais disciplinas as crianças devem aprender, 57% acreditam que deve haver mais educação tecnológica na escola.

 

Sala de aula do futuro

 

Pensando no futuro da pedagogia, os brasileiros (82%) acreditam que em 10 anos o ensino fundamental usará atividades online como ferramenta suplementar para a instrução iniciada com o professor em sala de aula. A tendência de interação online também é uma aposta dos respondentes (60%), quando afirmam que os exames serão feitos em meio virtual, abolindo a prova impressa. E ainda 55% acham que as crianças terão de usar tablets ou outro dispositivo móvel para participar das aulas.

 

Quanto ao relacionamento entre o professor e o estudante, os brasileiros (65%) acham que a tecnologia vai ajudar a aproximá-los em sala de aula, e seu relacionamento ficará mais forte. Para 79%, os softwares disponíveis para educação irão ajudar ao professor a dedicar mais tempo ao estudante, para um ensino personalizado. Para os respondentes, um modelo de ensino virtual pode transformar o processo educacional ao mesmo tempo em uma experiência mais pessoal (60%) e social e colaborativa (61%).

 

Metodologia da Pesquisa

Esta pesquisa foi realizada online pela Peen Schoen Berland à pedido da Intel no Brasil, China, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão e Estados Unidos entre os dias 28 de julho e 15 de agosto de 2013. Ela foi realizada entre uma amostragem representativa de 12.000 adultos com idade igual ou superior a 18 anos com uma margem de erro de mais ou menos 0,89 pontos percentuais. A margem de erro geral nos EUA foi de 2.53 pontos percentuais e de 4.38 pontos percentuais para esta sessão. Para mais informações, visite www.intel.com/newsroom/innovation.

Iniciativa visa estimular o desenvolvimento do ecossistema empreendedor no país, impulsionando a criação de projetos de negócios tecnológicos nas universidades

São Paulo, 13 de junho de 2014 – A plataforma de troca de tempo Bliive, é a grande vencedora do Desafio Intel 2014, uma competição que estimula o empreendedorismo, impulsionando a criação de projetos de negócios tecnológicos entre jovens universitários. Com o anúncio, a startup será uma das representantes da América Latina no YouNoodle Camp, um programa de aceleração de negócios que acontece em julho no Vale do Silício, nos EUA.

 

A startup foi escolhida por uma bancada de juízes especialistas nos mercados de venture capital e tecnologia, que avaliaram com base em critérios como inovação no conceito, produto oferecido, competitividade de mercado, capacidade de execução do plano estratégico e qualificação e experiência do time.

 

“Fui surpreendido pelo resultado, o nível dos participantes era muito alto”, disse Zeh Fernandes, cocriador da startup. “O interessante de ganhar um prêmio como o Desafio Intel é ter a certeza que algo está sendo feito certo para merecer o reconhecimento. Nossa expectativa para o YouNoodle Camp é validar e testar o Bliive em diferentes cenários e com pessoas com uma vivência totalmente diferente”.

Bliive é uma rede social de troca de tempo, criada por quatro brasileiros. Seu objetivo é usar talentos para criar uma economia colaborativa e incentivar usuários a compartilhar experiências com seus amigos e comunidades. Os usuários oferecem serviços em troca de créditos (moeda) dentro da rede social. Esses créditos servem para contratar novos serviços oferecidos por diferentes usuários.

 

A rede foi lançada em 2013 e hoje tem cerca de 30 mil usuários. Para os fundadores da startup, todas as atividades dentro do Bliive são iguais e o uso do tempo como medida ajuda a horizontalizar os serviços oferecidos. Há uma variedade de propostas que vai desde aulas de música a lições de língua estrangeira, até fazer companhia para uma festa ou uma hora de ombro amigo.

 

O Desafio Intel é uma competição global voltada para empreendedores em nível universitário que visa estimular o desenvolvimento do ecossistema empreendedor no Brasil, impulsionando a criação de projetos de negócios tecnológicos nas universidades. Nove edições do Desafio já foram realizadas no Brasil.

