CES 2011

Previous news story Next news story
Currently Being Moderated

A maioria dos adultos gostaria que as pessoas tivessem mais educação ao usar dispositivos móveis

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

  • 91% dos adultos entrevistados disseram ter visto pessoas fazendo mau uso da tecnologia móvel;
  • 75% disseram que a “etiqueta móvel” está pior agora do que em 2009;
  • O crescente número de dispositivos móveis inovadores contribui para mais “demonstrações públicas de tecnologia”, destacando a necessidade pelo aumento da conscientização da “etiqueta móvel” e do impacto da tecnologia sobre as normas sociais.

 

SANTA CLARA, Califórnia, 25 de fevereiro de 2011 – Digitar ou enviar mensagens de texto enquanto dirige. Enviar e-mails enquanto caminha. Usar dispositivos móveis durante a lua de mel. Essas, entre outras, são as principais reclamações citadas pelos adultos norteamericanos em uma recente pesquisa realizada pelo Ipsos* e patrocinada pela Intel Corporation para descobrir a atual situação da etiqueta móvel nos Estados Unidos.

 

Nove entre cada dez americanos adultos alegam terem visto pessoas utilizando mal a tecnologia móvel e 75% deles acreditam que a educação no uso de dispositivos móveis está pior do que há um ano, de acordo com a pesquisa.

 

À medida que o número de dispositivos móveis conectados à Internet continua a crescer, o mesmo acontece com a consciência sobre como as pessoas usam estes dispositivos perto de outras pessoas. O relatório de 2011 da Pew Internet & American Life Project¹ alega que 85% dos adultos nos EUA possuem um telefone celular, 52% deles possuem notebooks, 4% já disponibilizam de tablets e apenas 9% dos norteamericanos não possuem nenhum dos tipos de dispositivos estudados na pesquisa. Como empresa desenvolvedora de processadoras, a Intel utiliza a sua equipe de cientistas sociais, antropólogos, psicólogos e designers industriais para compreender como as pessoas usam, usarão ou gostariam de usar a tecnologia, incluindo dispositivos móveis em diferentes culturas.

 

“Na Intel, tentamos começar pelas pessoas – fazemos perguntas sobre quem elas são e como elas se comportam. Também fazemos perguntas sobre tecnologia, tais como o que elas amam sobre ela, em que momentos ela frusta, o que você odeia sobre a tecnologia, entre outras”, explica Genevieve Bell, Intel Fellow e chefe de pesquisa em interação e experiência da Intel Labs.

 

“Usamos essa pesquisa e nosso conhecimento sobre o que as pessoas gostam para ajudar a melhorar ainda mais a tecnologia – estimular a inovação e a revolução no desenvolvimento tecnológico. É importante lembrar que a maioria das tecnologias digitais ainda é nova para os consumidores”, acrescentou Genevieve Bell.

 

“A tecnologia móvel ainda é relativamente nova. Afinal, foi há apenas oito anos que a Intel integrou a WiFi em um computador com a sua tecnologia de processador Intel® Centrino®, possibilitando assim o notebook sem fios. Smartphones, tablets e outros dispositivos móveis na realidade ainda estão em sua infância, então não é nenhuma surpresa que as pessoas ainda tenham dificuldades em encontrar a melhor forma de integrar esses dispositivos em suas vidas”, afirmou Genevieve Bell.

 

“As novas tecnologias digitais estão se tornando fundamentais para a vida dos consumidores, mas ainda não esclarecemos para nós mesmos, nossas famílias, comunidades e sociedades quais são os tipos apropriados de comportamento e expectativas”, declarou Bell. “Nossos comportamentos apropriados com a tecnologia digital ainda são embrionários e por isso é muito importante para a Intel que toda a indústria continue dialogando sobre a maneira como as pessoas usam a tecnologia e os nossos relacionamentos pessoais com a tecnologia à medida que elas continuam ajudando a definir normas sociais e culturais”.

 

Principais descobertas da pesquisa

Ao mesmo tempo em que a conectividade na ponta dos dedos ajudou as pessoas a serem mais produtivas, as maneiras com que elas usam a tecnologia na presença de outros pode gerar frustração. A maioria dos adultos norteamericanos pesquisados (92%) concorda que as pessoas deveriam ter mais educação no que se refere a usar seus dispositivos móveis em áreas públicas. Praticamente um entre cada cinco adultos (19%) admite o mau comportamento móvel, mas continua se comportando da mesma maneira porque todo mundo se comporta igual.

