Intenção de compra continua em crescimento, puxada pela tendência de individualização do PC. Nordeste e Sul apresentam forte tendência de crescimento

 

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • Pesquisa da Intel aponta interesse crescente do mercado por novos PCs em 2011 – entre desktops, notebooks e netbooks;
  • Crescimento de tablets e smartphones ainda não é expressivo; o PC continuará como a principal ferramenta de acesso a Internet pelos brasileiros;
  • A individualização se destaca: ao invés de todos os membros da casa compartilharem um mesmo equipamento, usuários querem ter a própria máquina.

 

INTEL EDITOR’S DAY, Campos do Jordão, 19 de novembro de 2010 – A Intel divulgou alguns dos resultados preliminares de um estudo de âmbito nacional, realizado pela Ipsos a pedido da empresa, sobre as tendências no consumo de PCs nos próximos 12 meses – O Nation Wide Study 2010. Os resultados apontam o mercado nacional bastante aquecido em 2010, com uma crescente demanda por novas máquinas e a tendência a um movimento de individualização do PC, fenômeno que já acontece em alguns mercados mais desenvolvidos.

Com o objetivo de apontar tendências para o consumo de PCs e demais equipamentos de acesso à Internet, a pesquisa foi realizada entre agosto e outubro de 2010, entrevistou 2500 pessoas residentes em 16 praças brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. A amostragem abrangeu usuários de computadores das classes ABCD, com mais de 16 anos, divididos por estado de acordo com perfis demográficos.

 

Penetração nos lares e Individualização do PC

O Brasil avança a passos largos na penetração de PCs nos lares brasileiros: 58% dos domicílios no país já possuem ao menos um computador. A penetração é maior no Sudeste com 66% de penetração. No Rio de Janeiro, 71% dos domicílios possuem ao menos um computador. Goiás e Distrito Federal (65%) e São Paulo (64%) também são estados de grande densidade. As regiões com menor índice de penetração são o Norte (59%) e Nordeste (42%). O Estado que apresentou menor penetração foi Pernambuco, com 36%.

 

Não somente aumenta o número de lares equipados com computadores, mas também aumenta o número de computadores dentro de um mesmo lar. Cada vez mais, o computador deixa de ser um item “da família”, que é compartilhado por todos os membros do lar, para tornar-se um item pessoal – que reflete os usos, costumes e personalidade do dono.

 

Neste cenário, o Distrito Federal se destaca tanto pela penetração (65%) quanto pelo número de pessoas que fazem uso individual do PC (35,6%). Em outras palavras, não só existem mais lares com computadores, mas também mais computadores por lares. Outros estados que apresentam maior porcentagem de uso individualizado do PC incluem Rio de Janeiro (25,9%), Minas Gerais (25,7%) e Goiás (25,3%).

 

Os Estados que apresentaram maior índice de uso compartilhado – onde mais de uma pessoa usa um determinado equipamento – foram o Rio Grande do Sul (91,7%), Pará (91,4%) e Pernambuco (90,6%). Os computadores nos lares são compartilhados não somente entre os membros da família residentes, mas também por visitantes: 13,3% dos entrevistados compartilha seu computador de casa com outros parentes, como primos, tios e avós, e 4,5% compartilha o computador com amigos e vizinhos.

 

“O Brasil avança a passos largos na informatização da sociedade, com avanços significativos tanto no número de lares com computadores quanto no modelo de uso dos brasileiros,” comentou Cássio Tietê, Diretor de Marketing da Intel Brasil. “O brasileiro é apaixonado pelo seu computador – ele estuda, trabalha, compartilha, se relaciona através dele – somos campeões no acesso a Internet. Nesse contexto, é natural que o brasileiro queira um computador que seja efetivamente pessoal – que seja só seu, e reflita sua personalidade, seus maneirismos. Esta tendência, comum nos mercados mais maduros, vai guiar o crescimento do mercado no futuro próximo”.