Para mais informações, visite:

  1. www.intel.com/educacion
    www.desafiointel.com


Sobre a Intel Education

            Em nossa economia cada vez mais global, a Intel Corporation reconhece que a curiosidade, o pensamento crítico e a educação de qualidade são fundamentais para preparar a força de trabalho do futuro para os empregos do século 21. É por isso que a Intel colabora com governos, ONGs e a indústria para melhorar a educação e permitir que as pessoas desenvolvam habilidades para o sucesso durante toda a vida. A Intel se envolve diretamente no desenvolvimento de soluções e programas educacionais, bem como na defesa e desenvolvimento de esforços para o acesso à tecnologia. Os programas da Intel são feitos sob medida para as necessidades das comunidades locais, mas são unificados pelo objetivo comum de libertar o potencial de cada indivíduo ao fornecer as habilidades e oportunidades para o sucesso. www.intel.com/education

     São Paulo, 10 de junho de 2014 - A Intel anuncia David González como novo diretor geral para as operações no Brasil. O executivo conta com mais de 16 anos de experiência na empresa, tendo ocupado diversas posições de liderança no Brasil, na América Latina e globalmente. Seu cargo anterior era de diretor de território para o Cone Norte da América do Sul, América Central e Caribe. González também ocupou posições nas áreas de vendas, marketing e canal e atuou como Chief of Staff de Sean Maloney, Vice-Presidente Global de Vendas e Marketing da Intel. 

     Durante sua carreira na Intel, González também já gerenciou grupos de contas corporativas, ocupou posições estratégicas nas áreas de canais, direcionados especificamente para os mercados do Brasil e México, atuou diretamente na área de marketing para a América Latina e liderou equipes globais de vendas e Marketing, na Califórnia, EUA.

     Formado em Engenharia Eletrônica, pela Pontificia Universidade Javeriana, de Bogotá, o executivo tem especialização em Matemática Aplicada pela Universidade Sergio Arboleda, além de contar com formação em Desenvolvimento de Liderança, Marketing Estratégico, Negociação, Marketing Digital, Big Data e Analytics na Harvard Business School, nos EUA.  

    “A experiência e o conhecimento de David, bem como seus anos de dedicação à Intel no Brasil, na América Latina e nos Estados Unidos, fazem dele o nome ideal para liderar o time no país em nossa missão de conquistar novos mercados, seguir inovando e tocarmos a vida de todos os brasileiros através do uso da tecnologia”, detalha Steve Long, vice-presidente da Intel para a América Latina.

     Como anunciado previamente Fernando Martins segue como diretor executivo, sendo responsável pelas estratégias de inovação e assuntos estratégicos.

Como nos anos anteriores, a festa do futebol mundial reunirá uma enorme quantidade de fanáticos pelo esporte. A Copa do Mundo de 2010, contou com uma audiência de cerca de 3,2 bilhões pessoas que pararam para assistir aos jogos – número que deve aumentar este ano.

A grande diferença entre este mundial e os anteriores é o grande número de usuários que vai assistir a competição em mais de uma tela – na TV, e também em um segundo dispositivo conectado à internet. Só na América do Sul são 250 milhões de pessoas conectadas, de acordo com os últimos dados da Internet World Stats.

Os números mostram que as vendas dos dispositivos móveis está em ascensão, assim como o uso da segunda tela já se tornou comum entre os usuários desse tipo de tecnologia. Um estudo do GVcia, divisão de pesquisa vinculada à Escola de Administração de Empresas Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), apontou que as vendas de computadores, incluindo devices móveis, devem crescer 10% em 2014, com foco maior em tablets, seguido de notebooks e outros dispositivos tidos como portáteis.

Outra pesquisa, feita pela Ericsson ConsumerLab TV e Mídia, que contou com 15 mil entrevistados em todo o mundo, mostrou que 75% dos donos de dispositivos móveis utilizam seus aparelhos enquanto assistem a seus programas de televisão favoritos. E este fenômeno está mudando a forma como nos relacionamos com a televisão.