 

O desejo de estar mais próximo de família, amigos e companheiros de trabalho, combinado com os dispositivos “sempre conectados” contribui para uma necessidade inata de ter dispositivos móveis disponíveis o dia todo, todos os dias, a todo o momento. De fato, um entre cada cinco adultos admite checar seu dispositivo móvel antes mesmo de sair da cama de manhã.

 

Com inúmeras opções de dispositivos móveis finos, pequenos e poderosos disponíveis no mercado, as pessoas podem facilmente levá-los sempre consigo, facilitando a chamada “demonstração pública da tecnologia”. A pesquisa revelou que os adultos norteamericanos presenciam uma média de cinco “ofensas móveis” por dia, com as principais delas permanecendo iguais as da primeira pesquisa da Intel sobre o estado da etiqueta móvel em 2009. As principais falhas de educação na mobilidade continuam sendo o uso de dispositivos enquanto dirigem (73%), falar alto em um dispositivo móvel em lugares públicos (65%) e usar um dispositivo móvel enquanto caminha pela rua (28%).

 

“A premissa da etiqueta e de como nos socializamos com os outros não é um conceito novo. Sempre que interagimos com outra pessoa diretamente ou por meio do uso da tecnologia móvel, a etiqueta é um fator”, explicou a autora e especialista em etiqueta Anna Post do Emily Post Institute. “Todos nós podemos ser mais conscientes sobre como usamos a nossa tecnologia móvel e como o nosso uso pode afetar as pessoas em nossa volta – em casa, no escritório ou onde quer que estejamos em público”.

 

À medida que as normas de etiqueta móvel continuam a evoluir, Post oferece dicas para aqueles que usam vários dispositivos móveis diariamente:

 

  • Pratique o que você prega: Se você não gosta do mau comportamento dos outros, não faça o mesmo.
  • Esteja presente: Dê a sua atenção total a quem estiver com você, como em uma reunião ou um encontro. Não importa quão boa você acha que a sua capacidade multitarefa é, você deixará uma melhor impressão.
  • Os pequenos momentos importam. Antes de fazer uma ligação, digitar uma mensagem de texto ou e-mail em público, pense se as suas ações afetarão os outros. Se elas afetarem, reconsidere, espere ou afaste-se.
  • Converse com a sua família, seus amigos e colegas sobre as regras básicas para o uso de dispositivos móveis durante o tempo pessoal.
  • Alguns lugares devem permanecer privados: Não use um dispositivo móvel no banheiro.

Para materiais e resultados adicionais sobre a pesquisa de Etiqueta Móvel da Intel, visite www.intel.com/newsroom/mobileetiquette (em inglês).

 

A pesquisa foi realizada online nos Estados Unidos pela Ipsos a pedido da Intel entre 10 de dezembro de 2010 e 5 de janeiro de 2011 com uma amostragem representativa de dois mil adultos norteamericanos com idade igual ou superior a 18 anos e com uma margem de erro de mais ou menos 2,2 pontos percentuais.

 

Veja o Kit Multimídia para a Imprensa
(inclui a notícia completa e fotos em alta resolução, vídeos, declarações, fact sheets e mais – em inglês).

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br.

 

Sobre a campanha Apaixonados pelo Futuro

No Brasil, a campanha “Apaixonados pelo Futuro” reflete a visão da Intel de que tão importante quanto desenvolver a tecnologia em si é preparar o mercado e a sociedade para receber e aproveitar essa tecnologia. Por isso, a Intel está profundamente comprometida com todos os mercados onde opera. Desde sua chegada ao Brasil, há 23 anos, a Intel tem ajudado a preparar o país para o futuro – por meio de seu compromisso de levar ao mercado a liderança tecnológica, a inovação, e da contribuição contínua para a adoção da tecnologia, da melhoria na competitividade do mercado e da indústria local e da realização de fortes investimentos para o desenvolvimento do potencial humano por meio dos programas educacionais.

 

Siga a Intel no Twitter: www.twitter.com/intelbrasil

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

 

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

1 Zickuhr, Kathryn. Generations and their gadgets. Pew Internet & American Life Project, 3 de fevereiro de 2011, www.pewinternet.org/Infographics/2011/Generations-and-gadgets.aspx, acessado em 11 de fevereiro de  2011.

Comments