 

Intenção de Compra: Consumo será aquecido em 2011

Apesar da intensa retomada do mercado de tecnologia em 2010, a Intel espera em 2011 um ano aquecido para o mercado de desktops e notebooks no Brasil. 38% dos entrevistados declararam a intenção de comprar um computador nos próximos 12 meses. Dentre os itens de tecnologia, o desktop está no topo da lista de desejos dos brasileiros, com 18,2% de intenção de compra – mesmo número que as TVs LCD/Plasma/3D. Os Notebooks aparecem com 17,2% das intenções de compra, e os Netbooks com 2,8%.

 

As Regiões Norte e Sul são as que apresentam maior intenção de compras, com destaque para o Rio Grande do Sul, onde 50% dos entrevistados declarou que pretende comprar um desktop, notebook ou netbook nos próximos 12 meses. “O Rio Grande do Sul é o exemplo de região onde já existe grande penetração dos computadores nos lares, e cujo crescimento  está sendo ditado pela compra de uma segunda máquina ou pela individualização”, disse Cássio Tietê.” Outras regiões onde a intenção de compra é acentuada são o Paraná (44%), Bahia (31%), Ceará (36%) e Santa Catarina (34%).

 

“O computador definitivamente é a principal ferramenta para o acesso a informação e entretenimento digital na vida do brasileiro”, explicou Cássio Tietê. “Novas plataformas de acesso funcionam de forma complementar, e não substituta, do PC. Cada novo segmento traz novos modelos de usos, novas facilidades para o consumidor, mas o PC continua reinando, por sua velocidade, comodidade e total compatibilidade com todo o mundo da Internet.“

 

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em www.intel.com/pressroom e blogs.intel.com.

Intel e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Intel Editor's Day 2010 - Apresentação Américo Tomé

Em evento no Blue Mountain Hotel, participantes montam seis computadores para o uso das crianças da instituição

 

Campos do Jordão, 24 de novembro de 2010 - A Casa Abrigo Elza Manzur foi contemplada com seis computadores Positivo montados durante 11º Intel Editor's Day, evento anual que reúne editores e jornalistas de todo o Brasil num encontro com representantes da Intel Brasil.

 

A 11ª edição do evento aconteceu no Blue Mountain Hotel e tem como objetivo apresentar em primeira mão aos trinta jornalistas convidados as novidades da empresa e as tendências para o mercado de TI para o Brasil e o mundo. Além das palestras, o Intel Ativo, programa de voluntariado da Intel, proporcionou a atividade de montagem e doação dos computadores.

 

Para a cerimônia de entrega das máquinas, estiveram presentes Maria Aparecida de Lima Salvador, secretária municipal do Desenvolvimento Social, Stella Maris Bueno, presidente do Fundo Social de Solidariedade e Andréia Cristina Antunes, coordenadora da Casa Abrigo, além dos jornalistas participantes e executivos da Intel.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br e blogs.intel.com.

 

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Plataformas inteligentes levarão conteúdo de um dispositivo a outro de forma intuitiva e sem ferir a experiência do usuário; Visão da Intel aponta para um futuro onde a tecnologia é mais simples e ao mesmo tempo mais eficiente.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE:

  • A Intel foca seu desenvolvimento de produtos na ideia do “Compute Continuum” (Computação Continuada), onde os usuários serão capazes de transferir conteúdo entre seus diversos dispositivos de acesso a Internet de forma intuitiva.
  • Ubiquidade do acesso a Internet – seja por computadores tradicionais, smartphones, tablets ou até mesmo um automóvel – depende da total interoperabilidade entre diferentes plataformas.
  • Com seus novos processadores da 2ª geração da família Intel Core e os avanços na arquitetura de seus chips, a Intel prepara um futuro de novas oportunidades para criação de produtos e serviços para os mercados de consumo e corporativos.