“Assistir TV sempre foi uma atividade social, em especial no passado, quando cada casa só tinha um aparelho e a oferta de canais era bem menor”, explica Carlos Augusto Buarque, Gerente de Marketing de Consumo da Intel Brasil. “Com o tempo, as pessoas foram colocando a TV nos quartos, e assistir a programação tornou-se uma atividade mais individual. A segunda tela vem para reverter essa transformação, mas de uma maneira radical – quando você assiste TV conectado pela segunda tela, você compartilha a atividade com todos os seus amigos e também com milhares de desconhecidos pela Internet. A TV virou ponto de socialização novamente.”

O fenômeno é tão expressivo que as grandes emissoras ao redor do mundo abraçaram a ideia e estão se preparando para aquela que pode ser a maior revolução da TV desde a TV a cores. A BBC, por exemplo, lançou um aplicativo especial que vai turbinar a sua cobertura da Copa – o app será alimentado 24/7 e permitirá inclusive que os usuários interajam ao vivo com os apresentadores e interfiram na programação, em tempo real. No Brasil, a maioria das emissoras já lançou ou prepara o lançamento de aplicativos semelhantes.

Embora o fenômeno da segunda tela já tenha sido sentido em 2010, a evolução da tecnologia e a maior penetração de dispositivos conectados irá mudar o jogo em 2014. “Temos conexões de mais qualidade, em especial o 4G, que é essencial para a transmissão de conteúdo em vídeo. E temos também dispositivos melhores, mais rápidos e mais preparados para atuar como segunda tela. Os dispositivos 2 em 1, por exemplo, por trazerem um teclado, tornam a experiência de mandar mensagens durante as partidas muito mais prática e rápida”, explica Carlos Augusto. “A infraestrutura de servidores que alimenta o sistema também está mais rápida, o que significa um mundo de possibilidades – assistir as jogadas ao vivo, de várias câmeras diferentes, em várias telas diferentes, comentando e interagindo com os amigos, tudo ao mesmo tempo. Essa é a nova experiência da TV”.

Aliança tem como objetivo habilitar a plataforma 14nm Tri-Gate para os clientes da Intel Custom Foundry


São Paulo, 6 de junho de 2014 – A Intel anuncia novas alianças e disponibilidade de automação de design eletrônico (EDA em Inglês) com quatro empresas: Mentor, Synopsys, Cadence e Ansys. A colaboração tem como principal objetivo que as ferramentas de simulação de circuito e sign-off dos parceiros estejam totalmente habilitadas no processo tecnológico de 14nm Tri-Gate da Intel para clientes da Intel Custom Foundry.

"Estamos muito satisfeitos por trabalhar com essas empresas de sucesso para garantir que um conjunto completo de soluções sejam otimizadas para o nosso processo de 14nm", disse Venkat Immaneni, diretor sênior do Foundry Design Kit Enablement da Intel Custom Foundry. "Isso significa que nossos clientes poderão usar as ferramentas que preferirem e ao mesmo tempo aproveitem da qualidade do processamento da Intel.”

Veja abaixo um resumo das quatro parcerias:

Mentor Graphics Corp - Mentor Graphics Corp. e Intel anunciam que as ferramentas de simulação do circuito Mentor estão totalmente habilitadas para a tecnologia de processo Tri -Gate de 14 nanômetros para os clientes da Intel Custom Foundry. Enquanto isso, Mentor® e Intel Custom Foundry estão oferecendo modelos e normas para a simulação do circuito interior e  ferramentas de simulação e verificação da Mentor e aplicações para dispositivos móveis e em nuvem. Os esforços dessa colaboração resultaram em uma taxa verificação 2 vezes mais rápida para o comprimento total do chip Calibre RDC®™. Para mais informações sobre o anúncio, entrar aqui.