Intel Editor’s Day, Campos do Jordão, 22 de novembro de 2010 – A Intel apresentou detalhes sobre como enxerga o futuro da computação pessoal, lançando o conceito de “Compute Continuum” (Computação Continuada), que preza pela manutenção da melhor experiência do usuário e pela livre capacidade de transferir conteúdos, em tempo real, entre diferentes dispositivos de acesso a Internet – dispositivos estes que vão dos tradicionais desktops e notebooks até carros, smartphones e eletrodomésticos. A Intel trabalha para materializar esta visão em um período de até 18 meses.

Estudos da Intel demonstram que em 2015, mais de 15 bilhões de dispositivos conectados dos mais diversos tipos – notebboks, smartphones, tablets, além de novos equipamentos inteligentes, como televisores e carros – farão parte do nosso dia a dia. O uso massivo de dispositivos de computação levará a um aumento significativo na quantidade de dados que trafegarão pelas redes: em 2015, mais de 1000 Exabytes (1 bilhão de Gigabytes) serão trocados entre diferentes dispositivos pela Internet.

“O usuário tem um número cada vez maior de opções de dispositivos para o acesso a Internet, mas ao mesmo tempo, deseja ter uma experiência única e continuada com o seu conteúdo digital,” explicou Reinaldo Affonso, Diretor de Desenvolvimento Tecnológico para a Intel na América Latina. “Para atender plenamente aos usuários, estes dispositivos precisam aliar performance, autonomia e usabilidade.”

A computação vai além do PC

A multiplicação dos dispositivos com acesso a Internet leva a uma nova série de problemas, que passam da criação de dispositivos que aliem a performance necessária para acessar conteúdo rico até a compatibilidade entre diferentes plataformas, formatos, modelos de usos e facilidade de configuração. Solucionar estes problemas tem sido o foco das pesquisas realizadas pela Intel nos últimos anos.

A visão do Compute Continuum da Intel se baseia em três tecnologias desenvolvidas atualmente pela Intel: a plataforma Intel Atom, o sistema operacional aberto MeeGo e a existência de “nuvens inteligentes” que abrigarão os dados dos usuários.

A plataforma Intel Atom é a plataforma de inovação que visa possibilitar a criação dos mais diferentes dispositivos com capacidade de acesso a Internet. Aliando alta performance, tamanho reduzido e economia de energia, a plataforma Atom levou a arquitetura Intel para muito além do PC e já está presente em um número enorme de dispositivos conectados – de tablets a televisores, automóveis e câmeras de segurança. Com os avanços alcançados pela nova arquitetura Atom, praticamente qualquer dispositivo eletrônico pode se transformar em um dispositivo de acesso a Internet.

“Por utilizar-se da mesma arquitetura de processamento que já está presente no restante da Internet – tanto nos PCs dos usuários quanto nos grandes data centers – os dispositivos equipados com o Intel Atom são 100% compatíveis com o conteúdo da rede”, disse Reinaldo Affonso. “Sem este nível de compatibilidade, não será possível criar o tipo de experiência continuada e intuitiva que visualizamos no futuro – um mundo onde o usuários não precisa se preocupar com configurações complicadas e minuciosas.”

A plataforma de software aberto MeeGo, fruto de uma parceira entre a Intel e a Nokia e mantido pela Linux Foundation, é outro ponto importante para o avanço do Compute Continuum. Por ser uma plataforma aberta e de alto desempenho, o MeeGo irá permitir ainda mais compatibilidade entre diferentes conteúdos e plataformas. Rodando em dispositivos de alto desempenho, o MeeGo fornecerá uma ampla gama de experiências de comunicação, computação e Internet, com gráficos visualmente ricos, capacidades multitarefa e multimídia e o melhor desempenho de aplicativos. Já que a MeeGo roda em múltiplos tipos de dispositivos, as pessoas podem continuar a usar seus aplicativos favoritos quando mudarem de dispositivos, para que elas não fiquem restritas a um tipo de dispositivo ou aqueles de um único fabricante.

O terceiro aspecto do Compute Continuum são as “nuvens inteligentes”, um dos componentes da Visão “Intel Cloud 2015” da Intel. Uma nuvem inteligente é capaz de identificar o tipo de dispositivo que o usuário está usando para acessá-la e responder de acordo – enviando dados em vídeo, por exemplo, caso o usuário esteja utilizando uma Smart TV, ou apenas som caso o usuário esteja acessando de um celular.

“No cenário da computação continuada, os dados dos usuários estão guardados de forma segura na nuvem, e são disponibilizados para ele de acordo com a necessidade e o contexto”, disse Reinaldo Affonso. “Com a aplicação de processamento inteligente em todas as etapas do processo e a adoção de plataformas abertas e interoperáveis, o usuário nunca mais precisará se preocupar com onde seus dados estão e o que ele precisa para acessá-los. A vida digital do futuro será mais ágil, mais segura e mais simples.”

Nova arquitetura Intel busca atender as demandas do futuro

Visando atender as necessidades do Compute Continuum, a Intel prepara o lançamento de sua nova arquitetura de processadores. Os processadores de codinome “Sandy Bridge” formarão a segunda geração da premiada família Intel Core, e trazem uma série de melhorias que irão

Além de um aumento significativo de performance e da queda no consumo de energia, o Sandy Bridge trará duas inovações significativas para o cenário da computação continuada: a fusão entre o processador central e o processador gráfico, o que irá garantir um salto no desempenho de vídeo e disponibilizar conteúdo graficamente rico de forma simples para os usuários; e a adoção de novas tecnologias de segurança implementadas diretamente no hardware, criando um ambiente de computação muito mais seguro.

“Segurança é peça fundamental do cenário da computação continuada. O usuário precisa ser capaz de transferir seus dados entre diferentes dispositivos sem medo de roubo ou perda de informações. Adicionando recursos de segurança diretamente no hardware, criamos um ambiente onde nossa visão pode se tornar realidade”, explicou Affonso. “Ao mesmo tempo, a computação torna-se cada vez mais visual – com tecnologias de alta definição e 3D crescendo exponencialmente. O Sandy Bridge traz avanços em todas as áreas necessárias para vermos o Compute Continuum dentro de um ou dois anos.”

Sobre a campanha Apaixonados pelo Futuro

No Brasil, a campanha “Apaixonados pelo Futuro” reflete a visão da Intel de que tão importante quanto desenvolver a tecnologia em si é preparar o mercado e a sociedade para receberem e se aproveitarem dessa tecnologia. Por isso, a Intel está profundamente comprometida com o desenvolvimento local em todos os mercados onde opera. Desde sua chegada ao Brasil, há 22 anos, a Intel tem ajudado a preparar o país para o futuro – por meio de seu compromisso de levar ao mercado a liderança tecnológica, a inovação, e da contribuição contínua para a adoção da tecnologia, da melhoria na competitividade do mercado e da indústria local e da realização de fortes investimentos para o desenvolvimento do potencial humano por meio dos programas educacionais.

Sobre a Intel

A Intel (NASDAQ: INTC) é líder mundial em inovação. A empresa projeta e fabrica as tecnologias essenciais que servem como base para os dispositivos computacionais de todo o mundo. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em www.intel.com/pressroom e blogs.intel.com.

Intel, o logo da Intel e Intel Atom são marcas registradas da Intel Corporation nos Estados Unidos e em outros países. KONAMI é marca registrada da KONAMI CORPORATION.

* Outros nomes e marcas são propriedade de seus respectivos donos.

Empresa aposta na educação como principal fator para o desenvolvimento das comunidades e competitividade econômica do país

  • Um milhão de professores capacitados na América Latina para o uso efetivo de tecnologia nas salas de aula pelo programa Intel® Educar

  • Participação recorde no Desafio Brasil 2010: mais de 162 projetos de inovação tecnológica concorreram à competição entre startups

  • Um total de 55 mil professores será capacitado no Brasil no ano de 2010 com o Programa Intel(R) Educar

  • ISEF – Brasil recebeu na edição 2010, 19 premiações, ficando somente atrás dos Estados Unidos e China

Intel Editor’s Day, Campos do Jordão, 22 de novembro – A Intel divulgou hoje os principais resultados da nona edição de seu Relatório de Responsabilidade Social Corporativa no Brasil e América Latina. Com grande enfoque na área de Educação, a maior conquista da área durante o ano de 2010 foi o alcance da marca de um milhão de professores das redes públicas capacitados para o uso efetivo da tecnologia em sala de aula na América Latina.