Synopsys Inc. - Synopsys Inc. e a Intel Corporation anunciaram uma ampla capacitação em design de SoC para o processo tecnológico Tri-Gate  14nm para o uso dos clientes da Intel Custom Foundry. A Synopsys e a Intel trabalharam juntas na tecnologia de 22-nm para fornecer PI avançada e comprovada, incluindo os Compiladores de Memória DesignWare e DDR3/2 PHYs, otimizados para o processo tecnológico Tri-Gate da Intel. Esses foram as primeiras PIs comercialmente disponíveis no processo tecnológico Tri-Gate.          

ANSYS Inc. - ANSYS Inc. e Intel Corporation anunciou a disponibilidade de um fluxo de referência para a produção comprovada de energia, eletromigração (EM em Inglês), e assinatura confiável usando soluções de simulação ANSYS para o processo de produção de 14nm Tri-Gate Intel. Esta tecnologia permite que os clientes da Intel Custom Foundry projetem a próxima geração de produtos móveis e em nuvem para as empresas que oferecem alto desempenho ao mesmo tempo em que buscam atender rigorosas metas energéticas.

Cadence Design System Inc. – A Cadence Design System Inc. e a Intel Corporation anunciaram que ambas as empresas suportam a tecnologia de processo Tri-Gate de 14nm aos clientes da Intel Custom Foundry. Cadence e Intel, em conjunto, permitem agora o fluxo analógico/custom, incluindo Spectre® APS, Virtuoso® Schematic Editor, Virtuoso Layout Suite y Virtuoso Analog Design Environment para o processo Tri-Gate de 14nm. As empresas também estão colaborando no desenvolvimento do fluxo digital de Cadence equipado com o Encounter® Digital Implementation System, QRC Extraction Solution e o Tempus™ Timing Signoff Solution. Usando estes projetos, os clientes podem aproveitar o poder, o desempenho e os benefícios da tecnologia do fluxo de processo de 14nm da Intel.

Taipei, 4 de junho de 2014 – Os melhores e mais recentes tablets baseados na tecnologia Intel oferecem a opção de escolher seu sistema operacional preferido, rodando tanto o Android*, quanto o Microsoft Windows*. Independente do sistema operacional, as pessoas experimentarão ótimo desempenho e produtividade, terão seus apps preferidos, rápida navegação na web e uma incrível experiência com entretenimento em qualquer lugar. Os tablets baseados na Intel oferecem duração de bateria suficiente para atividades como escutar música, assistir vídeos, jogar e produzir conteúdo.

            Os tablets baseados na Intel estão disponíveis em uma variedade de tamanhos de tela e faixas de preço. Os seguintes dispositivos foram anunciados durante a Computex pelos principais fabricantes de todo o mundo.

Processador Intel® Atom™ Z3700 Series (“Bay Trail”)

Tablet Acer Iconia Tab 8 A1-840FHD

  • Design elegante e sofisticado com uma incrível tela FHD, permitindo que todas as funções caibam na sua mão
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z3745

ASUS MeMO Pad 7 (ME176C) e MeMO Pad 8 (ME181C)*

  • Tablets acessíveis com 7 e 8 polegadas, desempenho impressionante para uma rápida navegação na web, jogos envolventes e uma perfeita reprodução de vídeo com recursos adicionais incluindo a Tecnologia ASUS SonicMaster e a Zen UI integrada
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z3745

ASUS Transformer Pad (TF103C) & Transformer Pad LTE (TF303CL)*

  • Tablet elegante, perfeito para trabalhar e jogar, incluindo uma navegação na web rápida e fluída, jogos envolventes, produtividade com o ASUS web storage Office e uma perfeita reprodução de vídeo. O TF303CL* também conta com tela full HD IPS e LTE WWAN
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z3700 series

Lenovo Thinkpad 10*

  • Tablet de 10.1 polegadas pronto para os negócios e que oferece uma completa experiência de computação pessoal, incluindo a ThinkPad Tablet Dock adicional, um teclado de Ultrabook e uma caneta digitalizadora
  • SO: Windows* 8.1
  • Processador Intel® Atom™ Z3795