No Brasil, o número de projetos de investimentos em tecnologia inscritos no Desafio Brasil 2010 bateu recorde com mais de 162 startups competindo por mais de R$60 mil em prêmios, vagas na competição mundial Desafio Intel® + UC Berkeley Tecnologia e Empreendedorismo (IBTEC) e a possibilidade de apresentar os seus trabalhos para empresas de aporte de capital. Outra grande marca atingida pela Intel Brasil foi o lançamento da série Elementos do Programa Intel(R) Educar, possibilitando alcançar ainda neste ano a marca de 55 mil professores capacitados.

“A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é parte da cultura e da gestão diária da Intel Brasil. Somos uma empresa consciente das atitudes que devem ter as organizações líderes no século XXI, e assumimos esta postura a partir do trabalho diário que cada um de nossos funcionários realiza no país”, explica Nuno Simões, diretor de Relações Corporativas da Intel América Latina.

Entre as atividades desenvolvidas pela empresa estão:

Apoio a feiras de ciências

No Ensino Médio, a Intel do Brasil apóia as feiras de ciências locais que classificam os ganhadores para a grande feira mundial coordenada pela empresa, a Intel ISEF (do inglês, Feira Internacional de Ciências e Engenharia), maior feira de ciências pré-universitária no mundo. A versão de 2010 contou com a participação de 71 estudantes na feira internacional. Os projetos vencedores em diversas categorias totalizaram 31 prêmios, número representa o dobro de prêmios obtidos em 2009 na América Latina. O Brasil com 19 prêmios, só ficou atrás do número de prêmios concedidos aos EUA e China.

Treinamento de professores

Por meio do Programa Intel® Educar, a empresa capacita professores de todo o país para o uso efetivo de tecnologia em sala de aula, proporcionando aos seus alunos o uso adequado de ferramentas do século XXI. Durante o ano de 2010, a Intel alcançou a marca de um milhão de professores capacitados na América Latina para o uso efetivo da tecnologia nas salas de aula pelo programa. E no Brasil, muitas parcerias foram firmadas a fim de expandir a rede de trabalho e eficiência da iniciativa, tais como acordos com o Ministério da Educação e Secretaria de Educação à Distância. A companhia também firmou parcerias para capacitar professores nos Estados de São Paulo, Sergipe e Rondônia, além de acordos com os municípios de Campos dos Goytacazes (RJ), Novo Hamburgo (RS) e Indaiatuba (SP).

A Intel também disponibilizou em 2010 uma nova série de cursos à distância, chamada Elementos (www.intel.com/educacao/elementos), na qual se discute desde temas como aprendizagem baseada em projetos até colaboração em sala de aula usando a web 2.0, facilitando a vida de professores que não tem disponibilidade de deslocamento para realizar cursos presenciais. No estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, o primeiro curso da série (Aprendizagem Baseada em Projetos) foi incorporado ao Programa Professor Digital (www.professor.rs.gov.br).

Presença no Ensino Superior

Na educação superior, a principal iniciativa desta área é o Desafio Brasil, coordenado pela Intel e Fundação Getúlio Vargas. Realizada desde 2006, trata-se de uma competição entre startups e empreendedores com projetos inovadores de base tecnológica. Durante o Desafio de 2010, quatro empresas brasileiras saíram vencedoras e classificadas para a etapa latinoamericana do Desafio Intel.

O saldo foi de 162 projetos inscritos, quatro meses de avaliações, mentorings e competições regionais em oito diferentes capitais. Com mais de R$60 mil em prêmios, horas de assessoria jurídica, consultoria em desenvolvimento de plano de negócios e desenvolvimento de softwares como premiação. A competição busca desenvolver nestas empresas o empreendedorismo estratégico necessário para a busca por aporte de capitais no mercado por meio do aprendizado com profissionais da indústria de private equity. Após a aprovação na etapa América Latina do Desafio, as empresas seguem para a competição mundial, que acontece anualmente na Califórnia, EUA, no Desafio Intel® + UC Berkeley Tecnologia e Empreendedorismo (IBTEC).

Tecnologia na Comunidade

A Intel capacitou mais de 4.500 jovens nos cursos do Intel Aprender nos módulos “Tecnologia e Comunidade” e “Tecnologia no Trabalho”, em 237 turmas espalhadas pelo Brasil em 2009. O trabalho foi desenvolvido em 33 Centros de Inclusão Digital da Fundação Bradesco, Guarda Mirim de Campinas e outras 13 ONGs.

O programa Intel(R) Aprender promove as habilidades técnicas dos jovens por meio do aprendizado prático em um centro de tecnologia comunitário. Enquanto desenvolvem essas competências, jovens e crianças também aprendem a dominar as habilidades necessárias para atuar no mercado de trabalho do século XXI, tais como conhecimentos básicos em tecnologia, pensamento crítico e colaboração.

Voluntariado Corporativo

O Intel Ativo, programa de voluntariado da empresa, procura utilizar as habilidades dos funcionários para auxiliar jovens e adultos das comunidades do entorno.  Um destaque do programa é destacar a Campanha Intel do Bem, realizada em 2010 em conjunto com a United Way, os funcionários da Intel Brasil oferecem mentorias e outras atividades para jovens. As mentorias ajudam estes jovens a descobrirem um mundo novo e acreditarem que é possível prepararem-se para as oportunidades de trabalho. Seis instituições beneficiadas, atingindo mais de 1.000 jovens e crianças e contou até agora com a participação de mais de 52% dos funcionários da empresa no Brasil em 2010.

“A empresa acredita que por meio das atividades propostas em prol da educação e do uso efetivo de tecnologia, é possível potencializar a inovação nestas comunidades. Agregando qualidade à educação, geram-se espíritos empreendedores e o fortalecimento da indústria. Ao todo, 989.681 mil horas de voluntariado foram doadas por funcionários da Intel em todo o mundo”, explica Nuno Simões.

Além de todo este engajamento, a empresa recebeu oito prêmios na América Latina durante o ano de 2009 em iniciativas de responsabilidade corporativa.

Intel no mundo

As iniciativas de responsabilidade corporativa da Intel abrangem também as áreas de meio-ambiente e a cadeia produtiva, com mais de 9.000 fornecedores em mais de 100 países. Segundo a EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos), a Intel é o maior comprador voluntário de energia renovável nos Estados Unidos. Em 2009, a empresa reciclou 80% dos seus resíduos sólidos e já economizou 36 bilhões galões de água desde 1998, como resultado dos investimentos em conservação da água.

Sobre a campanha Apaixonados pelo Futuro

No Brasil, a campanha “Apaixonados pelo Futuro” reflete a visão da Intel de que tão importante quanto desenvolver a tecnologia em si é preparar o mercado e a sociedade para receberem e se aproveitarem dessa tecnologia. Por isso, a Intel está profundamente comprometida com o desenvolvimento local em todos os mercados onde opera. Desde sua chegada ao Brasil, há 22 anos, a Intel tem ajudado a preparar o país para o futuro – por meio de seu compromisso de levar ao mercado a liderança tecnológica, a inovação, e da contribuição contínua para a adoção da tecnologia, da melhoria na competitividade do mercado e da indústria local e da realização de fortes investimentos para o desenvolvimento do potencial humano por meio dos programas educacionais.