Toshiba Encore 2*

  • Tablets Windows com 8 ou 10 polegadas, finos e leves para maior mobilidade, longa duração da bateria e teclado Bluetooth opcional para maior produtividade
  • SO: Windows* 8.1 atualizado com o Office 365*
  • Processador Intel® Atom™ Z3735

Toshiba Excite Go*

  • Tablet Android com 7 polegadas fino e leve que cabe em uma mão, perfeito para ser usado durante deslocamentos
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z3735

Processador Intel® Atom™ Z3500 Series (“Moorefield”)

ASUS Fonepad 7 (FE375CG) e Fonepad 8 (FE380CG)*

  • Fornece a funcionalidade de um telefone com telas de 7 e 8 polegadas para os consumidores que desejam um dispositivo sem restrições, com poderosas capacidades multitarefa, eficiência no consumo de energia e recursos como a transmissão de vídeo e uma perfeita navegação Web
  • SO: Android* 4.3
  • Processador Intel® Atom™ Z3560

Processador Intel® Atom™ Z3400 Series (“Merrifield”)

Dell Venue 7 Tablet*

  • Até 10 horas de duração de bateria, MAXX Audio Pro premiado no Grammy e o Dell Bluetooth Speaker, tela de 7 polegadas HD com resolução 1200x800 que permite  melhor visualização em ambientes externos
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z3460

Dell Venue 8 Tablet*

  • Melhor desempenho da categoria, capacidades LTE opcionais, câmeras frontal e traseira para ajudar a obter ótimas fotos e vídeos, e um ecossistema wireless ampliado com o Dell Venue Charging Cradle para carregar o seu tablet sem fios
  • SO: Android*
  • Processador Intel® Atom™ Z3480

Processador Intel® Atom™ Z2500 Series (“Clovertrail+”)

Acer Iconia A1-830*

  • Elegante, com design de ponta e uma capa em alumínio preto com uma vibrante tela IPS para uma experiência superior de entretenimento, como navegação na web, jogos casuais, compartilhamento de conteúdo e a habilidade de ficar conectado
  • SO: Android* 4.2, atualizável para o 4.4.2
  • Processador Intel® Atom® Z2560

Acer Iconia One 7 Tablet

  • Fornece uma experiência perfeita com jogos e entretenimento em um formato elegante que vem com inúmeras opções de cores
  • SO: Android 4.2, atualizável para 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z2560

ASUS MeMO Pad 7 (ME170C)

  • Tablet Android acessível com ótimo desempenho para uma rápida navegação Web, jogos envolventes e uma perfeita reprodução de vídeos com recursos adicionais que incluem a Tecnologia ASUS SonicMaster e o Zen UI integrado
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z2520

KD Interactive Kurio Tab*

  • Oferece suporte para o controle dos pais a fim de monitorar, filtrar e gerenciar conteúdo. Este tablet de 7 polegadas foi projetado para melhorar a experiência das crianças com os tablets
  • SO: Android* 4.4
  • Processador Intel® Atom™ Z2520

Intel, Intel Core, Intel Atom e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

São Paulo, 04 de junho de 2014Durante a Computex 2014, a Intel anunciou que 130 designs de tablets de fabricantes globais já estão no mercado ou chegarão até o final do ano. A empresa anunciou o primeiro design de referência do mundo para PCs móveis de 14nm e sem cooler. O dispositivo 2 em 1, com tela de 12.5 polegadas, tem 7,2 mm de espessura, possui um teclado destacável e pesa 670 gramas. Durante o evento, mais de 12 tablets baseados na tecnologia Intel estão sendo lançados.

Entre as novidades, a Dell apresentou uma nova onda de dispositivos, incluindo os novos Dell Venue 7 e Venue 8, tablets com Android baseados nos processadores Intel® Atom™ Z34 (“Merrifield”). Além dos Tablets a Dell apresentou novos dispositivos 2 em 1 da linha Inspirion baseados nos processadores Intel Core de quarta geração e no Pentium.