Sobre a Intel

A Intel [NASDAQ: INTC], líder mundial de inovações em silício, desenvolve tecnologias, produtos e iniciativas para melhorar continuamente a forma como as pessoas trabalham e vivem. Mais informações sobre a Intel estão disponíveis em http://newsroom.intel.com/community/pt_br

Acompanhe a Intel no Twitterhttp://twitter.com/intelbrasil

Intel, o logo da Intel e Intel Atom são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

Intel Editor’s Day, Campos do Jordão, 19 de novembro – A Intel Capital reforçou seus objetivos de fomentar a inovação e o crescimento de novas tecnologias no país com o anúncio de um aporte financeiro em uma empresa brasileira e novas rodadas de investimento em empresas do portfólio.

A mais nova empresa integrante do portfólio brasileiro da Intel Capital é a boo-box, empresa de tecnologia de publicidade em mídias sociais. Com este investimento, A Intel apoiará o desenvolvimento e o crescimento da companhia.

Além dos recursos financeiros, colaborará com a boo-box por meio de seu amplo conhecimento mundial do mercado de tecnologia, da sua visão do roadmap tecnológico dos próximos anos, acesso a uma rede de empresas do portfólio espalhadas em 44 países e sua experiência na aceleração de empresas de tecnologia e nas melhores práticas de governança corporativa.

O novo investimento está em consonância com a estratégia mundial da corporação, que anunciou 18 novos investimentos durante o 11º Seminário Anual da Intel Capital para CEOs das empresas do seu portfólio (Intel Capital CEO Summit), responsáveis corporativos por decisões tecnológicas das empresas Global 1000 e os principais pensadores de todo o mundo, realizado nos Estados Unidos entre os dias 15 e 17 de novembro. Os novos negócios totalizam aproximadamente USD 77 milhões e estão distribuídos em 11 países incluindo o Brasil, China, Alemanha, Índia, Israel, Malásia, Holanda, Russia, Taiwan, Ucrânia e Estados Unidos.

Esses investimentos ajudarão na conquista de avanços em áreas adjacentes de computação, incluindo TVs inteligentes, tablets e smartphones, seguindo o foco estratégico da Intel para fomentar a inovação nos segmentos de mercado de PCs e servidores, incluindo computação em nuvem, soluções para mobilidade e acesso à conectividade de banda larga wireless em todo o mundo.

 

Além da boo-box, a Intel Capital também realizou aportes financeiros nas empresas TecTotal, empresa especializada em telecomunicações e Vostu, empresa argentina de games com forte atuação no Brasil.

O ano de 2010 também foi marcado por encerramento de ciclos de investimento. Em setembro de 2010, a Intel Capital realizou a terceira saída de capital com êxito desde 2008, com a conclusão do ciclo de investimentos na empresa brasileira Ativi, especializada no processamento de operações pré-pagas.  A saída foi realizada em função da venda da companhia para a Euronet, líder do setor com base nos EUA.

Anteriormente, a Intel já havia concluído investimentos nas empresas Spring Wireless em 2008 e Yavox em 2009. A Intel Capital possui investimentos em seis empresas brasileiras e outras cinco na América Latina.

Sobre a Intel Capital

A Intel Capital, a organização de investimentos estratégicos da Intel, concentra seus investimentos em novas empresas que busquem a inovação tecnológica em todo o mundo. A Intel Capital investe em uma ampla gama de empresas que ofereçam hardware, software e serviços para os segmentos empresarial, doméstico, mobilidade, saúde, Internet, manufatura de semicondutores e tecnologias limpas. Desde 1991, a Intel Capital já investiu mais de USD 9.7 bilhões em mais de 1100 empresas em 48 países. Nesse período, 189 empresas do portfólio tornaram-se públicas em várias bolsas de valores de todo o mundo e 241 foram adquiridas ou participaram de fusões. Em 2009 a Intel Capital investiu cerca de USD 327 milhões em 107 investimentos, com aproximadamente 50 por cento da verba sendo investida fora dos Estados Unidos e Canadá. Para mais informações sobre a Intel Capital e suas vantagens diferenciadas, favor visitar www.intelcapital.com.

 

Intel, Atom e o logo da Intel são marcas registradas da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países.

* Outros nomes e marcas são propriedades de outros.

http://newsroom.intel.com/community/pt_br