Os novos produtos contam com designs inovadores e opções de conectividade que dão aos estudantes e profissionais a capacidade de trabalhar ou jogar quando quiserem. Além disso, a Dell anunciou o novo Inspiron 20 3000 Series AIO com o processador quad-core Intel Pentium.

Já a Acer anunciou o Acer IconiaTab 8, um tablet de 8 polegadas com Android, altamente portátil e com uma tela Full HD melhorada com a tecnologia Zero Air Gap em um design simples, elegante e com ótimo preço, o que o torna atraente para usuários jovens e famílias. Com o processador Intel® Atom™ Z3745 (“Bay Trail”), o tablet oferece aos usuários um dispositivo rápido e potente, além de reproduzir vídeos e navegar na Internet com uma bateria de longa duração para uso contínuo.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • 130 novos designs de tablets Android e Windows baseados na Intel estão chegando ao mercado neste ano provenientes de OEMs e ODMs globais, e mais de doze deles estão sendo lançados durante a Computex.
  • Apresentação do primeiro design de 14nm do mundo: um 2 em 1 destacável e sem cooler, equipado com o novo processador Intel® Core™ M, que estará disponível ainda este ano.
  • Realizada a primeira chamada no primeiro smartphone baseado no SoC móvel integrado (SoFIA).
  • Apresentação do primeiro processador da Intel com 4Ghz em quatro núcleos simultaneamente: a 4ª geração do processador desbloqueado Intel® Core™ i7 para entusiastas.
  • Resumo sobre o progresso rumo à visão de fornecer tecnologias de câmera 3D e reconhecimento de voz para avançar rumo a uma interação mais natural e intuitiva com dispositivos computacionais.


COMPUTEX, Taipei, Taiwan, 3 de junho de 2014 – À medida que a computação continua evoluindo além do PC tradicional, a Presidente da Intel Corporation Renée James disse que a Intel e o ecossistema tecnológico de Taiwan aproveitam a oportunidade da longa história de inovação colaborativa e fornecem experiências computacionais perfeitas e verdadeiramente pessoais.

            A tecnologia de processamento diminui o tamanho, aumenta o desempenho e consome menos energia graças à Lei de Moore, que torna a escala e o potencial da tecnologia Intel e do ecossistema de Taiwan infinitos, desde a infraestrutura para a computação em nuvem e a Internet das Coisas, até a computação pessoal e móvel, bem como à tecnologia vestível. 

            “As fronteiras entre as categorias tecnológicas estão desaparecendo, à medida que o que importa é muito mais a experiência do usuário e cada vez menos o formato, quando todos os dispositivos estão conectados uns aos outros e à nuvem”, disse James. “Seja um smartphone, uma camiseta inteligente, um 2 em 1 super-fino ou um novo serviço em nuvem fornecido a edifícios inteligentes equipados com sistemas conectados, juntos a Intel e ao ecossistema de Taiwan têm a oportunidade de acelerar e fornecer um mundo computacional inteligente, perfeitamente conectado e integrado”.

            Renée destacou as tecnologias, produtos e colaborações da Intel para Taiwan e todo o ecossistema, capazes de tornar a nova onda de dispositivos computacionais inteligentes, integrados e conectados uns com os outros, com a nuvem e com a vida das pessoas.


A computação pessoal chega em todos os formatos, tamanhos e experiências


            Renée James disse que a Lei de Moore é a base, ao mesmo tempo em que reduz custos para formatos cada vez menores, com melhor desempenho e com o baixo consumo de energia que as pessoas esperavam.

            Destacando este ponto, ela falou sobre o compromisso da Intel para oferecer uma ampla gama de opções de SoCs e comunicações para tablets e smartphones de todos os formatos, faixas de preços e sistemas operacionais. Renée observou ainda, que a Intel atualmente conta com 130 designs de tablets que já estão no mercado ou estarão ainda este ano, de OEMs e ODMs globais. Mais de doze tablets baseados na tecnologia Intel estão sendo lançados durante a Computex. Aproximadamente 35% dos tablets com processador Intel Atom atualmente incluem soluções de comunicações da Intel.

            Renée disse também que a plataforma categoria 6 Intel® XMM™ 7260 LTE-Advanced já está sendo enviada para os clientes para testes de interoperabilidade e enfatizou que isso coloca a Intel em uma posição de liderança. “Esta tecnologia deverá aparecer em novos dispositivos nos próximos meses”.

            O executivo da Foxconn*, Young Liu, uniu-se à Renée no palco para demonstrar mais de 10 tablets baseados na tecnologia Intel que já estão disponíveis ou que serão lançados em breve, variando do segmento de entrada ao de alto desempenho. Os tablets são têm processadores (codinome “Bay Trail” ou “Clovertrail+”) e SoCs Intel Atom, e muitos incluem as plataformas de comunicações 3G ou LTE da Intel.

            Observando o progresso para levar a primeira plataforma SoC móvel integrada ao mercado de tablets e smartphones de entrada e valor no quarto trimestre deste ano, Renée fez a primeira chamada telefônica usando um design de referência para smartphones baseado na solução Intel SoFIA 3G dual-core. A Intel também levará uma peça SoFIA LTE quad-core ao mercado no primeiro semestre de 2015 e na semana passada anunciou um acordo estratégico com a Rockchip para adicionar uma opção quad-core da SoFIA 3G para os tablets de entrada da família SoFIA, também prevista para o primeiro semestre do próximo ano.

            Renée revelou ainda o primeiro design de referência do mundo para PCs móveis de 14nm e sem cooler da Intel. O dispositivo 2 em 1 com tela de 12.5 polegadas tem 7,2 mm de espessura, possui um teclado destacável e pesa 670 gramas.  Ele conta com um dock de mídia que fornece resfriamento adicional para melhorar o desempenho. O design inovador é baseado nos primeiros processadores da próxima geração do Broadwell de 14nm da Intel fabricados especificamente para dispositivos 2 em 1 e que chegarão ao mercado ainda neste ano. Chamado de processador Intel® Core™ M, ele fornecerá a maior eficiência no consumo de energia de um processador Core¹ da história da empresa. A maioria dos designs baseados neste novo chip deverá não ter cooler e oferecer tanto um tablet muito rápido, quanto um notebook fino como uma navalha.

            A Intel também está fornecendo inovação e desempenho para os usuários mais exigentes de PCs. Para isso, Renée James apresentou a 4ª geração dos processadores Intel Core i7 e i5, a SKU “K”, a primeira da Intel a fornecer 4 núcleos com frequência base de 4 GHz. Este processador desktop, fabricado para entusiastas, fornece alto desempenho e possibilita novos níveis de capacidade para o overclocking. A produção começa em junho deste ano.

            Para as necessidades I/O dos data centers que necessitam de melhor desempenho, a executiva apresentou a Família Intel® Solid-State Drive Data Center para PCI e para atender a crescente necessidade por soluções de armazenamento de alto desempenho, consistentes e confiáveis para o data center ao mesmo tempo em que ajudam a reduzir o custo total de propriedade. Os drives estarão disponíveis no terceiro trimestre deste ano.

            Para que a computação se torne ainda mais pessoal, Renée disse que ela precisa conhecer as pessoas em seus próprios termos, tornando a interação mais natural e intuitiva. Ela destacou as colaborações e novos avanços para levar a tecnologia Intel®RealSense™, as câmeras 3D e aplicativos de suporte para um crescente número de dispositivos 2 em 1, all-in-one, tablets e outros de computação pessoal. James disse que o kit de desenvolvimento de software Intel RealSense 2014 será disponibilizado para os desenvolvedores no terceiro trimestre de 2014, fornecendo uma oportunidade para que os desenvolvedores de todos os níveis de habilidade criem interfaces de usuário naturais e intuitivas. Enfatizando o suporte e o compromisso da Intel com o ecossistema de software, a empresa realizará o Desafio Intel RealSense App 2014 de US$ 1 milhão e a fase de seleção de ideias começará no terceiro trimestre de 2014.

Filter News Archive

By date:
By tag: